#wct #competições 
Polinésia Francesa

Mick Fanning é o novo rei de Teahupoo

João Carvalho

Bicampeão mundial ganhou por meio ponto a decisão australiana com Joel Parkinson em Teahupoo e Ricardo dos Santos ganha o prêmio "Andy Irons Forever"

O líder do ranking, Mick Fanning, 31 anos, venceu o Billabong Pro Tahiti e abriu mais de 3.000 pontos de vantagem na corrida pelo título mundial na etapa que fechou a primeira metade do ASP World Tour 2012. A sua segunda vitória na temporada foi conquistada com a nota 9,5 do último tubo que surfou nas ondas clássicas de 4-6 pés da segunda-feira em Teahupoo. Com ela, virou para 18,87 a 18,37 pontos o resultado da decisão australiana toda liderada por Joel Parkinson, 31, que continua em segundo na classificação geral após a quinta etapa no Taiti.

Parko apresentou o melhor backhand nas esquerdas de Teahupoo e largou na frente com dois tubaços no início da decisão do título. O primeiro valeu nota 9,5 e o outro 8,87, mas Fanning entrou na briga com o 9,37 que recebeu na terceira onda que pegou na bateria. A vitória veio nos minutos finais, repetindo a virada sobre o catarinense Ricardo dos Santos nas quartas de final, quando tirou o brasileiro com a terceira nota 10 do campeonato este ano. A primeira foi do francês Jeremy Flores e a segunda do paulista Gabriel Medina, ambas no domingo.

"A final era de 35 minutos, então eu sabia que ainda ia entrar ondas na bateria", contou Mick Fanning. "Eu só tinha que ser paciente. Teahupoo é assim. Você pode obter dois 10 em dois minutos, então eu sabia que só precisava manter a calma até o fim. O Joel (Parkinson) é um surfista incrível, começou muito bem e eu precisava me concentrar no meu próprio plano de jogo. Consegui uma boa nota na metade da bateria, depois veio aquela última no final e é uma sensação incrível conseguir a vitória assim. Estou amarradão".

Fanning teve muito trabalho para quebrar um longo jejum de 13 anos sem vitórias australianas em Teahupoo. A última tinha sido em 1999 com o campeão mundial daquela temporada, Mark Occhilupo, 43 anos. O bicampeão das triagens, Ricardo dos Santos, atropelou o veterano Taj Burrow na repescagem e quase barrou o bicampeão mundial, que foi salvo pelo tubo incrível que achou nos últimos segundos e valeu um merecido 10 dos juízes. Com a nota máxima, atingiu 19,03 pontos para superar os 18,64 de Ricardinho.

Depois também ganhou por pouco do vice-campeão em Teahupoo no ano passado, Owen Wright, a semifinal encerrada em 18,93 a 18,10 pontos. E a final contra Joel Parkinson a vitória foi por 18,87 a 18,37, meio pontinho que rendeu 45 mil dólares, pois o prêmio para o campeão era 75 mil dólares, enquanto para o vice é de 30 mil dólares. Joel Parkinson lamentou mais uma derrota em finais neste ano. A primeira foi para o havaiano John John Florence no Billabong Rio Pro, a etapa brasileira do WCT no Rio de Janeiro.

"Eu segurei a liderança em uma final de 35 minutos até a marca de quatro minutos, então é frustrante perder assim", falou Joel Parkinson. "Mas, não posso culpar o Mick (Fanning). Ele surfou o evento como um verdadeiro campeão e provou isso hoje. É a segunda final do ano para mim, foi outro bom resultado e sinto que sou forte em todos os eventos restantes do Tour, então agora é esquecer esse e a focar em Trestles (palco da próxima etapa nos dias 16 a 22 de setembro nos Estados Unidos)".

Os brasileiros ficaram nas quartas de final, mas o catarinense Ricardo dos Santos subiu no pódio para receber o prêmio especial "Andy Irons Forever" pela sua performance nos tubos de Teahupoo esse ano. Depois do inédito bicampeonato consecutivo nas triagens, o grande momento de Ricardinho foi a vitória na última onda surfada contra o defensor do título do Billabong Pro, Kelly Slater, na terceira fase da competição.

"O Andy (Irons) foi, foi não, ele é o meu herói", confessou Ricardo dos Santos, que é patrocinado pela Billabong como era o havaiano falecido há dois anos. "Este prêmio significa muito para mim, tanto quanto, se não mais, que a vitória no evento. Ele (Andy Irons) é a minha inspiração e a razão de eu surfar. Ele é a razão de eu surfar Teahupoo. Ser agraciado com este prêmio pela família do Irons é a maior honra que eu poderia sonhar, então só tenho que agradecer, obrigado".

O resultado do Billabong Pro Tahiti só provocou uma mudança de nomes entre os 22 primeiros colocados no ranking que são mantidos na elite para o ASP Tour 2013. O norte-americano Damien Hobgood ganhou a vaga antes ocupada pelo australiano Bede Durbidge. Já o Brasil permanece com cinco surfistas entre os top-22, Adriano de Souza que caiu do quarto para o sexto lugar, Gabriel Medina em 13.o, Heitor Alves em 14.o, Miguel Pupo em 18.o e Alejo Muniz dividindo o vigésimo lugar com o português Tiago Pires e o australiano Kai Otton na rabeira da zona de classificação para o WCT do ano que vem.

Na ponta de cima da tabela, Mick Fanning disparou na frente do ranking, Joel Parkinson se isolou na vice-liderança, John John Florence subiu para o terceiro lugar e Kelly Slater desceu da segunda para a quarta posição com a derrota prematura para Ricardo dos Santos na terceira fase. Taj Burrow foi outra vítima do catarinense, mas se manteve em quinto lugar, superando Adriano de Souza, que perdeu duas posições e agora é o sexto colocado com mais de 10.000 pontos de distância para o líder Mick Fanning.

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO BILLABONG PRO TAHITI:

Campeão: Mick Fanning (AUS) com 18,87 pontos - US$ 75.000 e 10.000 pontos

Vice-campeão: Joel Parkinson (AUS) com 18.37 pontos - US$ 30.000 e 8.000 pontos

SEMIFINAIS - 3.o lugar - US$ 17.500 e 6.500 pontos:

1.a: Mick Fanning (AUS) 18.93 x 18.10 Owen Wright (AUS)

2.a: Joel Parkinson (AUS) 17.14 x 15.17 John John Florence (HAV)

QUARTAS DE FINAL - 5.o lugar - US$ 13.750 e 5.200 pontos:

1.a: Mick Fanning (AUS) 19.07 x 18.64 Ricardo dos Santos (BRA)

2.a: Owen Wright (AUS) 18.90 x 15.60 C. J. Hobgood (EUA)

3.a: Joel Parkinson (AUS) 16.50 x 16.43 Jeremy Flores (FRA)

4.a: John John Florence (HAV) 16.17 x 4.17 Gabriel Medina (BRA)

TOP-22 DO ASP WORLD TOUR 2012 - 5 etapas:

1.o: Mick Fanning (AUS) - 34.750 pontos

2.o: Joel Parkinson (AUS) - 31.700

3.o: John John Florence (HAV) - 27.450

4.o: Kelly Slater (EUA) - 25.450

5.o: Taj Burrow (AUS) - 24.950

6.o: Adriano de Souza (BRA) - 24.150

7.o: Owen Wright (AUS) - 22.650

8.o: Josh Kerr (AUS) - 21.700

9.o: Jeremy Flores (FRA) - 19.200

10: Julian Wilson (AUS) - 18.900

11: Jordy Smith (AFR) - 17.950

11: C. J. Hobgood (EUA) - 17.950

13: Gabriel Medina (BRA) - 15.950

14: Heitor Alves (BRA) - 12.000

15: Adrian Buchan (AUS) - 10.950

16: Michel Bourez (TAH) - 10.750

16: Damien Hobgood (EUA) - 10.750

18: Brett Simpson (EUA) - 9.750

18: Miguel Pupo (BRA) - 9.750

20: Tiago Pires (PRT) - 9.700

20: Alejo Muniz (BRA) - 9.700

20: Kai Otton (AUS) - 9.700

----------outros brasileiros:

27: Raoni Monteiro (BRA) - 5.000 pontos

32: Jadson André (BRA) - 3.750

36: Willian Cardoso (BRA) - 1.500

Galerias | Mais Galerias