#wsl #competições #eventos #longboard #profissional #atletas #notícias #mundial #piscina de ondas 
São Paulo - Brasil

Phil Rajzman vai brigar pelo tricampeonato mundial de longboard na Califórnia

Casa do Bom Conteúdo

Brasileiro vai encarar as ondas de Surf Ranch (Lemoore) e depois as de Malibu, onde os melhores surfistas de pranchão do mundo se enfrentarão em duas etapas da WSL

São Paulo, setembro, 2021 – Phil Rajzman já se prepara para disputar dois eventos da World Surf League (WSL), que definirão o título mundial de Longboard 2021, na Califórnia/EUA: o Cuervo Surf Ranch Classic, no dia 29 de setembro, em Surf Ranch (Lemoore); e o Jeep Malibu Classic, entre 3 e 13 de outubro, em Malibu Beach. Rajzman é bicampeão mundial de longboard (2007 e 2016) e, também, é um empresário do ramo de pranchas: “Vou chegar um pouco antes para dar tempo de treinar. Cada atleta tem o direito de surfar seis ondas na piscina antes da competição, quando poderei sentir melhor o equipamento. Estou fazendo pranchas bem específicas para as ondas da Califórnia, com bastante velocidade e foco sempre no surfe clássico, que está sendo valorizado no critério de julgamento no circuito mundial”, afirma o atleta, que recentemente firmou parceria com a mais avançada tecnologia de fabricação de pranchas do País, a Powerlight.

A primeira competição do mundial de longboard da temporada será o Cuervo Surf Ranch Classic, nas ondas artificiais do WSL Surf Ranch. “Com relação a essa etapa na piscina, sabemos que a água doce tem uma flutuação um pouco menor em relação água salgada, porém as ondas têm bastante força e pressão, o que de certa forma deve anular a questão da pouca flutuação”, conta o experiente surfista. “Tanto as ondas da piscina desenvolvida por Kelly Slater como as de Malibu são rápidas, te empurram para frente. Se você fizer manobras que não sejam para frente acaba perdendo a onda”, explica Rajzman.

Quatro dias depois, a disputa será o Jeep Malibu Classic. “Em Malibu é uma onda que já conheço bastante, morei há uma hora e pouco de distância, já surfei, competi e ganhei eventos. Uma onda que me sinto à vontade, em casa. A ideia é dar meu melhor e trazer o título mundial ao Brasil.”, afirma o carioca.

Devido à pandemia, a temporada de 2020 foi cancelada logo após a etapa de Noosa Longboard Open, disputada na Austrália. Assim, os pontos destes dois eventos na Califórnia serão somados ao da etapa australiana do ano passado para definir os campeões mundiais de 2021. “Eu não pude participar dessa competição da Austrália porque minha filha nasceu, então já usei essa etapa de descarte. Estou indo para o tudo ou nada para esses eventos nos EUA. Particularmente, gosto bastante de grandes desafios, pois é quando consigo desenvolver melhor meu surfe”, destaca o bicampeão mundial.

Ao todo serão 36 participantes nas etapas da Califórnia, disputadas por 18 homens e 18 mulheres, selecionados pelos rankings de 2019 e 2020. Entre os que concorrem com Phil Rajzman estão o vice-campeão de 2019, Rodrigo Sphaier, e Augusto Olinto, que conseguiu o melhor resultado na Austrália, 7º lugar.

A competição - No Cuervo Surf Ranch Classic, o formato da competição será igual ao utilizado nas etapas do World Surf League Championship Tour, no Surf Ranch. Cada um dos 18 homens e 18 mulheres, surfarão duas esquerdas e duas direitas. A maior nota da esquerda será somada com a maior da direita e os oito que conseguirem as maiores pontuações, avançarão para as semifinais. Aí começa tudo do zero e os classificados voltam a surfar duas esquerdas e duas direitas, computando a maior nota surfando de frontside e de backside. Quem atingir as duas maiores pontuações, decidirá o título na grande final.

No Jeep Malibu Classic serão seis rodadas em cada categoria para definir os campeões, em um formato igual ao das etapas do WSL Championship Tour no mar. Os 18 participantes são divididos em seis baterias de três surfistas na primeira fase. Os dois primeiros colocados em cada, avançam direto para a terceira fase, mas os que ficarem em último terão uma segunda chance de classificação nas duas baterias da repescagem. Novamente, os dois primeiros colocados avançam, mas quem ficar em último nas baterias dessa segunda rodada será eliminado em 17º lugar. Na terceira fase, os duelos serão homem a homem, ou mulher a mulher, com os vencedores passando para as quartas de final, depois semifinais até a grande final.

Após estas duas etapas na Califórnia, os atletas que ficarem entre os 10 melhores em cada categoria, estarão classificados para o WSL Longboard Tour de 2022. Os que ficarem fora deste grupo, terão que conseguir vagas nos eventos promovidos pelos escritórios regionais. 

Transmissão ao vivo – Tanto o Cuervo Surf Ranch Classic como o Jeep Malibu Classic apresentado pelas Havaianas serão transmitidos ao vivo no site da WorldSurfLeague.com e pelo aplicativo grátis da World Surf League.

Sobre Phil Rajzman – Carioca, 39 anos, é bicampeão mundial de longboard em 2007 e 2016. O atleta da elite mundial tem o esporte em sua genética: é filho do medalhista olímpico de vôlei Bernard Rajzman, atual membro do membro do Comitê Olímpico Internacional (COI), e da ex-patinadora profissional Michelle Wollens. Rajzman é também empresário, produz suas próprias pranchas, já teve um programa de TV, participou de filmes e comanda projetos sociais no Rio de Janeiro. Tudo o que produz está relacionado ao esporte, bem-estar e ao lifestyle que o surfe proporciona. Rajzman protagonizou o filme Surf Adventures I e II (2002 / 2008), apresentou o programa ‘9 Pés’, no Canal Off (2014 a 2017); e idealizou e coordena, com sua esposa Julli, o Projeto Respirar, que oferece aulas de surfe, entre outras atividades, para crianças de baixa renda das comunidades do Rio de Janeiro. Também é padrinho do projeto Surf no Alemão, idealizado pelo surfista Wellington Cardoso, que transforma a realidade de dezenas de meninos e meninas desde 2011. Rajzman começou a pegar onda aos três anos de idade. Desde cedo foi reconhecido como uma das maiores promessas do surfe do país, tanto que, aos 13, conquistou seu primeiro pódio entre veteranos: 3º lugar no Circuito Nacional, categoria Iniciante. Aos 15 anos já era figura conhecida no mundo do surfe, impressionando com grandes performances em ondas gigantes no Havaí. Em seguida, começou a colecionar títulos. Atualmente mora em Búzios (RJ) e busca o tricampeonato mundial.

Comentários

Galerias | Mais Galerias