#competições #eventos #notícias #atletas #surf 
Ceará - Brasil

PENA Paracuru Pro 2021

George Noronha

Glauciano Rodrigues conquista o Título da Profissional e Thiago Eduardo fatura a categoria Open

Entre os dias 02 e 05 de dezembro, após quatro dias de altas ondas nas perfeitas direitas da Praia do Ronco do Mar, município de Paracuru, o PENA Paracuru Pro, quarta e última etapa do Circuito Cearense de Surfe 2021, definiu os nomes de todos os campeões cearenses 2021.

SÁBADO

Ainda no sábado foram definidos os títulos das categorias Profissional e Open, com Glauciano Rodrigues conquistando seu primeiro título como Profissional e Thiago Eduardo, antecipando a festa local com o título da categoria Open.

PROFISSIONAL

Em uma semifinal dramática, Glauciano Rodrigues só precisou garantir uma das vagas na final para alcançar inatingíveis 2.400 pontos e conquistar o primeiro Título Estadual da categoria Profissional da sua carreira, levando os fãs ao delírio em uma grande festa nas areias do Ronco do Mar.

A mais importante bateria do sábado, a primeira semifinal da Profissional, acabou sendo também a bateria mais importante do ano e atraindo a atenção de todos que acompanham o certame estadual do surfe cearense.

Glauciano Rodrigues e Charlie Brown travavam uma baralha direta pelo título estadual da mais importante categoria do circuito. Para Glauciano, o líder do ranking, bastava se classificar para a final. A missão para Charlie era um pouco mais complexa. Além de vencer o evento, ele ainda precisaria contar com um tropeço do líder, já que apenas se Glauciano perdesse a semifinal na quarta colocação, Brown teria chance de conquistar o bicampeonato estadual da principal categoria do circuito, a Profissional.

Apesar da grande tensão envolvendo o duelo pelo título, quem deu as cartas no início da bateria foi o surfista local, Jhone Fran. Aproveitando a vantagem do conhecimento profundo do pico, Jhone assumiu logo a ponta da bateria e como não tinha nada a ver com a briga pelo título, tratou de surfar suas ondas adicionando ainda mais adrenalina ao duelo entre Glauciano e Charlie Brown. Apenas na metade do tempo regulamentar que Charlie e Glauciano entraram na disputa pela bateria, praticamente dominada pelos locais Jhone Fran e Thiago Eduardo. Ao término da bateria os árbitros ainda analisavam as últimas ondas surfadas. Os atletas já estavam fora do mar e o silêncio tomou conta da praia. E após alguns minutos de pura tensão o locutor anunciou o resultado final com Jhone Fran vencendo a bateria trazendo em segundo Glauciano Rodrigues. Com isso Glauciano comemorou a conquista de seu primeiro título de Campeão Cearense de Surfe Profissional:

“Estou muito feliz e agradeço a Deus por essa conquista. Essa vitória não é só minha. Ela é o resultado do trabalho duro de muitas pessoas que caminham comigo, desde a parte física, até mesmo estratégia e mental. Passei três anos parado e essa conquista é a prova de que com disciplina, muito trabalho e fé você consegue atingir qualquer objetivo”, declarou o campeão.

Mas esse não foi o único dos títulos decididos na ponta do lápis no sábado de decisões. Na Open, principal categoria entre os amadores, outro duelo direto concentrava as atenções. A diferença foi que dessa vez os adversários estavam em chaves diferentes e com isso, não se enfrentariam na mesma bateria. O local da Praia do Icaraí, Eugênio Alves, liderou o circuito da segunda etapa até aquele instante. Enquanto o local de Paracuru, Thiago Eduardo, tinha a seu favor o conhecimento local e o apoio da torcida. Quem terminasse na frente seria campeão estadual.

Apesar do equilíbrio nos números, Eugênio não se encontrou na bateria e terminou na quarta colocação. Com o resultado do oponente, Thiago Eduardo automaticamente se tornou Campeão Cearense Open, antes mesmo da segunda semifinal entrar na água, deixando em Paracuru o troféu da categoria mais importante entre os amadores.

DOMINGO

Apesar das principais categorias já terem definido seus campeões estaduais ainda no sábado, o domingo reservava muitas emoções, pois, os títulos da etapa das 18 categorias em disputa no certame 2021 ainda precisavam ser definidos. E a Profissional era uma delas. Apesar do título estadual já estar nas mãos do local da Praia do Futuro, Glauciano Rodrigues, uma batalha pelo respeitável título da etapa ainda estava em jogo. Jhone Fran, mais uma vez deu as cartas dominando a bateria com uma escolha de ondas cirúrgica. Foi implacável e conquistou mais uma importante vitória na carreira. Artur Silva também deu um grande show. Mesmo terminando como vice-campeão, Artur (Campeão Brasileiro Profissional 2019) mostrou toda a qualidade de seu surfe, com manobras fortes em uma linha ao mesmo tempo polida e agressiva. Apesar de não ter vencido, ele comemorou a conquista do segundo lugar. Na terceira colocação ficou Glauciano Rodrigues, que já havia conquistado o título estadual e em quarto ficou Isaías Silva. Campeão Cearense Pro 2010, Isaías mostrou que está em grande forma. Em uma final eletrizante ele mostrou que ainda tem muita lenha para queimar e que continuará a dar trabalho aos profissionais.

A final da Open foi mais uma bateria eletrizante que terminou bem depois do segundo toque da buzina com a vitória do surfista local Thiago Eduardo. Quem começou dominando a bateria foi o também surfista local Jhone Fran, mas não tardou para o atual Campeão Sul-Americano Pro Junior, Cauã Costa, mostrar sua performance mais letal. Em todas as baterias as quais disputou Cauã deu show de surfe, estratégia e inteligência. Surfando poucas ondas, mas sempre alcançando os escores necessários, o cearense, atualmente radicado no Rio de Janeiro, mostrou muito foco e postura dignas de um atleta da WSL. Finalizou a categoria na segunda colocação. Jhone Fran ficou em terceiro e Lailson Ferreira finalizou a bateria na quarta colocação.

Entre as mulheres da Open Letícia Cavalcante deu um verdadeiro show e subiu no degrau mais alto do pódio, com Juliana dos Santos na segunda colocação, Mayara Oliveira e Vitória Carneiro na terceira e quarta colocações, respectivamente. Ariane Gomes faturou o título do Circuito.

Na Sub 18 Masculino o grande campeão foi Cauã Costa, que deu mais um show de surfe e estratégia para vencer na sua categoria original. Em segundo ficou Anderson Cauã, com o local Pedro Rian em terceiro e Luan Ferreira finalizando na quarta colocação. Pedro Rian foi o Campeão do Circuito.

Na Sub 18 Feminino a grande campeão foi a surfista do Titanzinho, Vitória Carneiro, com a paraibana Ana Luiza na segunda colocação. Aqui tivemos mais uma grande disputa pelo título da etapa com a paraibana Ana Luiza conquistando o Título do Circuito. Na terceira colocação ficou Ster Cavalcante, e Gabriely Queiroz terminou na quarta colocação.

Entre os Masters o show foi comandado por Juvemar Silva que dominou boa parte da bateria final para ficar com o título da etapa. Em segundo ficou Phelipe Maia, Dunga Neto em terceiro e Isaías Silva em quarto. Isaías foi o grande Campeão do Circuito.

Entre os Legends o grande Campeão foi o veterano Marcelo Bibita. Com o resultado Bibita além de faturar o título da etapa também levou o título de Campeão do Circuito. Bernardo Pena terminou em segundo, Jaime Farinha-PE em terceiro e Cirilo completou o pódio na quarta colocação.

E os mais experientes pareciam realmente inspirados. Urso Ferreira mostrou toda a sua energia e categoria nas direitas do Ronco do Mar para faturar os títulos da Etapa do Circuito, se tornando o mais novo Campeão Cearense Kahuna. O pernambucano Fernando Santos terminou em segundo, Alessandro Nogueira em terceiro e Carlos Santana em quarto.

Entre os pranchões a grande surpresa foi a vitória do jovem surfista de Jericoacoara Yam Wisman, que surfou muito para superar pela primeira vez no circuito o também surfista de Jeri, Antônio Victor. Vitinho venceu três das quatro etapas do certame estadual e só perdeu a última, ficando com a segunda colocação. Fica a pergunta: será que estamos vendo nascer mais um talento fora da curva no longboard cearense, vindo de Jeri, ou foi apenas um descuido do campeão do Circuito, que por já ter conquistado o título relaxou demais na final? Talvez tenhamos essa resposta em 2022. Em terceiro ficou Israel Cogumelo e Gabriel Ralen completou o pódio na quarta colocação.

Na Longboard Feminino a grande campeão da Etapa e do Circuito foi a carioca radicada em Jeri, Aylar Cinty. Em segundo tivemos Flora Arruda, também de Jeri, com Patrycia Klaudia-RJ na terceira colocação e Sol Tostes em quarto lugar. Com três vitórias em quatro eventos Aylar Cinty venceu todas as etapas as quais disputou e se consagrou Campeã Cearense de Longboard Feminino 2021.

Entre os Masters dos pranchões o grande campeão da etapa e do Circuito foi Marcelo Bibita. Ele esbanjou talento e versatilidade para faturar sua segunda vitória no dia e seu segundo título estadual, um nos pranchões e outro nas pranchinhas. Em segundo ficou André Ribeiro, com Natinho Rodrigues finalizando em terceiro e o piauiense Ricardo Correia na quarta colocação.

NA BASE

Entre as categorias de base alguns nomes se destacaram como John John Alves faturando os títulos estaduais das categorias Sub 14 e Sub 16 e Nicolas Silva levando o circuito nas categorias Sub 12 e Sub 14.

Na Sub 16 o grande campeão da etapa foi o local Pedro Rian, que não economizou no conhecimento do pico para dominar a final. Luan Ferreira-PE terminou em segundo, John John Alves em terceiro e Ewerton Melo finalizou na quarta colocação. 

Na Sub 14 o destaque foi a atuação do homônimo e sósia do bicampeão mundial havaiano, John John Alves, que faturou a etapa e o Circuito. Victor Santos-RN terminou na segunda colocação com Walid Pozier-FRA em terceiro e Carlos Emanuel em quarto.

Na Sub 12 o destaque ficou por conta da performance de Nicolas Silva, que levou os títulos da Etapa e do Circuito. Em segundo ficou o não menos talentoso e promessa da novíssima geração, Iago Belotti, com Phelipe Silva em terceiro e Victor Santos em quarto.

A Sub 10 foi mais uma categoria em que Nicolas Silva faturou a etapa e o Circuito. Em segundo ficou Phelipe Silva, com Diogo Rodrigues em terceiro e Narciso Inácio-RN na quarta colocação.

Na Sub 8 tivemos mais um campeão unificando os títulos da etapa e do Circuito, Narciso Inácio-RN, com Kauai Santos-PI finalizando na segunda colocação, Benjamin Noah em terceiro e Paulo Ricardo em quarto.

Para Amélio Junior, Presidente da Federação de Surfe do Estado do Ceará, o Circuito Cearense de Surfe de 2021 foi um grande desafio e uma grande vitória para o surfe cearense:

“Foram quatro etapas em quatro meses. Normalmente, cumprimos esse calendário em 12 meses. Mas, esse ano as condições adversas impostas pela pandemia da Covid-19 nos exigiram muito mais trabalho, organização e planejamento. O desafio foi grande, mas a resposta dos atletas sempre foi na mesma proporção. Mesmo com todas as dificuldades tivemos recordes de inscrições e ainda recuperamos o Título Cearense Profissional que há dois anos estava nas mãos de visitantes. Agora, é comemorar, ajustar alguns pontos e partir para a organização do Circuito Cearense de Surfe 2022”, declarou o dirigente.

Já Raimundo Bernardo, patrocinador máster do evento, mais conhecido como Pena, diz que retornar ao Paracuru para finalizar mais um circuito é uma oportunidade para relembrar grandes passagens do surfe cearense e celebrar a vida:

“Observando esses quatro dias de competição onde tivemos altas ondas em todos os dias chegamos à conclusão que só temos o que agradecer. Ver a beleza dessas praias, dessas ondas, a felicidades dos surfistas, a alegria das crianças... isso tudo nos faz lembrar quantos eventos, quantas conquistas, quanta alegria esse lugar já presenciou. E hoje, poder estar aqui celebrando a vida é sem dúvida uma dádiva, um presente divino. Muito obrigado a todos que estiveram presentes, ou que de alguma forma acompanharam e mandaram energias positivas para que pudéssemos concluir mais um campeonato com chave de ouro. Todo mundo está de parabéns”, declarou Pena.

CATEGORIAS EM DISPUTA NO CIRCUITO CEARENSE DE SURFE 2021

As categorias em disputa no Circuito Cearense de Surfe 2021 foram: Sub 08, Sub10, Sub 12, Sub 14, Sub 16, Sub 18, Open Masculino e Feminino (sem limite de idade), Profissional (sem limite de idade), Feminino Junior (até 18 anos), Master (a partir de 35 anos), Kahuna (a partir de 45 anos), Legend (a partir de 55 anos), Longboard Open (sem limite de idade), Long Master (a partir de 35 anos), Long Feminino (sem limite de idade), Surfe Adaptado Open e Surfe Adaptado Cadeirante.

TRANSMISSÃO AO VIVO PELA INTERNET 

Você pode conferir tudo o que rolou no PENA Paracuru Pro 2021, além de conferir os resultados e o ranking completo e atualizado através dos canais do You Tube da Federação de Surfe do Estado do Ceará e da Pena e também nos links:

www.pena.com.br   

http://surfbyte.com.br/aovivo/.

PREMIAÇÃO

Na categoria Profissional a premiação foi de R$ 10.000,00 (distribuídos entre os 16 melhores colocados ao final do evento, de acordo com o Livro de Regras da Federação de Surfe do Estado do Ceará), mais Kits e troféus para todos os finalistas;

Entre os Amadores a Premiação foi composta de 15 Blocos Teccel + 64 Kits + 64 Trofeus.

Maiores Informações

Top 16 Promoções (85 999868538)

Fed. de Surf do Estado do Ceará (85 988538538)

amelio.junior@uol.com.br  

www.pena.com.br

O PENA Paracuru Pro, quarta e decisiva etapa do Circuito Cearense de Surf válida como Brasileiro de Surf Profissional da Abrasp, contou com o patrocínio da PENA, Governo do Estado (SEJUV) e Prefeitura de Paracuru (Sejel). Apoio: D’Cofibras, Orbe Telecom, Revista Beach Show, Açaí Mix, Kionda Surf Shop, RD Multimarcas, Hotel Vento Brasil e ABRASP. Realização: Federação de Surf do Estado do Ceará e Top 16 Promoções.

 

Comentários

Galerias | Mais Galerias