#competições #surf #eventos #notícias #atletas 
Santa Catarina - Brasil

Matheus Navarro e Tainá Hinckel vencem o Itajaí Pro na Praia Brava

João Carvalho

Tainá ganhou sua segunda etapa no Circuito Catarinense Profissional e Matheus assumiu a liderança do ranking ao repetir a vitória de 2011 em Itajaí

O Itajaí Pro fechou com chave de ouro o “Festival Molhes in Vibe Fico” realizado pela Associação de Surf das Praias Itajaí (ASPI) desde o início do mês, com o encerramento da segunda etapa do Circuito Profissional da Federação Catarinense de Surf (FECASURF) no domingo de Sol e boas ondas na Praia Brava. Tainá Hinckel conquistou sua segunda vitória seguida na final com a argentina Coco Cianciarulo e Matheus Navarro assumiu a liderança do ranking catarinense com seus aéreos na decisão contra Hedieferson Junior. A terceira das cinco etapas que vão definir os campeões estaduais de 2022, será o São Chico Pro nos dias 1 a 4 de setembro, na Prainha de São Francisco do Sul.

“Estou muito feliz por ter vencido aqui na Praia Brava, pois é a primeira vez que estou competindo aqui”, destacou Tainá Hinckel, que já tinha vencido a primeira etapa em Florianópolis e conquistou seu segundo título no Itajaí Pro. “Estou feliz por estar na liderança do ranking, porque estou atrás dessa moto aí pra campeã catarinense deste ano. O mar está bem difícil, mas consegui achar umas ondas boas que foram suficientes pra vencer. Estou amarradona com minha performance, pois venho treinando bastante para isso”.

A moto que Tainá Hinckel se referiu é o prêmio especial que a FECASURF está oferecendo para o campeão e a campeã catarinense profissional de 2022, uma moto Yamaha da Motostore. A primeira final de 30 minutos do Itajaí Pro, foi iniciada as 11h30 na ensolarada Praia Brava. Tainá pegou a primeira onda, uma esquerda que rendeu duas manobras de backside e uma nota 6,50, contra 4,33 da Coco Cianciarulo. A segunda da argentina foi fraca e a primeira campeã catarinense profissional da história entra numa direita, que abre a parede para mandar três batidas e rasgadas que valem 6,13.

Quando Coco entra no jogo com 6,10 numa boa esquerda, que começa com uma batida e conecta uma rasgada forte de backside, Tainá acha uma esquerda que forma um paredão para mandar uma paulada vertical jogando muita água e ganhar outro 6,50 nessa única manobra. Com ele, abre 6,90 de vantagem sobre a argentina na primeira metade da bateria. Depois, o máximo que Coco Cianciarulo conseguiu foi 4,80 e Tainá Hinckel festejou sua segunda vitória nas duas etapas do Circuito Catarinense Profissional, por 13,00 a 10,90 pontos.

DECISÃO MASCULINA - A final masculina começou em seguida e a vitória valia a liderança do ranking. A bateria começou com Hedieferson Junior surfando uma direita, com dois ataques de backside. Logo ele pega uma esquerda para usar seu frontside e largar na frente com notas 4,33 e 4,57. Matheus Navarro escolhe uma direita mais próxima do Canto do Morcego e acha a rampa para voar num aéreo rodando de frontside, que valeu 8,33. Hedieferson responde com 6,17 surfando mais forte uma boa esquerda.

Mas, o itajaiense nascido e criado nas ondas da Praia Brava, usa o aéreo de novo nas direitas e soma 7,50, praticamente confirmando a vitória. O surfista de Itapoá fica precisando de 9,66 para vencer e não entram mais ondas com potencial para isso. Matheus Navarro tinha vencido a última etapa do Catarinense Profissional realizada na Praia Brava em 2011 e repetiu o feito, derrotando Hedieferson Junior por 15,83 a 10,74 pontos.

“É emocionante demais. Quando falaram que fazia 11 anos que não tinha etapa aqui, eu pensei de como o tempo passa rápido, pois parece que foi ontem. Então, poder reviver esse momento novamente é uma emoção indescritível”, disse Matheus Navarro. “A vida de surfista, a gente perde muito mais do que ganha, então tem que aproveitar o momento das vitórias. Poder vencer com toda a minha família aqui na areia, é surreal. Até minha avó estava aqui e eu não tinha visto ela antes, então é um momento muito marcante na minha vida. Com certeza, vai me dar um gás muito grande pro resto do ano”.

Matheus Navarro também falou sobre sua tática para vencer o Itajaí Pro nas ondas da sua praia: “O vento virou pra Nordeste, ficou contra pras direitas e usei essa arma dos aéreos na final. Eu sabia que o Hedieferson ia querer mais as esquerdas, que eu vi que não estavam muito boas, então aproveitei que esse vento favorecia mais o meu tipo de surfe. Eu tive uma semifinal bem dura também com o Walley Guimarães, que era um dos caras mais perigosos nessas condições, por ter todo tipo de aéreo nas direitas. Mas, deu tudo certo pra mim hoje”.

LIDERANÇA DO RANKING - O surfista de Itajaí agora lidera o ranking catarinense profissional e, certamente, ganhou confiança para os próximos desafios, como a etapa do Challenger Series valendo classificação para a elite mundial da World Surf League, que será iniciada no dia 30 de julho na Califórnia. “Esse campeonato foi alucinante, porque competi com caras como o Willian Cardoso, Peterson Crisanto, Lucas Silveira, grandes nomes do circuito mundial e agora to liderando o ranking catarinense. Isso foi uma surpresa que só fiquei sabendo na semifinal e é um título muito importante. Com certeza vou atrás dele a partir de agora”.

Tanto Matheus Navarro, como Hedieferson Junior, ficaram em 33.o lugar na primeira etapa do Circuito Catarinense Profissional de 2022, iniciado no mês de março na Praia do Santinho, em Florianópolis. No domingo, Walley Guimarães foi o primeiro a tirar a liderança de Mateus Herdy, campeão do Costão Pro que não competiu em Itajaí. Mas, o surfista de Imbituba parou em Matheus Navarro nas semifinais e a disputa pela ponta ficou para ser decidida na grande final.

No último dia, o campeão primeiro derrotou o recordista absoluto nas ondas da Praia Brava, o paranaense Peterson Crisanto, nas quartas de final. Já Hedieferson Junior começou o domingo eliminando outro paranaense, Ronaldo Alves. Depois, ganhou por pouco do baiano Yagê Araujo, para chegar na primeira final da sua carreira. O vice-campeonato no Itajaí Pro foi o melhor resultado do surfista de 21 anos de idade e agora ele é o quarto colocado no ranking, entrando na briga direta pelo título catarinense de 2022.

“Foi incrível esse campeonato pra mim. Foi a minha primeira final no Catarinense Profissional e eu não vinha obtendo bons resultados. Agora, deu até uma animada”, disse Hedieferson Junior. “Foi um grande evento, com vários nomes importantes, como o Willian (Cardoso), o Marco Giorgi, o Matheus (Navarro), Yagê Araujo, Caetano Vargas, vários caras irados e tive a felicidade de fazer essa final. Só que o Matheus quebrou. O mar acabou favorecendo o surfe dele, que tinha os aéreos nas direitas na manga. Mas foi show pra mim, porque agora estou na briga pela moto, que todo mundo tá cobiçando também”.

O Itajaí Pro fechou a segunda etapa do Circuito Profissional da Federação Catarinense de Surf (FECASURF), realizado em parceria com a Associação de Surf das Praias de Itajaí (ASPI) com patrocínio da Prefeitura de Itajaí, Fico, Motostore Yamaha, copatrocínio do Porto de Itajaí, Bravíssima Private Residence, GoFly Channel, Surfland, Banana Wax e Santa Costa, homologação da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf). Mais informações, notícias, resultados, fotos e vídeos podem ser acessados no www.fecasurf.com.br.

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO ITAJAÍ PRO:

Campeão: Matheus Navarro (SC) por 15,83 pts (8,33+7,50) - R$ 5.250 e 2.000 pts

Vice-campeão: Hedieferson Junior (SC) com 10,74 pts (6,17+4,57) - R$ 2.750 e 1.720 pts

SEMIFINAIS – 3.o lugar com R$ 2.000 e 1.460 pontos:

1.a: Hedieferson Junior (SC) 13,00 x 8,16 Yagê Araujo (BA)

2.a: Matheus Navarro (SC) 16,40 x 11,66 Walley Guimarães (SC)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com R$ 1.000 e 1.220 pts:

1.a: Yagê Araujo (BA) 12,00 x 10,34 Marco Giorgi (URU)

2.a: Hedieferson Junior (SC) 11,67 x 10,40 Ronaldo Alves (PR)

3.a: Walley Guimarães (SC) 14,33 x 12,40 Leandro Usuna (ARG)

4.a: Matheus Navarro (SC) 13,40 x 12,00 Peterson Crisanto (PR)

FINAL FEMININA DO ITAJAÍ PRO:

Campeã: Tainá Hinckel (SC) por 13,00 pts (6,50+6,50) - R$ 3.000 e 1.000 pts

Vice-campeã: Coco Cianciarulo (ARG) com 10,90 pts (6,10+4,80) - R$ 2.000 e 860 pts

SEMIFINAIS – 3.o lugar com R$ 1.250 e 730 pontos:

1.a: Tainá Hinckel (SC) 12,00 x 5,80 Juliana Quint (SC)

2.a: Coco Cianciarulo (ARG) 10,74 x 7,63 Susã Leal (SC)

TOP-10 DO RANKING CATARINENSE FECASURF PRO – 2 etapas:

01: Matheus Navarro (Itajaí) – 2.480 pontos

02: Walley Guimarães (Imbituba) – 2.460

03: José Francisco (Florianópolis) – 2.260

04: Hedieferson Junior (Itapoá) – 2.200

04: Mateus Herdy (Florianópolis) – 2.000

06: José Gundesen (Florianópolis) – 1.750

07: Santiago Muniz (Bombinhas) – 1.720

08: Fellipe Ximenes (Garopaba) – 1.700

09: Caetano Vargas (Florianópolis) – 1.640

10: Willian Cardoso (Bal. Camboriú) – 1.620

10: Luã da Silveira (Florianópolis) – 1.620

TOP-10 DO RANKING CATARINENSE FECASURF PRO – 2 etapas:

01: Tainá Hinckel (Palhoça) – 2.000 pontos

02: Juliana Quint (Florianópolis) – 1.285

03: Susã Leal (São Fco. do Sul) – 1.180

04: Yasmin Dias (Passos de Torres) – 1.110

05: Larissa Adriano (Navegantes) – 955

06: Laura Raupp (Florianópolis) – 730

07: Kiany Hyakutake (Florianóplis) – 610

07: Maya Carpinelli (Garopaba) – 610

07: Valentina Zanoni (Itajaí) – 610

10: Rafaela Dmitruk (Florianópolis) – 555

Comentários

Galerias | Mais Galerias