#6 estrelas #competições 

Jean da Silva vence final com Filipe Toledo nos EUA

João Carvalho

O Coastal Edge ECSC apresentado pela Vans nos Estados Unidos foi encerrado com mais uma final brasileira no ASP World 6-Star 2012

De novo, o paulista Filipe Toledo perdeu para um catarinense, mas praticamente garantiu sua entrada na elite dos top-34 para o ASP Dream Tour 2013 com o vice-campeonato em Virginia Beach. O campeão foi Jean da Silva, que também entrou no grupo dos dez indicados pelo ranking mundial unificado com os 3.500 pontos do título conquistado nos minutos finais da bateria contra Filipe Toledo neste domingo em Virginia.

Os brasileiros dominaram o último dia da competição nos Estados Unidos, com outro paulista de Ubatuba, Hizunomê Bettero, dividindo o terceiro lugar com o norte-americano Nathan Yeomans. Hizunomê perdeu para Filipe Toledo e também ficou nas semifinais na outra etapa que terminou com uma decisão verde-amarela na Austrália. Com este resultado, ele subiu para o 45.o lugar no ranking que está classificando até o 29.o colocado, Patrick Gudauskas, dos Estados Unidos. Isto retirando-se os surfistas que já estão garantindo suas permanências na divisão de elite entre os 22 primeiros no ranking do WCT.

Esta foi a segunda final de Jean da Silva na temporada 2012. A primeira foi no ASP Prime Hang Loose Pro Contest nos tubos de Fernando de Noronha (PE), que ele perdeu para o paulista Miguel Pupo. Agora Jean conseguiu a vitória com uma virada na última onda. Ele usou a força nas manobras de backside nas direitas de Virginia Beach para superar os aéreos de Filipe Toledo, que vinham arrancando as maiores notas do campeonato. O catarinense campeão brasileiro de 2010 subiu para o 24.o lugar no ranking unificado e passou a ser o quinto no G-10 para o ASP Dream Tour do ano que vem.

“O Filipe (Toledo) está vivendo um momento incrível, surfando muito bem e conseguiu uma série de bons resultados, então a final foi bem difícil”, falou Jean da Silva. “Eu estava meio perdido na bateria, enquanto ele (Filipe) pegava todas as ondas. Fiquei esperando pacientemente para escolher as ondas certas e no final, nos últimos minutos, consegui surfar bem uma direita que acabou me dando a vitória”.

O placar foi apertado, com Jean da Silva virando o resultado para 14,76 a 14,50 pontos com a nota da sua última onda surfada na bateria. Como na Austrália, Filipe Toledo era o grande favorito ao título pelas suas performances no evento, com aéreos sensacionais aplicados nas partes mais críticas das ondas. Lá ele cometeu interferência logo no início da final contra o catarinense Willian Cardoso, que ficou com o título do Burton Toyota Pro em Newcastle.

Contra Jean da Silva neste domingo, ele liderou toda a bateria, mas levou a virada no final. No entanto, ficou feliz por mais um ótimo resultado e festejou o seu terceiro pódio consecutivo em três semanas. No ASP 6-Star da Inglaterra, que abriu a “perna européia” do ASP World Star, ele ficou em terceiro lugar nas semifinais. Na França, garantiu o tricampeonato do Brasil em Lacanau, repetindo o feito dos também paulistas Wiggolly Dantas em 2010 e Gabriel Medina em 2011.

Agora, com os 2.640 pontos do vice-campeonato nos Estados Unidos, subiu do 19.o para o 17.o lugar no ranking mundial unificado e já aparece em segundo no G-10 para o WCT do ano que vem. Restam mais três etapas do ASP 6-Star para fechar a “perna européia” nas próximas semanas na Espanha, Portugal e Ilhas Canárias, além dos dois ASP Prime da Tríplice Coroa Havaiana no mês de novembro em Haleiwa e Sunset Beach, na ilha de Oahu. Mesmo assim, Filipinho praticamente está confirmado entre os dez que serão indicados pelo ranking unificado da ASP.

“Foi ótimo fazer outra final e surfar contra o Jean (da Silva), que é um surfista muito bom de backside e provou isso hoje aqui”, falou Filipe Toledo. “Estou feliz também porque consegui pontos importantes para minha qualificação para o WCT, mas continuo focado, tranqüilo, sem pensar muito se já estou dentro ou não. Agora só penso no próximo evento em Zarautz (Espanha) e espero poder vencer lá”.

Com a entrada de Jean da Silva no G-10 do ranking mundial unificado da ASP, o Brasil permanece com sete surfistas se classificando para o grupo dos top-34 do WCT 2013. Isto porque o também catarinense Willian Cardoso acabou saindo da lista dos dez do ranking de acesso, que apresenta duas novidades para o time brasileiro do ano que vem, Filipe Toledo e Jean da Silva.

Os demais estão confirmando suas permanências entre os 22 que são mantidos na elite pelo ranking do WCT. São eles, os paulistas Adriano de Souza, Gabriel Medina e Miguel Pupo, o catarinense Alejo Muniz e o cearense Heitor Alves. Já potiguar Jadson André e o carioca Raoni Monteiro, que também fazem parte da elite atual, sofreram contusões neste ano e não aparecem em nenhuma das duas listas classificatórias para 2013.

G-10 DO ASP WORLD RANKING – 29 etapas:

1.o: John John Florence (HAV) – 36.165 pontos

2.o: Adriano de Souza (BRA) – 29.445

3.o: Gabriel Medina (BRA) – 28.865

4.o: Kelly Slater (EUA) – 28.725

5.o: Mick Fanning (AUS) – 25.243

6.o: Josh Kerr (AUS) – 23.736

7.o: Taj Burrow (AUS) – 23.525

8.o: Julian Wilson (AUS) – 22.300

9.o: Jordy Smith (AFR) – 21.560

10: Joel Parkinson (AUS) – 21.520

11: Miguel Pupo (BRA) – 20.250

12: Kai Otton (AUS) – 20.095

13: C. J. Hobgood (EUA) – 19.480

14: Adrian Buchan (AUS) – 18.205

15: Glenn Hall (IRL) – 18.005 e 1.o no G-10

16: Owen Wright (AUS) – 17.200

17: Filipe Toledo (BRA) – 16.405 e 2.o no G-10

18: Jeremy Flores (FRA) – 15.570

19: Nat Young (EUA) – 14.160 e 3.o no G-10

20: Brett Simpson (EUA) – 13.490

21: Alejo Muniz (BRA) – 13.450

22: Damien Hobgood (EUA) – 13.020 e 4.o no G-10

23: Heitor Alves (BRA) – 12.780

24: Jean da Silva (BRA) – 12.580 e 5.o no G-10

25: Nathan Yeomans (EUA) – 12.454 e 6.o no G-10

26: Sebastien Zietz (HAV) – 12.430 e 7.o no G-10

27: Matt Wilkinson (AUS) – 12.325 e 8.o no G-10

28: Kolohe Andino (EUA) – 12.261 e 9.o no G-10

29: Patrick Gudauskas (EUA) – 12.180 e 10.o no G-10

-----------próximos sul-americanos:

30: Willian Cardoso (BRA) – 11.900 pontos

38: Alex Ribeiro (BRA) – 10.120

39: Wiggolly Dantas (BRA) – 9.793

45: Hizunomê Bettero (BRA) – 8.770

46: Tomas Hermes (BRA) – 8.734

49: Raoni Monteiro (BRA) – 8.150

57: Jessé Mendes (BRA) – 6.816

71: Ricardo dos Santos (BRA) – 5.771

74: Thiago Camarão (BRA) – 5.465

81: Jadson André (BRA) – 4.640

83: Peterson Crisanto (BRA) – 4.571

94: Flavio Nakagima (BRA) – 3.836

97: Yuri Sodré (BRA) – 3.830

101: Gabriel Villaran (PER) – 3.703

FINAL DO COASTAL EDGE ECSC apresentado pela VANS:

Campeão: Jean da Silva (BRA) com 14.76 pontos – US$ 25.000 e 3.500 pontos

Vice-campeão: Filipe Toledo (BRA) com 14.50 pontos – US$ 12.500 e 2.640 pontos