#profissional #mundial #wct #competições #surf 
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil

O Billabong Rio Pro começou

João Carvalho / ASP

Silvana Lima começa bem no Billabong Girls Rio Pro Depois da triagem masculina o dia foi todo reservado para a categoria feminina na Praia da Barra

O mar baixou na Barra da Tijuca, mas a vala de direitas funcionou com perfeição para a largada da principal atração do Verão Sem Fim no Rio de Janeiro.

A triagem para definir os dois últimos participantes do Billabong Rio Pro, terceira etapa da ASP World Tour, abriu a quinta-feira e os cariocas Simão Romão e Igor Morais surfaram as melhores ondas nas séries de 2-3 pés para conquistarem a classificação.

O restante do dia ficou reservado para o Billabong Girls Rio Pro, quinta etapa do feminino. Entre as meninas, as melhores apresentações foram as das australianas Sally Fitzgibbons e Tyler Wright na primeira fase e a da havaiana Coco Ho, na repescagem.

"Estou bem feliz por começar com vitória", disse Tyler Wright, após a vitória na primeira bateria do dia. "O mar está bem inconsistente, mas se você esperar e tiver sorte, dá para pegar umas ondas abrindo. Eu consegui uma direita longa e bem manobrável, então deu tudo certo pra mim hoje e estou feliz por ter passado direto para a terceira fase".

Tyler Wright inaugurou o Billabong Girls Rio Pro com 14,27 pontos, marca só batida na repescagem pelos 14,40 pontos da australiana Laura Enever e pelos 14,94 de Coco Ho, que fez o maior placar das meninas na quinta-feira. Já a nota 8,77 da melhor onda de Tyler Wright ninguém superou. Quem chegou mais perto foi Sally Fitzgibbons, que recebeu nota 8,67 em sua melhor apresentação nas ondas da Barra da Tijuca.

"As condições estão um pouco difíceis. Até que tem umas ondas, mas com três surfistas dentro da água loucas por uma onda da série fica realmente difícil", analisou Sally Fitzgibbons, uma das surfistas da nova geração que estão conseguindo acabar com o reinado da tetracampeã mundial Stephanie Gilmore. Fitzgibbons ganhou duas etapas esse ano e só está atrás da havaiana Carissa Moore, que foi finalista nas quatro provas do ASP Women´s Tour 2011 e lidera o ranking com duas vitórias.

"As coisas estão dando certo pra mim", acredita Fitzgibbons. "Ganhei confiança com a vitória lá em Bells Beach (Austrália) e a Carissa (Moore) também começou forte a temporada fazendo quatro finais seguidas. Mas, a Steph (Stephanie Gilmore) continua surfando muito bem. Ela é uma campeã, é muito bom vê-la surfando e claro que ela pode voltar a ganhar a qualquer momento. Nunca podemos esquecer dela".

Desde que estreou na divisão de elite do ASP Tour, Stephanie Gilmore colecionou quatro títulos mundiais consecutivos, em 2007, 2008, 2009 e 2010. Esta é a primeira temporada que ela não está na frente do ranking e sabe que para conquistar o penta precisa de um ótimo resultado no Billabong Girls Rio Pro. "Esse evento é crucial pra mim. É agora ou nunca, então estou muito focada para buscar a vitória aqui, pois só assim para eu poder entrar na briga do título", afirmou Gilmore.

Quem também necessita de uma vitória para ingressar na lista das candidatas ao título mundial é Silvana Lima, número 5 do ranking. A cearense morou por muitos anos no Rio de Janeiro e conhece bem as ondas da Barra. Com uma nota 7 na melhor que surfou na segunda bateria do dia, ela derrotou a neozelandesa Paige Hareb e a australiana Felicity Palmateer.

"Muito bom estar de volta em casa", disse Silvana Lima. "Estou há quase 4 meses viajando pela Austrália, Nova Zelândia e depois Bali, então estou super feliz por competir em casa, com todos os brasileiros aqui torcendo, comida boa, ‘vibe’ boa e eu só quero aproveitar essas condições para fazer o meu melhor, quem sabe avançar até a final e ganhar o campeonato".

As surfistas que estrearam com vitórias no Billabong Girls Rio Pro passaram direto para a terceira fase. Carissa Moore, Sally Fitzgibbons, Tyler Wright, Stephanie Gilmore, Silvana Lima e a peruana Sofia Mulanovich, só precisaram aguardar a realização da repescagem para conhecerem suas adversárias na rodada das doze melhores surfistas da etapa brasileira do ASP Tour.

Já as que ficaram na segunda e terceira colocações nas baterias da primeira fase, tiveram que voltar ao mar para competir. Logo na abertura da repescagem, Laura Enever aumentou o maior placar do campeonato para 14,40 pontos. No entanto, a recordista do primeiro dia foi a havaiana Coco Ho, que atingiu 14,94 pontos na vitória sobre a carioca Maya Gabeira. As outras brasileiras que competiram como convidadas, Suelen Naraisa e Andrea Lopes, também foram derrotadas nessa fase.

"Não fui bem na minha bateria de manhã e senti que algo estava errado, então procurei abrir bem a bateria agora, encaixar os pés na prancha e surfar mais relaxada", contou Coco Ho. "Dessa vez consegui achar boas ondas para vencer. Não costumo surfar em beach breaks (fundo de areia) no Hawaii, então aqui é uma ótima oportunidade pra treinar nesse tipo de mar".

As doze classificadas na quinta-feira já estão escaladas na terceira fase do Billabong Girls Rio Pro. Todas agora têm duas chances para chegarem nas quartas de final. As vencedoras das baterias passam direto e as perdedoras se enfrentam na segunda e última repescagem da categoria feminina.

Foi marcada uma primeira chamada para as 7 horas da sexta-feira na Barra da Tijuca, quando a comissão técnica se reúne para analisar as condições do mar e decidir qual categoria vai abrir o dia ou se haverá ou não competição. Se recomeçar pela feminina, o primeiro confronto será entre Silvana Lima, Tyler Wright e Alana Blanchard. Se for pela masculina, o irmão mais velho de Tyler, Owen Wright, entra junto com o brasileiro Heitor Alves e o americano Bobby Martinez.

TERCEIRA FASE DO BILLABONG GIRLS RIO PRO - 1.a=Quartas de Final / 2.a e 3.a=Repescagem:

1.a: Silvana Lima (BRA), Tyler Wright (AUS), Alana Blanchard (HAW)

2.a: Carissa Moore (HAW), Courtney Conlogue (EUA), Paige Hareb (NZL)

3.a: Sally Fitzgibbons (AUS), Sofia Mulanovich (PER), Pauline Ado (FR)A

4.a: Stephanie Gilmore (AUS), Coco Ho (HAW), Laura Enever (AUS)

BILLABONG RIO PRO - 1.o=Terceira fase / 2.o e 3.o=Repescagem:

1.a: Owen Wright (AUS), Heitor Alves (BRA), Bobby Martinez (EUA)

2.a: Adrian Buchan (AUS), Adam Melling (AUS), Kai Otton (AUS)

3.a: Taj Burrow (AUS), Alejo Muniz (BRA), Ricardo Santos (BRA)

4.a: Mick Fanning (AUS), Dusty Payne (HAW), Simão Romão (BRA)

5.a: Jordy Smith (AFR), Patrick Gudauskas (EUA), Igor Morais (BRA)

6.a: Kelly Slater (EUA), Julian Wilson (AUS), Peterson Crisanto (BRA)

7.a: Bede Durbidge (AUS), Jadson Andre (BRA), Gabe Kling (EUA)

8.a: Jeremy Flores (FRA), C. J. Hobgood (EUA), Josh Kerr (AUS)

9.a: Damien Hobgood (EUA), Tiago Pires (PRT), Raoni Monteiro (BRA)

10: Michel Bourez (TAH), Chris Davidson (AUS), Cory Lopez (EUA)

11: Adriano de Souza (BRA), Kieren Perrow (AUS), Daniel Ross (AUS)

12: Joel Parkinson (AUS), Matt Wilkinson (AUS), Taylor Knox (EUA)

Galerias | Mais Galerias