#wct #competições 

Kelly Slater coleciona a 51ª vitória no ASP Tour no Quiksilver Pro France

João Carvalho

Será que alguém ainda vai conseguir impedir que Kelly Slater, 40 anos, conquiste o seu 12.o título mundial esse ano?

No Quiksilver Pro France, o maior fenômeno da história do esporte colecionou a sua 51.a vitória no ASP World Tour na final contra o convidado para esta etapa, o seu companheiro de equipe, Dane Reynolds, 27 anos. Foi a sua segunda vitória seguida e a terceira nas seis provas que disputou na temporada. Slater sai da França na segunda posição do ranking, bem próximo do novo líder, Joel Parkinson, 31, que ele derrotou nas semifinais.

A sexta-feira decisiva da sétima etapa do ASP Tour 2012 começou com tubos de 3-5 pés em La Graviere, mas as condições foram se deteriorando e Slater não perdeu tempo na final. Ele praticamente liquidou seu oponente nos primeiros dez minutos da bateria, com as notas 7,93 e 9,33 em dois tubos impressionantes. Reynolds tentou a vitória também pegando bons tubos e arriscando os aéreos, porém não conseguiu impedir mais um título de Slater, que relembrou sua primeira vitória na França duas décadas atrás.

“Eu consegui minha primeira vitória aqui há 20 anos e isso é muito louco”, disse Kelly Slater. “Obviamente, você entra em uma final para vencer, mas eu até ficaria feliz também se o Dane tirasse uma nota 10 da cartola na bateria. Teria sido muito radical”.

Com a terceira vitória conquistada na temporada 2012 (Fiji, Trestles e França), Slater aumenta o favoritismo para conseguir um impressionante 12.o título mundial nas três etapas que restam para fechar o ano. A próxima é o Rip Curl Pro, que começa na quarta-feira e vai até o dia 21 em Supertubos, Peniche, Portugal.

No ano passado, ele foi finalista nesta prova, mas o campeão foi o brasileiro Adriano de Souza, 25 anos. Depois, tem o O´Neill Coldwater Classic nos dias 01 a 11 de novembro em Santa Cruz, Califórnia, Estados Unidos. E o Billabong Pipeline Masters fecha o calendário 2012 da ASP nos dias 08 a 20 de dezembro em Banzai Pipeline, no Havaí.

“Agora a gente já começa a trabalhar um pouco com os números”, falou Slater, que analisa a sua chance de mais um título mundial. “Eu tenho um 25.o e um 13.o lugar como piores resultados para descartar. E o Parko vai ter que trocar um nono e um quinto nas duas últimas etapas. Se eu não conseguisse passar dele hoje (sexta-feira), colocaria muita pressão sobre mim. Mas, agora a pressão fica toda para o Mick, já que o Parko e o John John foram bem aqui neste evento”.

A sexta-feira começou com Dane Reynolds ajudando mais uma vez o seu companheiro de time na Quiksilver. Ele já tinha barrado o ex-líder Mick Fanning, 31 anos, na terceira fase e na primeira semifinal despachou o número 4 do ranking, John John Florence, 19. A bateria terminou praticamente empatada, com Reynolds ganhando por uma pequena vantagem no placar de 15,70 a 15,60 pontos.

“Surfar com o John John em ondas perfeitas de 6 pés foi realmente muito bom”, disse Dane Reynolds. “Foi um grande evento. Eu realmente gosto dessas ondas e não estava preocupado em competir, mas sim em surfar bem. Gostei de todos os dias do campeonato. Ontem (quinta-feira) foi intenso e desafiador o dia inteiro. Hoje, o mar estava perfeito, parecia um playground, muito divertido, então estou feliz pelo meu desempenho no evento todo”.

Reynolds preferiu não disputar o Circuito Mundial, mas provou mais uma vez ser um dos melhores surfistas do mundo nos tubos de Hossegor. John John Florence é um dos novatos da elite, está fazendo a sua primeira temporada completa no ASP Tour e faz parte do seleto grupo dos top-5 do ranking desde a sua vitória no Billabong Rio Pro, a etapa brasileira do WCT no Rio de Janeiro.

Já o australiano Joel Parkinson há anos vem sendo um dos principais concorrentes ao título mundial. Ele já fez três finais nesta temporada, porém não conseguiu ganhar nenhuma. Perdeu para o próprio John John Florence nos tubos da Barra da Tijuca, depois para Mick Fanning no Billabong Pro Tahiti e para Kelly Slater no Hurley Pro Trestles nos Estados Unidos. Foi derrotado de novo por Slater na França, mas é o novo líder na corrida pelo título mundial.

“Agora é ir com tudo para Portugal”, promete Joel Parkinson. “Seria muito bom conseguir uma vitória lá para tentar ficar na frente do ranking até o fim do ano. Espero que dê boas ondas lá em Peniche também, como aqui na França, para ser mais um evento incrível”.

Como já vem acontecendo desde a etapa passada, em Trestles, só os quatro primeiros colocados no ranking têm chances matemáticas de brigar pela liderança do ranking em Portugal. A grande vantagem que Mick Fanning tinha antes dos Estados Unidos acabou e ele caiu do primeiro para o terceiro lugar na França.

Parkinson assumiu a ponta, mas Kelly Slater está na cola com a segunda vitória consecutiva. A briga entre eles em Portugal será fase a fase. Para Mick Fanning, a condição mínima para ultrapassar o novo líder é chegar na quarta rodada, ou seja, vencer duas baterias no Rip Curl Pro. E John John Florence precisa ser finalista em Peniche para superar a pontuação atual de Joel Parkinson.

Assim como na França, as próximas duas etapas também foram vencidas por brasileiros no ano passado. Gabriel Medina, 18 anos, defendeu o título do Quiksilver Pro France até as quartas de final, quando foi derrotado por Joel Parkinson. Em Portugal, será a vez de Adriano de Souza tentar o bicampeonato em Peniche. Em 2011, Mineirinho derrotou Slater em uma final emocionante em Supertubos clássico. E Miguel Pupo, 20, é o atual campeão do O´Neill Coldwater Classic, que no ano passado era uma etapa do ASP Prime e está estreando no WCT.

FINAL DO QUIKSILVER PRO FRANCE:

Campeão: Kelly Slater (EUA) com 17.26 pontos – US$ 75.000 e 10.000 pontos

Vice-campeão: Dane Reynolds (EUA) com 14.00 – US$ 30.000 e 8.000 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar – US$ 17.500 e 6.500 pontos:

1.a: Dane Reynolds (EUA) 15.70 x 15.60 John John Florence (HAV)

2.a: Kelly Slater (EUA) 12.27 x 10.93 Joel Parkinson (AUS)

TOP-22 DO ASP WORLD TOUR 2012 – 7 etapas:

1.o: Joel Parkinson (AUS) – 46.200 pontos

2.o: Kelly Slater (EUA) – 45.450

3.o: Mick Fanning (AUS) – 43.000

4.o: John John Florence (HAV) – 39.150

5.o: Taj Burrow (AUS) – 31.900

6.o: Adriano de Souza (BRA) – 31.150

7.o: Owen Wright (AUS) – 27.150

8.o: Josh Kerr (AUS) – 26.200

9.o: Gabriel Medina (BRA) – 25.150

10: Jeremy Flores (FRA) – 24.950

11: Jordy Smith (AFR) – 24.900

12: Julian Wilson (AUS) – 24.650

13: Adrian Buchan (AUS) – 20.150

14: C. J. Hobgood (EUA) – 18.950

15: Michel Bourez (TAH) – 16.500

16: Miguel Pupo (BRA) – 15.450

17: Heitor Alves (BRA) – 14.250

18: Bede Durbidge (AUS) – 13.250

18: Brett Simpson (EUA) – 13.250

20: Alejo Muniz (BRA) – 13.200

20: Kai Otton (AUS) – 13.200

22: Kieren Perrow (AUS) – 12.950

———-outros brasileiros:

32: Jadson André (BRA) – 6.000 pontos

32: Raoni Monteiro (BRA) – 6.000

36: Willian Cardoso (BRA) – 1.500

ÚLTIMAS ETAPAS DO ASP WORLD TOUR 2012:

8.a: Out 10-21 – Rip Curl Pro em Supertubos, Peniche – Portugal

9.a: Nov 01-11 – O´Neill Coldwater Classic em Steamer Lane, Santa Cruz, Califórnia – EUA

10.a: Dez 08-20 – Billabong Pipe Masters em Banzai Pipeline, Oahu – Havaí