#surf #junior #competições 
São Sebastião - São Paulo - Brasil

Títulos por antecipação e vitória de uma menina marca o Hang Loose Attack

Fábio Maradei

3 títulos por antecipação e vitória inédita de uma menina marcaram finais do Hang Loose Attack, na Praia da Baleia

A 3ª etapa do Hang Loose Surf Attack não poderia ser encerrada de forma melhor, neste domingo (27), na Praia da Baleia, em São Sebastião. Foram três títulos por antecipação, com Marcos Corrêa, comemorando o bicampeonato na júnior (até 18 anos), com direito a um show na semifinal; Samuel Pupo alcançando a sua sexta conquista estadual, a segunda da iniciante (limite de 14 anos) no dia de seu aniversário; e Diego Aguiar o novo campeão petit (sub10).

Esses dois últimos festejando seus títulos justamente na praia onde aprenderam a surfar. Além disso, a catarinense Tainá Hinckel entrou para a história do Circuito, criado em 1988, ao ser a primeira menina a vencer uma etapa, superando seus rivais da petit.

Também venceram Wesley Dantas, de Ubatuba, na júnior; Renan Pulga, de São Sebastião, na mirim (no máximo 16 anos); Eduardo Motta, de Guarujá, na estreante (12 anos para baixo); e Samuel Pupo na iniciante, o único a alcançar 100% de aproveitamento na temporada. Já na disputa por cidades, os donos da casa levaram mais uma, com Ubatuba em segundo lugar e Guarujá em terceiro.

Realizado no “Canto Mágico”, o evento foi marcado por alto nível técnico, sobretudo na júnior. As grandes atuações ficaram para a semifinal e o novo bicampeão deu um show, abrindo a bateria com uma nota dez, com sua principal manobra, um aéreo de front side, e logo após garantiu um 9,5, para somar 19,5 pontos de 20 possíveis. Samuel Pupo na mesma bateria também fez bonito e na outra disputa, Wesley Dantas também garantiu grande atuação.

Já na final, foi o surfista de Ubatuba que dominou as ondas, mas sem notas tão expressivas. Aos 15 anos de idade, Wesley dominou a bateria desde o começo. Marcos Corrêa, então, se concentrou em chegar na frente de Samuel para garantir o novo título. E a estratégia deu certo, terminando em terceiro lugar, atrás do também ubatubense Raul Reis, com o seu rival em quarto.

Marcos, que mora no bairro da Vila Margarida em São Vicente e representa Praia Grande no Paulista, espera que esse novo título dê um impulso na sua carreira e “abra portas” para um patrocínio. “Ainda estou competindo sem apoio. É difícil, mas estou bem feliz e quero agradecer a Deus. Ano que vem vou tentar arranjar dinheiro para disputar o WQS na Austrália. Vou batalhar muito para seguir na carreira”, disse o atleta de 17 anos.

Na iniciante, Samuel faturou nova vitória e teve sua conquista valorizada com ótima atuação de Geovani Pontes, de Guarujá, segundo colocado. Samuca abriu com uma nota 8,25 e ratificou a vitória com um 8,15. Geovani somou um 7,25 e um 7,65.

SAMUCA - Completando 13 anos neste domingo, Samuel festejou o sexto título consecutivo no Hang Loose. “Isso é só o começo. Espero que venha muita coisa pela frente. E essa vitória foi um grande presente. Estou aqui na minha casa, passei toda a minha infância nesse Canto”, disse o surfista, que pode ser o primeiro a garantir títulos em todas as categorias – três já foram.

“Vai ser bem difícil, mas acho que posso conseguir. Tenho potencial para bater esse recorde e espero que dê tudo certo”, destacou o atleta comemorando com sua mãe, Jeane e seu pai, o ex-profissional Wagner Pupo. O segundo colocado na etapa, Geovani também comemorou muito com o seu pai, Genesis. “Minha meta era chegar na final. Estou realizado, ainda mais pelo grande resultado e por surfar tão bem”, vibrou.

Na petit, a final teve emoção dupla. Primeiro com o título de Diego Aguiar, o Didi, que saiu da água sem saber que já era o campeão e festejou muito com o pai, Marcelo. “Eu não sabia que tinha sido campeão. Fiquei felizão. É uma realização, muito importante para qualquer surfista”, afirmou o atleta, que assim como Samuel, aprendeu a surfar na Baleia.

Quem também saiu do mar festejando foi a catarinense Tainá Hinckel, filha do ex-profissional Carlos Kxote. “Meu patrocinador falou que se eu ganhasse aqui no Hang Loose, eles me levariam para o Havaí. Hoje foi um sonho vencer aqui e depois vou realizar outro, surfando no Havaí”, contou a competidora da Guarda do Embaú, que aprendeu a surfar aos dois anos. “Depois parei e voltei de verdade aos seis, falando para o meu pai que iria ser campeã mundial”, lembrou.

Na mirim, Pedro Tanaka, de São Sebastião começou a bateria muito bem, mas cometeu interferência (atrapalhou a onda do adversário), sendo penalizado com a perda de pontos, que tirou sua vitória. Seu conterrâneo, Renan Pulga, então, assumiu a ponta, deixando Edher Reis, de Ubatuba, em segundo. Pedro ainda tentou virar o resultado, mas terminou em terceiro. Na estreante, Eduardo Motta deu um passo importante para o título com a vitória, sendo o único da categoria a chegar nas três finais. Na final, ele teve uma disputa acirrada com Kauê Germano, de São Sebastião.

AREIA - Fora do mar, o Hang Loose Surf Attack também contou com vários atrativos para a molecada, como brincadeiras como ping pong e pebolim, pintura em material reciclável e gincanas, além de distribuição de frutas e Amazoo Açaí. “A ideia é deixar a molecada animada, feliz”, relatou Julio Osório, o Brô, responsável pela tenda de atividades do Hang Loose Surf Attack.

A quarta e última etapa do Circuito está confirmada para os dias 9 e 10 de novembro, na Praia de Itamambuca, em Ubatuba. Os resultados completos da etapa e rankings podem ser acessados no link www.hangloose.com.br/surfattack2013.

O Hang Loose Surf Attack tem os patrocínios de Overboard, Bleat, Hot Water, Central Surf, Super Tubes, Sthill e Surftrip. Copatrocínios de GoPro, Rhyno Foam, Reef, Amazoo Açaí e CT. Divulgação: Revista Fluir. Apoios das prefeituras de Santos, Guarujá, São Sebastião e Ubatuba, Associação Santista de Surf, Associação de Surf de Guarujá, Associação de Surf de São Sebastião, Associação Ubatuba de Surf, Governo do Estado de São Paulo, com organização da Federação Paulista de Surf.

RESULTADOS DA ETAPA

CATEGORIA JÚNIOR

1 Wesley Dantas - Ubatuba

2 Raul Reis - Ubatuba

3 Marcos Corrêa – Praia Grande

4 Samuel Pupo – São Sebastião

CATEGORIA MIRIM

1 Renan Pulga – São Sebastião

2 Edher Reis - Ubatuba

3 Pedro Tanaka – São Sebastião

4 Gabriel Medeiros - Ubatuba

CATEGORIA INICIANTE

1 Samuel Pupo – São Sebastião

2 Geovani Pontes - Guarujá

3 Matheus Herdy - SC

4 Pedro Dib – São Sebastião

CATEGORIA ESTREANTE

1 Eduardo Motta - Guarujá

2 Kauê Germano – São Sebastião

3 Lucas Vicente - SC

4 Diego Aguiar - Ubatuba

CATEGORIA PETIT

1 Tainá Hinckel – SC

2 Diego Aguiar – Ubatuba

3 Raphael Castro - RJ

4 Caio Costa – São Sebastião

CIDADES

1 São Sebastião

2 Ubatuba

3 Guarujá

4 Praia Grande

RANKING APÓS 3 ETAPAS

CATEGORIA JÚNIOR

1 Marcos Corrêa – Praia Grande – 2.710 – bicampeão por antecipação

2 Samuel Pupo – São Sebastião – 2.059

3 Guilherme Silva – Guarujá – 1.617

4 Wesley Dantas - Ubatuba – 1.611

CATEGORIA MIRIM

1 Guilherme Silva – Guarujá – 2.212

2 Vitor Mendes – Guarujá – 2.086

3 Pedro Tanaka – São Sebastião – 1.771

4 Wesley Dantas - Ubatuba – 1.713

CATEGORIA INICIANTE

1 Samuel Pupo – São Sebastião – 3.000 – bicampeão por antecipação

2 Anderson Júnior – SC – 2.070

3 Kauê Germano – São Sebastião – 1.986

4 Matheus Herdy – SC – 1.710

CATEGORIA ESTREANTE

1 Eduardo Motta – Guarujá – 2.710

2 Kauê Germano – São Sebastião – 2.556

3 Vinicius Parra – Santos – 2.366

4 Mateus Lima – Itanhaém – 1.888

CATEGORIA PETIT

1 Diego Aguiar – Ubatuba – 2.900 – campeão por antecipação

2 Tainá Hinckel – SC – 2.539

3 Caio Costa – São Sebastião – 2.529

4 Yuri Beltrão – Santos – 2.122

CIDADES

1 São Sebastião – 3.000

2 Guarujá – 2.610

3 Ubatuba – 2.520

Galerias | Mais Galerias