#profissional #mundial #6 estrelas #competições 
Ilhas Canárias - Espanha

Heitor Alves vence ASP PRIME Islas Canarias Santa Pro em condições selvagens

ASP europa

O cearense Heitor Alves conquistou o ASP PRIME Islas Canarias Santa Pro sobre o americano Cory Lopez, em uma final de ação selvagem no point break de esquerda de San Juan.

O agitado Alves não foi batido durante todo o dia, dando um passo gigante para garantir a sua posição no ASP World Tour de 2011.

Com um swell na faixa de 6 a 8 pés (2,0 a 2,5 metros) e vento maral forte produzindo um dia de surf barbaramente selvagem que testaram os surfistas restantes nos seus limites. Os organizadores do evento checaram outros picos na madrugada, mas acabaram decidindo por San Juan, que oferecia uma longa parede de esquerda, apesar dos ventos.

Foi Heitor Alves, que marcou o ritmo de sua aparição na abertura das quartas de final até os 35 minutos da final. Um Heitor em êxtase deixa a Europa com uma sequência de vitórias em série em eventos do ASP 6 estrelas em Zarautz e Figueira da Foz.

"Mais uma vitória aqui na Europa, está tão bom agora que eu não consigo acreditar. Não foi fácil, o tempo todo nesta competição eu fui testado pelos outros caras durante todas as eliminatórias. Eu estava muito concentrada hoje na água e mais uma vez as boas vibrações estavam do meu lado novamente. (Risos) eu tive muito boa sorte a competição inteira e eu tenho treinado muito, valeu a pena com certeza. "

Em nenhum momento ele se encontrou na segunda posição, abrindo todas as suas baterias com ondas excelentes que nunca foram batidas pelos seus adversários. Alves fez parecer tão fácil com cavadas suaves seguidas por poderosas batidas de frontside nas partes mais críticas das ondas. Suas estatísticas do evento falam por si, o maior total de duas ondas combinadas do evento, e cinco das 10 melhores pontuações de ondas.

"Eu tive 9,00 nas minhas primeiras ondas e mantive a minha concentração quando eu estava surfando para não cair da minha prancha. Eu também tentei ficar relaxado e pensar em meus movimentos para ganhar a bateria. "

Os 6500 pontos no Ranking Mundial da ASP ganhos com a vitória, assegura Heitor Alves no próximo ano na Tropa de Elite World Tour para a temporada de 2011. Indo para dois importantes eventos do PRIME a serem realizados no Havaí, Alves tem agora uma abordagem completamente diferente para as próximas competições.

"Agora estou tranquilo com o resultado e eu posso ir para o Havaí sabendo que espero estar no próximo ano no World Tour. Ganhar uma competição Prime é muito difícil e com os pontos que tenho agora a minha posição no ranking é ainda melhor. "

O ascendente Cory Lopez (EUA) chegou perto de dar a volta no assalto de Heitor com o seu desempenho nunca-diga-morri na final. Lopez necessitava de uma pontuação sólida para assumir a liderança em seu último lance de dados, no entanto caiu antes, necessitando de mais uma boa manobra para consolidar o placar.

"Heitor estava pegando fogo todos os dias e em todas as baterias que ele estava, conseguindo grandes pontuações. Ele começou de novo na final com um 7,00, mas nas outras baterias ele estava tirando 9,00's por isso evitei uma bala, pelo menos. Ele foi até o fim, eu precisava de uma onda de 7 ponto ou mais. Essa última onda foi muito próximo da dele, mas a manobra final não apareceu para mim. Se tivesse aparecido para uma batida maior, eu sinto que eu poderia ter tido uma melhor pontuação. As ondas estavam muito difíceis hoje e Heitor teve as melhores ondas durante toda a semana e ele é um forte competidor. "

Em sua bateria nas quartas-de-final contra o australiano Dyyan Neve, Lopez tirou se lançou incrívelmente sobre um lip fechando para expulsar Neve nos segundos finais. Reivindicando a pontuação, enquanto a multidão irrompeu na praia, Lopez sabia que ele tinha a pontuação que ele queria.

"As quartas-de-final foi uma bateria muito dura para mim. Eu estava atrás o tempo todo e eu não conseguia nenhuma onda boa, foi sorte que aquela última onda veio para mim. Fiquei super feliz com isso e na última manobra eu estava muito feliz porque você não puxa batidas assim o tempo todo."

O australiano Nic Muscroft, chegou perto de repetir a sua vitória de 2008 nas Islas Canarias Santa Pro, ele enfrentou um atropelamento de Alves, que não lhe deu nenhuma opção na primeira semi-final. Muscroft um ex surfista do ASP Dream Tour, se achou contra as cordas nos minutos iniciais de seu ataque.

"Ele (Alves) estava em uma forma louca durante todo o evento e, em seguida, ele começou com um 9,33 contra mim, então eu sabia que tinha que fazer algo de bom. É quase impossível lá fora obter esse tipo de pontuação que ele fez muito bem. "

Já Miguel Pupo também terminou em terceiro ao perder para Cory Lopez em uma semi-final apertada e de baixa pontuação, para conquistar o seu melhor resultado em um evento Prime da ASP. O atual campeão da ASP South America Júnior ficou satisfeito com o seu desempenho por todo o evento e as duras condições de não estavam a seu favor.

"As condições lá são realmente loucas, e é como estar em uma máquina de lavar roupa ou algo parecido. Eu precisava apenas de um 5,7 para passar, mas eu não conseguia ouvir às vezes. Eu estava pensando em tentar fazer um aéreo ou algumas rasgadas para obter a pontuação, mas eu não conseguia a onda. Um terceiro aqui é grande. Eu fui bateria após bateria e perdi na semifinal, por isso parabéns a Cory. "

Pupo explica como Lopez foi um dos seus surfistas favoritos desde que ele era uma criança e como estar em uma semifinal de um evento ASP PRIME ombro a ombro com ele o afetou.

"Ele é como um herói para mim. Antes de começar a surfar eu costumava jogar videogame como ele. Joguei como Cory o tempo todo e agora estou na bateria com ele, então eu estava realmente feliz sobre isso. Eu queria ganhar essa bateria, mas ele surfou melhor do que eu, ele mostrou a sua experiência lá fora, com certeza. "

"Este ano, cheguei em quinto em Huntington e agora um terceiro aqui é o meu melhor resultado até agora, com certeza", continuou Pupo. "Eu queria fazer a final, mas eu estava meio nervoso e não completei o meu primeiro aéreo. Eu quase completava, se eu tivesse completado era um 9,00, mas eu não fiz e perdi. "(Risos)

Islas Canarias Santa Pro Final

Heitor Alves (BRA) 13.50 derrotou Cory Lopez (EUA) 12.44

Islas Canarias Santa Pro Semi-final

Bateria 1: Heitor Alves (BRA) 17.50 derrotou Nic Muscroft (AUS) 6.10

Bateria 2: Cory Lopez (EUA) 10.07 derrotou Miguel Pupo (BRA) 7.90

Islas Canarias Santa Pro Quartas-de-final

Bateria 1: Heitor Alves (BRA) 17.67 derrotou Kai Barger (HAW) 3.96

Bateria 2: Nic Muscroft (AUS) 9.37 derrotou Alejo Muniz (BRA) 7.40

Bateria 3: Cory Lopez (EUA) 14.76 derrotou Dyyan Neve (AUS) 11.50

Bateria 4: Miguel Pupo (BRA) 13.36 derrotou Glen Hall (IRL) 11.54

Islas Canarias Santa Pro Final do Round 5

Bateria 6: Dyyan Neve (AUS) 14.43 derrotou Jesse Mendes (BRA) 6.94

Bateria 7: Miguel Pupo (BRA) 12.33 derrotou Tanner Gadauskas (EUA) 11.33

Bateria 8: Glen Hall (IRL) 11.60 derrotou Tim Boal (FRA) 8.17

Galerias | Mais Galerias