#wct #competições 

Medina estreia com a primeira nota 10 do Rip Curl Pro Portugal

João Carvalho/ASP

Adriano de Souza começou a defender o título desta etapa com vitória e quatro brasileiros passaram para a terceira fase no sábado de boas ondas em Supertubos

Depois de três adiamentos consecutivos, o Rip Curl Pro Portugal começou com força total no sábado de boas ondas de 3-5 pés em Peniche. A praia ficou lotada para assistir os melhores surfistas do mundo e Adriano de Souza abriu o campeonato com vitória na primeira defesa do seu título de campeão da etapa portuguesa. Quatro brasileiros passaram para a terceira fase no primeiro dia do oitavo desafio do ASP World Tour 2012 em Peniche.

O catarinense Alejo Muniz ganhou a segunda bateria do dia e o paulista Gabriel Medina também venceu na primeira fase, arrancando a primeira nota 10 do evento em um tubo espetacular seguido por um aéreo na finalização nas esquerdas de Supertubos. A repescagem foi iniciada em seguida e o carioca Raoni Monteiro ganhou o duelo verde-amarelo com Miguel Pupo para ser o quarto brasileiro classificado para a terceira fase em Portugal.

"Foi incrível essa onda", falou Gabriel Medina. "Eu dropei já encaixado no tubo, várias placas foram caindo na minha frente, fui passando, passando e na saída mandei um aéreo para completar. Foi tudo perfeito e ouvir todo mundo gritando para mim na praia é uma sensação indescritível. É fantástico ver que a torcida está do seu lado e tomara que continue assim no restante do campeonato".

Quem também vibrou bastante no sábado foi o carioca Raoni Monteiro. Ele está voltando de uma contusão no joelho sofrida nas ilhas Fiji, que o tirou das três últimas etapas do WCT. Raoni foi mandado para a repescagem por Adriano de Souza em uma bateria fraca de ondas. Depois, achou os tubos para bater Miguel Pupo com notas 8,67 e 6,33 nas direitas de Supertubos. Pupo preferiu as esquerdas e só conseguiu duas notas na casa dos 6 pontos, sendo derrotado por 15,00 a 12,93 pontos. O potiguar Jadson André e o cearense Heitor Alves também ficaram na repescagem.

"Estou muito feliz por estar de volta, vivendo todo esse clima de competição de novo", disse Raoni Monteiro, que vai encarar a fera Kelly Slater na terceira fase. "Fiquei em casa tratando o joelho que machuquei em Fiji e perdi as etapas do Taiti, de Trestles e da França, então é muito bom estar competindo de novo. Estou feliz por ter conseguido vencer o Miguel (Pupo) pegando bons tubos na bateria. Agora é continuar treinando para recuperar o ritmo de competição, pois fiquei muito tempo parado".

O carioca foi o único brasileiro que passou pela repescagem no sábado, com as outras três vitórias sendo conquistadas na rodada inicial, que valem classificação direta para a terceira fase. A primeira bateria foi a mais fraca de ondas e Adriano de Souza ganhou com apenas 6,30 pontos nas duas notas computadas. O norte-americano Brett Simpson só conseguiu 5,06 e Raoni Monteiro totalizou 3,67 no seu retorno oficial às competições.

A segunda bateria também teve participação dupla do Brasil e Alejo Muniz pegou as melhores ondas para vencer por 14,33 pontos, contra 11,36 do top-5 do ranking, Taj Burrow, e 6,73 do potiguar Jadson André. O terceiro colocado na corrida do título mundial, Mick Fanning, também caiu para a repescagem, mas os dois já passaram para a terceira fase. Já o líder, Joel Parkinson, estreou com o maior placar da primeira rodada, 17,17 pontos.

MELHORES DO DIA - Mas, a primeira nota 10 do Rip Curl Pro Portugal esse ano foi recebida pelo brasileiro Gabriel Medina. Ele pegou um longo tubo nas esquerdas de Supertubos e na saída mandou um aéreo para arrancar a nota máxima dos juízes. Medina totalizou 16,50 pontos e superou os 13,83 do australiano Matt Wilkinson, com seu grande amigo, Miguel Pupo, ficando em último com 11,67.

A segunda nota 10 foi recebida pelo norte-americano C. J. Hobgood, que surfou o tubo mais longo do dia na vitória sobre os sul-africanos Jordy Smith e Travis Logie na penúltima bateria da primeira fase. E a outra saiu na repescagem, na primeira onda do taitiano Michel Bourez contra o potiguar Jadson André na quinta bateria. Foi a única recebida nas direitas de Supertubos.

CORRIDA DO TÍTULO - Como já vem acontecendo desde o Hurley Pro Trestles, nos Estados Unidos, apenas os quatro primeiros no ranking do WCT têm chances matemáticas de brigar pela liderança na corrida do título mundial em Portugal. A grande vantagem que Mick Fanning construiu na primeira metade da temporada acabou na França, onde só venceu uma bateria. Caiu do primeiro para o terceiro lugar no ranking com a derrota na terceira fase para Dane Reynolds, que nos tubos de La Graviere só não ganhou a final contra Kelly Slater.

Joel Parkinson assumiu a ponta na França, mas Slater está na cola com a segunda vitória consecutiva no ASP Tour, sendo o primeiro a ganhar três etapas em 2012. Em Portugal, a briga pela liderança entre eles será fase a fase. Mick Fanning vai precisar passar uma a mais, ou seja, tem que vencer duas baterias em Peniche. E para o havaiano John John Florence, a condição mínima é ser finalista no Rip Curl Pro para ultrapassar a pontuação atual de Joel Parkinson.

PRIMEIRA FASE DO RIP CURL PRO PORTUGAL:

1.a: 6.30=Adriano de Souza (BRA), 5.06=Brett Simpson (EUA), 3.67=Raoni Monteiro (BRA)

2.a: 14.33=Alejo Muniz (BRA), 11.36=Taj Burrow (AUS), 6.73=Jadson André (BRA)

3.a: 14.73=John John Florence (HAV), 7.34=Patrick Gudauskas (EUA), 4.13=Kai Otton (AUS),

4.a: 9.70=Kieren Perrow (AUS), 9.67=Mick Fanning (AUS), 2.33=Dusty Payne (HAV)

5.a: 13.67=Kelly Slater (EUA), 6.60=Dillon Perillo (EUA), 5.90=Damien Hobgood (EUA)

6.a: 17.17=Joel Parkinson (AUS), 15.36=Kolohe Andino (EUA), 2.96=Pierre Valentin Laborde (FRA)

7.a: 16.26=Owen Wright (AUS), 11.94=Bede Durbidge (AUS), 7.65=Yadin Nicol (AUS)

8.a: 10.70=Josh Kerr (AUS), 7.43=Taylor Knox (EUA), 5.53=Heitor Alves (BRA)

9.a: 16.50=Gabriel Medina (BRA), 13.83=Matt Wilkinson (AUS), 11.67=Miguel Pupo (BRA)

10: 14.00=Jeremy Flores (FRA), 11.87=Adam Melling (AUS), 9.67=Michel Bourez (TAH)

11: 13.73=C. J. Hobgood (EUA), 12.83=Travis Logie (AFR), 11.03=Jordy Smith (AFR)

12: 15.53=Julian Wilson (AUS), 13.27=Tiago Pires (PRT), 3.13=Adrian Buchan (AUS)

REPESCAGEM - Vencedor=Terceira Fase / Perdedor=25.o lugar - US$ 7.000 e 500 pontos:

1.a: Mick Fanning (AUS) 16.17 x 6.17 Pierre-Valentin Laborde (FRA)

2.a: Taj Burrow (AUS) 14.33 x 10.37 Dillon Perillo (EUA)

3.a: Dusty Payne (HAV) 12.80 x 10.77 Jordy Smith (AFR)

4.a: Adrian Buchan (AUS) 18.50 x 17.73 Patrick Gudauskas (EUA)

5.a: Michel Bourez (TAH) 15.73 x 10.93 Jadson André (BRA)

6.a: Raoni Monteiro (BRA) 15.00 x 12.93 Miguel Pupo (BRA)

7.a: Yadin Nicol (AUS) 16.10 x 8.24 Heitor Alves (BRA)

8.a: Bede Durbidge (AUS) 14.33 x 12.63 Taylor Knox (EUA)

-------------ficaram para abrir o domingo:

9.a: Brett Simpson (EUA) x Matt Wilkinson (AUS)

10: Kai Otton (AUS) x Adam Melling (AUS)

11: Damien Hobgood (EUA) x Travis Logie (AFR)

12: Kolohe Andino (EUA) x Tiago Pires (PRT)