Equador

Surfe brasileiro nos Jogos Sul-Americanos de Praia

FS & AI COB

O Time Brasil terá 87 atletas de várias modalidades, dentre elas o surfe, e uma delegação de 130 pessoas no total para o evento promovido pela Organização Desportiva Sul-americana (ODESUR).

Após o término dos Jogos Pan-Americanos, as atenções do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) voltam-se para a praia.

É que entre os dias 2 e 11 de dezembro cinco modalidades não olímpicas (beach soccer, esqui aquático, handebol de praia, rúgbi de praia e surfe) e quatro olímpicas (maratona aquática, triatlo, vela e vôlei de praia) reúnem-se em Manta, no Equador, para a disputa da 2ª edição dos Jogos Sul-americanos de Praia.

A competição reúne esportes olímpicos, já acostumados a integrar uma missão do COB. Por outro lado, os Jogos Sul-americanos de Praia foram uma oportunidade de esportes que não fazem do programa olímpico participarem de uma competição com a chancela do Comitê Olímpico Internacional (COI).

"Os Jogos Sul-Americanos de Praia são uma competição de caráter inovador e que integra a juventude em torno do esporte. Conviver com o ambiente olímpico é excelente para abrir portas para o futuro dessas modalidades", explicou Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB e da ODESUR.

O evento exigirá um planejamento especial por parte do COB, já que algumas modalidades são adaptadas para a praia e outras, como o surfe, não fazem parte do trabalho diário da entidade.

"É muito interessante ter modalidades novas participando de competições desse tipo. A oportunidade de estarem inseridas no Movimento Olímpico será uma experiência extremamente valiosa para essas modalidades. Os Jogos Sul-Americanos de Praia seguem uma tendência atual de aumento de esportes de praia e abrem um novo nicho de competição. São esportes que têm muito apelo para os jovens e atraem muito público. O vôlei de praia começou pequeno e hoje é um dos mais populares dos Jogos Olímpicos", destacou Behar.

Em Manta, as provas de surfe serão realizadas na Praia de San Mateo, aonde fica o pico de esquerdas mais longas do Equador.

Serão 10 países participantes (Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Chile, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela) e cerca de 1000 atletas.

Galerias | Mais Galerias