#session #surf 
Salvador - Bahia - Brasil

Nordeste Arretado desembarca na terra do acarajé

Lima Jr

Cangaceiros fazem a cabeça nas ondas de Morro de São Paulo na Bahia

Depois de surfarmos as ondas fortes do Francês (AL) chegou a hora da equipe seguir a romaria sentido a Bahia.

Chegamos em Salvador moídos na noite desta terça-feira (23) e estávamos sem lugar definido para surfar. A primeira opção seria a Praia do Forte, a outra algum pico na capital, mas como tudo na vida tem um imprevisto, na nossa trip não foi diferente, quando estávamos a 50 km de Aracaju vimos o surf do dia ir para o brejo.

Nos primeiros 10 minutos parados na BR 101, achamos que era apenas um trecho em obras, depois de 1 hora parado e pelo menos uns 200 caminhões na nossa frente chegou uma informação que teria havido um acidente e em pouco tempo a estrada estaria liberada, depois de 3 horas parados no sol escaldante de meio dia ficamos sabendo qual era o verdadeiro motivo do embaço: os Sem Terra estavam fazendo uma manifestação e paralisaram a BR nos dois sentidos. Então invocados e espertos como somos tomamos uma atitude, pegamos um desvio próximo onde estávamos e seguimos em frente.

Este foi o primeiro mico da trip, pois o desvio nos levou há 10 km voltando para onde já estávamos, vacilos acontecem.

Depois de mais de 5 horas parados, resolvemos ir para uma cidade onde percebemos que alguns caminhoneiros estavam entrando, agora sim acertamos na mosca e apesar de aumentarmos o nosso percurso em quase 100 km pelo menos saímos daquela BR. O Michel Adriano quase sai correndo de volta para o Paracuru (CE) devido as tiracões de onda de Isaias Silva, isso fez com que o tempo passasse mais rápido e não tirasse o alto astral da galera.

Chegamos em Aracaju no fim do dia, pensamos em dormir por lá, porém sabíamos que hoje (24) estaria entrando um swell e se ficássemos no dia seguinte passaríamos praticamente o dia inteiro na estrada e seria mais um dia sem surf.

Foi quando nossa equipe tomou decisão de continuar viajando até Salvador. Pegamos a Linha Verde, que por sinal foi a melhor estrada que pegamos até o momento e enfim a Maria Bonita chegou em Stella Maris onde passamos a noite, todos cansados do dia inteiro na pista.

Mais uma vez optamos por sair bem cedo com o raiar do sol sentido Morro de São Paulo, pico alucinante no litoral baiano. Michel Adriano fez contato com seu cunhado o atleta Dalmo Meireles que comentou que o mar estava clássico, e pensamos na hora é para lá que vamos.

Chegamos ao Ferre Boat para fazer a travessia por volta das 7 horas da manhã e curtimos um visual alucinante fazendo muitas imagens. O percurso durou um pouco mais de uma hora, o barco tem toda uma estrutura para levar carros e passageiros e o custo é 70 reais.

Após a travessia continuamos pegando estrada sentido ao atracadouro em Valência para pegar mais um barco e curtirmos mais um lindo visual deste Nordeste Arretado.

Chegando em Morro de São Paulo ficamos impressionados com a beleza natural do lugar, uma mistura de Fernando de Noronha com a perfeição das direitas de Baía Formosa. O local Dalmo Meireles nos recebeu com tapete vermelho levando a raça para surfar uma direita forte de formação perfeita, mas com fundo de pedra super afiado e com várias pontas de pedra, é bom ficar ligado.

Os cabras da peste, que já estavam com os nervos a flor da pele por terem passado 24 horas sem surfar, deram show de surf dentro d’água com direito a platéia.

Amanhã vamos continuar registrando as ondas do Morro até o meio dia e seguiremos a romaria para Itacaré, onde os atletas cangaceiros vão treinar para os a etapa do Pena Surf Nordeste.

Continuem ligados nas emoções desta trip para lá de arretada e aguardem as imagens do surf nas ondas do Morro de São Paulo registradas pela câmera do cangaceiro filmador Jocildo Andrade.

A Trip Nordeste Arretado é patrocinada pela Pena Surf Wear que comemora 25 anos de muito Surf.

Galerias | Mais Galerias