#big surf #surf #ondas extremas #ondas grandes #notícias #competições #eventos #atletas #fotografia 
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil

Swell fez a festa dos surfistas na segunda janela do Big Wave de Itacoatiara

AN Press Assessoria de Imprensa - Alessandra Nóbrega

Ondas tubulares de quatro a três metros levaram atletas como Pedro Calado, Erik de Souza, Kalanni Lattanzi Gabriel Sampaio e Pedro Goulart ao mar para aumentar pontuação.

31/07/2021 – A segunda janela  do campeonato Itacoatiara Big Wave 2021 , em Niterói  aconteceu do jeito que os surfistas queriam. Em dois dias  um  swel  levou ondas tubulares e pesadas  entre quatro e três metros, as melhores já vistas em Itacoatiara. A competição que este ano está ocorrendo em formato digital por conta da pandemia vai até 30 de setembro. Os atletas e cinegrafistas, disputam prêmios  até R$ 50 mil e enviam todo material para a comissão julgadora. 

Para garantir a maior pontuação os maiores atletas de ondas grandes e campeões mundiais estão caindo no mar aproveitando todas as janelas, dentre eles Lucas Chumbo, Gabriel Sampaio, Kalani Latanzi e Pedro Goulart.  

O Itacoatiara Big Wave 2021 está sendo apresentado pela Prefeitura de Niterói, através da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer de Niterói (Smel), e pela Enel Distribuição Rio, conta com apoio da Arenque Surfboards, IBMR Centro Universitário, Organics e E. Vianna Personal.

“A geografia de Itacoatiara proporciona algumas das melhores ondas do Brasil. Desde o início das janelas abertas do campeonato , tem sido um deleite para os atletas .  Niterói  está recebendo atletas de várias partes do mundo e se consagrando como potencial de ondas grandes. A Prefeitura de Niterói e a Secretaria de Esporte e Lazer  vão estar sempre acompanhando esse tipo de competição que desta vez tem um formato digital por conta da pandemia, mas que não deixou de ter brilho pros competidores. Agora vamos  torcer para a volta  de Gabriel Medina na nossa praia e quem sabe o Italo Ferreira não queira vir conhecer  nossa Itacoatiara .

O campeonato está sendo realizado no formato digital pela primeira vez no Brasil. Seguindo os protocolos sanitários de combate à pandemia, somente os surfistas, cinegrafistas e equipes de apoio que fizeram teste de Covid-19 podem participar da competição. A permanência dos atletas no mar está condicionada ao horário autorizado pelo Município: entre 6h e 10h. Não há público presencial, mas os fãs do esporte podem acompanhar o Itacoatiara Big Wave 2021 pelo Instagram no perfil @itacoatiarabigwave e também no portal Waves (www.waves.com.br).

"Itacoatiara  mais do que confirmou sua vocação natural para o surfe de ondas grandes, pelas ondulações potentes e tubulares que recebe. O Brasil é a maior potência mundial no esporte na atualidade e temos também atletas na elite do surfe de ondas grandes. O campeonato contribui para o desenvolvimento do esporte e consolida Itacoatiara como referência nacional no surfe de ondas grandes”, ressaltou Alexey Wanick, presidente da Associação de Surfe de Ondas Grandes e Tow In de Niterói.

A competição vai até 30 de setembro.  Em cada janela aberta de acordo com a ondulação das ondas os atletas deverão fazer as filmagens e enviar para a organização do evento. Após o encerramento da janela, o material será julgado por uma comissão de arbitragem profissional, utilizando os critérios adotados pela Liga Mundial para o surf de ondas grandes. O resultado será anunciado até outubro. Ao todo, serão distribuídos R$ 50 mil em prêmios, divididos entre os surfistas e seus cinegrafista.

Atletas niteroienses como Kalani Lattanzi de 26 anos, o Aquamam brasileiro  encararam as ondas desafiadoras  na janela desta semana. Kalani fez a equipe de filmagem suspirar ao fazer uma manobra em onda gigante e levar uma vaca (Wipeout) caindo , num grande desafio .

“As ondas de Itacoatiara estão se superando. Peguei muita onda boa além do  Wipeout. Tá demais" disse o atleta  acreditando que sua pontuação poderá leva-lo ao podium .

Comentários

Galerias | Mais Galerias