#municipal #competições 
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil

Arpoador simplesmente clássico

Luiz Guilherme Morales de Aguiar

Competição especial acontece em ondas épicas que alcançaram 8 pés no berço do surfe brasileiro

Surfar 70 minutos, com apenas mais quatro amigos na água, num dos picos mais perfeitos do Brasil, em dois dos melhores dias do ano não é clássico, é Arpoador Clássico! O evento, organizado pela ASC (Arpoador Surfe Clube), onde não existe eliminação e todos participam de no mínimo duas baterias, atraiu um grande público que lotou a praia da Zona Sul carioca no final de semana (26 e 27/09) de espetáculos do mar e dos atletas.

No cenário de sol, céu azul, pessoas bonitas e altas ondas, que chegaram aos 8 pés, foi iniciado o Arpoador Clássico 08/09. Os atletas da categoria Open e Master deram um show de atitude durante todo o sábado e os destaques foram Fabiano Passos, Caio Vaz, Lula Menezes e Claudio Hennek. Mas, como a soma que decide os finalistas é a média das duas melhores ondas de cada dia, todos os atletas ainda tinham chances no evento.

No domingo as ondas continuavam perfeitas, com 4 a 5 pés nas séries. A praia voltou a lotar e os atletas novamente vestiram a camiseta de lycra do Arpoador Clássico 08/09 para mais uma bateria, dessa vez de 30 minutos. Apesar das disputas, o clima de confraternização dos atletas no mar e na areia contagiou o público que aplaudia os bons momentos dos surfistas.

Depois de 12 baterias e muita expectativa dos atletas, que aguardavam ansiosos pelos resultados, foram conhecidos os finalistas. Na Open, Ian Cosenza, que havia ficado em quarto no primeiro dia, melhorou sua pontuação e pulou para primeiro, levando para a final 7.96, média de suas quatro melhores notas, sendo duas de sábado e duas de domingo. Fabiano Passos (7.91) também garantiu vaga em segundo lugar, com Caio Vaz (6.93), Bruno Coutinho (6.89) e Samuel Igo (6.50) completando a disputa. Na Master, Claudio Hennek foi para a final com a maior média (6.63), seguido de perto por Lula Menezes (6.56), João Paulo (5.95), Evaristo Kiko Ferreira (5.38) e Alexandre Pretão (5.00).

Nas finais, os atletas entravam com suas médias conquistadas na fase classificatória e somavam a ela a melhor nota da disputa. Dessa forma, os que se saíram melhor durante todo o evento entravam com vantagem, o que colaborava, mas não garantia a vitória.

Num evento de muitos momentos clássicos, o mar voltou a ajudar e nas finais as séries ficaram mais constantes e as ondas perfeitas ainda maiores. E nesse quadro vivo, os atletas partiram para mais uma bateria com duração de 30 minutos, que somados ao tempo das duas disputas da fase classificatória, totalizaram 1h40 de surfe em ondas épicas com apenas mais quatro na água. Um sonho chamado Arpoador Clássico 08/09!

Na Master, o grande campeão foi Cláudio Hennek, atleta de uma linha de surfe impecável. O shaper durante longos anos era considerado favorito nas competições, mas não conseguia emplacar resultados expressivos, porém no formato diferenciado do Arpoador Clássico 08/09 ele se encaixou perfeitamente e faturou o título. Em segundo lugar ficou o big rider Evaristo Kiko Ferreira, campeão da última edição do Arpoador Clássico 08/09. Completaram o pódio João Paulo (3º), Lula Menezes (4º) e Alexandre Pretão (5º).

Na Open, Ian Cosenza defendia o título, enquanto Fabiano Passos lutava pela primeira vitória no Arpoador Clássico 08/09 depois de dois segundos lugares. Mas Bruno Coutinho, o ator Caio Vaz e o excelente atleta da nova geração, Samuel Igo, também queriam a vitória. Foi um show de surfe! Várias séries entraram no momento da disputa e muita água foi jogada para fora das ondas.

O resultado foi conhecido no pódio, e o local e ex-profissional Bruno Coutinho, mesmo tendo entrado na final em desvantagem por ter apenas a terceira melhor média, conseguiu uma excelente onda e sagrou-se campeão do Arpoador Clássico 08/09. Bruno, que no sábado cometeu uma interferência e teve sua segunda maior nota do dia reduzida à metade, abusou das batidas e rasgadas de backside para subir ao alto do pódio. Fabiano Passos ficou no segundo posto e Ian Cosenza no terceiro, seguidos de Caio Vaz (4º) e Samuel Igo (5º).

Legends – O Arpoador Clássico 08/09 mais uma vez prestigiou lendas do esporte. Antes das finais, alguns dos pioneiros do surfe no Arpoador reviveram momentos históricos, se divertiram e brindaram o público com seus belos estilos. Foi um retorno às épocas românticas do esporte. Na Pranchinha, Ricardo Bocão foi o vencedor, com Cauli Rodrigues em segundo e Sydney Baiano em terceiro. No Pranchão, Robertinho Crioulo levou a melhor, com Fabio Kerr como vice-campeão e Fedoca vindo na sequência.

Tag Team – Como acontece em todas as edições do Arpoador Clássico 08/09, uma disputa emocionante por equipes finaliza o evento em grande estilo. Cinco times de três atletas, sendo dois homens e uma mulher, têm que mandar bem no mar e na agilidade para levar o caneco e os prêmios para casa. Durante 50 minutos, cada integrante da equipe deve surfar três ondas, sendo um de cada vez. Assim que o atleta termina sua participação, sai rápido da água e segue até o companheiro, tocando-o na mão para liberá-lo a entrar no mar. Além disso, cada time tem um coringa que dobra sua onda levantando os braços ao término dela. Esse é um momento importante, pois pode decidir o resultado.

Foi isso o que aconteceu nesta edição do Arpoador Clássico 08/09. O campeão da Open, Bruno Coutinho, acertou ao dobrar sua melhor participação, e seu time, que contou também com Jean Carlos e Tainá, venceu a disputa. Em segundo lugar ficou o time de Fabiano Passos, Ian Cosenza e Mariana, que perdeu por uma diferença de 0.80. Derrota que poderia ter sido evitada caso tivessem dobrada sua maior nota.

Após a premiação, o Arpoador Clássico 08/09 foi chegando ao fim junto com o final de semana mágico para o surf. Para brindar o sucesso do evento, a natureza, que enviou ondas perfeitas, terminou o dia com um pôr-do-sol hipnotizante, que deu a certeza de que o berço do surfe no Brasil continua sendo abençoado por Netuno e pelos deuses do esporte.

O Arpoador Clássico 08/09 é uma realização do Arpoador Surfe Clube em parceria com a Osklen, E-brigade e Instituto E, com o apoio da Soul Traveler, Revista Alma Surf, FESERJ, Favela Surfe Clube, Prefeitura do Rio e Governo do Rio, e colaboração do Studio Alfa e da Fibra Design Sustentável.

Resultados

Open

1 Bruno Coutinho

2 Fabiano Passos

3 Ian Cosenza

4 Caio Vaz

5 Samuel Igo

Master

1 Claudio Hennek

2 Evaristo Ferreira

3 Joao Paulo

4 Lula Menezes

5 Alexandre Pretão

Legend Pranchinha

1 Ricardo Bocão

2 Cauli Rodrigues

3 Sydney Baiano

4 Kronig

5 Newtinho Alves

6 Zeca Cascão

Legend Pranchão

1 Robertinho

2 Fabio Kerr

3 Fedoca

4 Otavio Pacheco

5 Paulo rato Proença

Tag-team

1 Bruno Coutinho, Jean Carlos e Tainá

2 Ian Cosenza, Fabiano Passos e Mariana

3 Caio Vaz, Phelipe Santos e Tais Soares

4 Fernando Bulcão, Pedro e Anne

5 Conrado D’Biase, Pedro Schettino e Ariane Mateik

Galerias | Mais Galerias