#session #surf 
Pernambuco - Brasil

Relato do acidente fatal em Porto

No último dia 15 de julho Iuri Seixas, 21 anos, acidentou-se gravemente enquanto surfava na bancada de pedra de Porto de Galinhas. Estudante jornalismo, estava de férias em Recife (PE) na casa de amigos. Iuri foi imediatamente socorrido pelos amigos que o acompanhavam e foi encaminhado pela ambulância do SAMU a um hospital do Recife, aonde recebeu o devido tratamento médico, porém infelizmente não resistiu aos ferimentos e faleceu na terça-feira dia 18.

Iuri já surfava há vários anos, tendo viajado inclusive para destinos de surf do exterior, como o Peru, e também participado de algumas competições no RJ.

O acidente fatal com o jovem surfista repercutiu em todo o Brasil, e para esclarecer quaisquer dúvidas o Surfguru pediu permissão aos amigos que o socorreram e a família e para publicar o relato de Paulo Costa e Pedro Arraes, que estavam surfando com ele naquela hora e o retiraram da água, chamando o socorro médico:

"A gente ja tinha pego altas ondas no sábado dia 15, dia lindo, surfamos as esquerdas de porto show e perfeitas, voltamos pra fazer surf no final da tarde lá de novo, por volta das 5:20, na ultima onda, ultima onda mesmo, já tínhamos combinado de sair, aconteceu essa m....

Na hora achei até que fosse [ um ataque de ] tubarão, quando não o vi na prancha e de repente a prancha se mexe sozinha sendo puxada pro fundo, dando 'xau' sabe?

Daí remei em direção a ele gritando e quando cheguei perto vi a mão dele buscando a superfície.

Então quando desci da prancha pra mergulhar e levantá-lo, subiu aquela bolha de ar e sangue!

Quando cheguei perto dele, tinha certeza de ser tubarão, até porque tinha acabado de ver um peixão e tinha me assustado com o tamanho.

Mergulhei e trouxe ele pra cima olhando seus braços e tentando olhar suas pernas porque foi minha primeira reação, ele tava de costas pra mim, daí quando o virei, vi o corte em seu olho direito sangrando, foi quando percebi que não era tubarão e que ele tinha batido em algum lugar, provavelmente na prancha.

Tava semi-desmaiado, só que a gente tava na zona de arrebentação e entrou a p... da série. As ondas quebraram bem em cima da gente, e foram umas 3 ondas grandes. Estávamos eu e o Pedrinho, segurando o Iuri, e as ondas varrendo a gente, tinha hora que perdíamos o Iuri, subíamos pra buscar ar e mergulhavamos atrás dele. Depois da terceira onda ja estávamos em cima da bancada de pedras e começamos a procurar por ele, já que tínhamos nos separado.

Como a prancha dele estava próxima e embolada com as nossas, o localizamos através da cordinha e o puxamos pra fora da água e o colocamos deitado de barriga pra cima na prancha e remamos ate a praia, mas isso levou uns 20 minutos porque como foi nas esquerdas de porto tinha toda aquela remada de volta.

Quando chegamos na areia meu irmão já estava com o jeep esperando e colocamos ele rápido no carro e fomos pro posto de saúde de Porto. De lá contactamos o SAMU 192, e ele foi de ambulância pra Recife pro Hospital Unimed 2.

A parada rolou no sábado fim de tarde e ele veio a falecer na terça as 19:20 da noite. A causa mortis foi traumatismo craniano com edema cerebral.

Também foi concluído que ele não bateu na bancada de pedras, já que não tinha escoriações ao redor do machucado do olho, ou seja, foi um corte limpo, de algum objeto cortante.

O que exatamente aconteceu nunca vamos saber, mas o nosso resgate foi muito elogiado pelos médicos e que todos os procedimentos foram perfeitos.

O enterro aconteceu na quinta-feira dia 20/7/06 no Rio de Janeiro. No dia seguinte foi feita uma cerimônia na praia de Ipanema onde ele morava, com um grande círculo com todos em suas pranchas de mãos dadas, com uma oração e celebração à memória do Iuri." - Paulo Costa

Galerias | Mais Galerias