#profissional 

Rafael Pereira vence Reef Classic Corona de Mar Del Plata

A 17 ª edição do tradicional evento de surf da Argentina, a Coroa Reef Classic Mar del Plata, terminou hoje com a vitória do venezuelano Rafael Pereira nas ondas de Biologia. Uma final intensa com o local Marcelo Rodrigues.

16/Jan/2011 - ALAS - Argentina

Pereira não poderia ter um melhor começo deste ano, dominando cada série, ele jogou em Mar del Plata. O venezuelano se livrou do Peru em Jeri Martin, o local Mariano Arreyes, Equador Jonathan Chila e seu compatriota Santiago García, antes de chegar à tão esperada final.

O caminho para o final Marcelo Rodriguez, entretanto, se as vítimas de muitos de seus compatriotas. Assim, deixou para trás Santiago Rodriguez Di Pace, Agustín Bollini, Masmut Bryan, Siri e Maxi Usuna Leandro. A final foi uma promessa da demanda local, após 6 anos de último título da Argentina em Mar del Plata, Martín Passeri.

Na frente, contudo, foi o Campeão Latino-americano de 2008. E quando o "Nono", é inspirada, se sentar para assistir ao show. Desde o início da final, que voem as ondas destruíram milhares de maneiras diferentes, sempre pouso com segurança. "Isso é o que eu gosto de fazer quando eu chegar à final, manobras inovadoras, é o que os juízes como ele", disse ele ao sair da água.

Nos três dias de competição, nunca teve menos de 13 pontos e na final não foi diferente: o som do apito final, Pereira somou 14,13 pontos contra 12,83 da sua concorrente. "Graças a Deus eu poderia ganhar o título e eu estou muito feliz de começar o ano com o pé direito. Apesar de sentir alguma coisa dura nos primeiros dias de roupa usar, que os venezuelanos não estão acostumados, a pouco e pouco que eu tenho sobre ele, concentrando-se no meu trabalho ", disse Rafael, que leva para casa 4400 dólares e 7200 grandes pontos que a colocam no topo da tabela americana.

De um lado estava a frente da Argentina para manter o título em casa, mas um ambiente de acordo com o trabalho poderia ser sentida entre os habitantes locais. "É a primeira vez que ele chegou à final da ALAS e estou feliz em casa, no Mar de Coral del Plata. Desde criança eu sonhava em ganhar este torneio internacional, sonhei que levantou a galera com a bandeira, mas não podia ser. Agora eu tenho um gosto amargo, mas isso é muito importante para o objectivo de conseguir os 3 melhores do turismo latino-americano ", disse o Runner, Marcelo Rodrigues.