#surf 

Organização Francesa Incentiva o Surf para Portadores de Deficiência Visual

See Surf

Procurando uma maneira de compartilhar os momentos simples e preciosos do surf, a ONG See Surf foi criada no final de 2012 pelo surfista com deficiência visual Claudy Robin.

Robin disse que foi inspirado pelo surfista brasileiro Derek Rabelo, que recebeu atenção global há alguns anos como o primeiro surfista com deficiência visual a pegar uma onda em Pipeline. Robin então começou a levar o surf para mais pessoas como ele e Rabelo. Pessoas que normalmente não têm acesso ao surf. Como 99% das escolas de surf do mundo estão focadas em estudantes com grande potencial de visão, Robin trabalhou com amigos para desenvolver um sistema.


Claude Robin, fundador da ONG See Surf, em ação

O sistema funciona através de uma série de comandos verbais, como quando a onda se aproxima e se ela é para a esquerda ou para a direita e muito mais. Agora com sede em Lacanau, na França, seu grupo está ocupado crescendo uma rede compartilhada entre aqueles que querem praticar o surf, mas precisam de ajuda, e aqueles que desejam ajudar os outros e gostam de surf. Seus acampamentos estão crescendo em popularidade a cada ano e atingindo mais surfistas preocupados com portadores de deficiência visual. "As pessoas com deficiência podem superar o isolamento criado pela sua situação", diz Robin sobre os eventos da See Surf e a capacidade de chegar até a comunidade e o mantra é "Com o Surf, tudo é possível".

O que te deu a idéia de começar a See Surf?

A See Surf foi criada em novembro de 2012. No início era apenas um projeto pessoal, conhecer outras pessoas no mundo de deficientes visuais e fazer um intercâmbio no Havaí, onde pretendíamos conhecer Derek Rabelo e a associação Accessurf. O projeto foi um grande sucesso. No quadro da See Surf, aqui, na França, não havia estrutura associativa para permitir que pessoas com deficiência visual descobrissem o surf. Então, depois do primeiro ano, em 2013, eu encontrei um grande parceiro - o Lacanau Surf Club. É o maior clube (em termos de número de membros) na Federação Francesa de surf.


Jéremy Flores, Claude Robin e Derek Rebelo na baía de Waimea, no Hawaii

O grupo nos acolheu de braços abertos e disponibilizou-nos materiais como roupas de neoprene, pranchas de surf e os instrutores de surf que têm licenças estaduais e certificações para desabilitados. Este ano estamos em nosso quinto ano de colaboração. Todos os anos, organizamos três eventos principais com o Lacanau Surf Club. O primeiro, no início de junho é para crianças, adolescentes e adultos com deficiência visual. O segundo é organizado em julho, e é reservado para crianças e adolescentes que vêm de um centro especializado para crianças e adolescentes com deficiência visual. E o terceiro evento é organizado em setembro, onde terminamos nosso evento com um dia dedicado para crianças, adolescentes e adultos cegos ou deficientes visuais.

Emilien, um jovem adolescente de Reims vem todos os verões para férias em Lacanau para uma classe coletiva de surf com instrutores de surf licenciados. Além disso, organizamos anualmente um outro evento para crianças, adolescentes e adultos com deficiência visual para surfar na pororoca "Mascaret" no rio Dordogne. No ano passado, também fizemos uma viagem em uma canoa em um rio.


See Surfistas descendo a pororoca Mascaret

Qual é o maior desafio para uma pessoa com deficiência visual quando navega?

Cada pessoa que participa como See Surfista é acompanhada por duas ou três pessoas para segurança e outra o acompanha na zona de arrebentação. Eles orientam o surfista por voz usando comandos curtos e rápidos. Uma vez na zona de arrebentação, o surfista com deficiência visual ou cego, com a ajuda de seu observador voluntário, espera e "observa" a chegada de uma onda. Quando a onda chega, o observador voluntário dá o sinal. É o momento que o See Surfista pode remar e fazer o seu drop para pegar a onda.

Os maiores desafios para o See Surfista é encontrar o seu equilíbrio o mais rápido possível, a fim de não cair, então o momento certo com o observador voluntário é fundamental. Encontrar o equilíbrio certo na prancha é muito importante porque cada onda é diferente, por isso é importante que eles tenham o equilíbrio para surfar até a praia. O mais importante é o equilíbrio, reflexos rápidos e uma boa análise da situação. Essa é a razão pela qual a See Surf coloca uma ênfase nos locais de supervisão e segurança.

Você pode dizer aonde uma onda está apenas escutando e se posicionar de acordo?

Estamos sistematicamente acompanhados por nosso guia que nos fornece informações sobre as ondas. Eles nos falam da chegada da onda e o parâmetro de altura, por exemplo. E uma vez que o bico da prancha está na direção da praia, nossos guias nos dizem em tempo real, da chegada da onda, mas com os nossos próprios sentidos, temos a sensação da onda e ouvimos a onda a chegar. Durante este tempo, devemos estar em sintonia com o nosso guia para dropar a onda no melhor momento.

Alguma vez você já colidiu ou vacou de forma a ficar realmente assustado?

Quanto às más experiências, quanto a mim, nunca tive medo porque estamos bem guiados e colocamos a nossa total segurança nas mãos dos nossos guias. Portanto, é uma questão de confiança entre eles e os surfistas. A coisa mais importante é que todo mundo sai da água com o rosto mais feliz possível. O deficientes visuais ou cegos já estão frustrados por causa da sua deficiência, por isso é impensável que um estudante da See Surf saia da água com a frustração depois de um dia com a See Surf.

O mais importante é sair da água com um sorriso e com a sensação de ter uma boa sessão como todos os outros surfistas do mundo. O surf não é uma atividade reservada para pessoas com deficiência, mas graças a todos os voluntários da See Surf e do Lacanau Surf Club, criamos um grande espírito solidário e humanista! Essa é a razão pela qual eu queria criar a See Surf. Para mim, é um sonho que se tornou realidade, em todos os dias da vida, para trazer aos outros o que eu não poderia ter. Isso é o mínimo que podemos fazer para compartilhar com o surfista a nossa paixão, esperanças e experiência.

Quais são os objetivos da See Surf?

 Os objetivos do See Surf são:

• Continuar nossas ações aqui na França.

• Continuar desenvolvendo nossos dias com o Lacanau Surf Club.

• Continuar a desenvolver esta rede de ajuda mútua entre a pessoa cega ou com deficiência visual e a pessoa com visão. É a mais bela mensagem de esperança para mostrar que, apesar das diferenças entre nós, é possível perceber o que desejamos. A See Surf oferece uma grande mensagem de tolerância, compartilhamento, diversidade e humildade.

Fonte: See Surf