#competições #notícias #eventos #atletas #surf 
Brasil

Final histórica na Joaquina fecha o ano da ASJ

João Lopes

A terceira etapa do Circuito ASJ encerrou nesse último final de semana a temporada 2021 do surf catarinense em grande estilo na Joaquina. A competição foi marcada por ondas excelentes, baterias eletrizantes e viradas sensacionais nos últimos instantes, co

O MB Boardshop apresenta Circuito Silverbay Kids and Kings ASJ 2021 valeu 6.000 pontos para o ranking Fecasurf Amador e 2.000 pontos para o circuito ASJ, um dos mais fortes do país. Para muitos foi a última oportunidade de conquistarem os títulos de suas categorias ou subirem no ranking estadual e local.

Essa última etapa coroou todo trabalho realizado durante todo o ano pela diretoria da Associação de Surf da Joaquina, que hoje é referencia quando o assunto é profissionalismo e seriedade relacionados ao surf e aos atletas.

Yasmin Dias venceu a etapa e o circuito ASJ 2021. Foto: Basilio Ruy/PP07

Ixtepôs do Surf disputam etapa.

O termo “Ixtepô” nomina uma pessoa engraçada, atrapalhada, e faz parte de um dialeto local falado pelos Manézinhos da Ilha, que tem sua origem vinda dos açorianos que colonizaram a região nos séculos XVII e XVIII.

O Projeto Ixtepô do Surf foi criado no segundo semestre de 2021, numa parceria entre a Prefeitura de Florianópolis, SECULT (Secretaria de Cultura e Esporte) e a ASJ (Associação de Surf de Florianópolis). O objetivo é ensinar o surf aos alunos do ensino público das comunidades carentes da cidade, com aulas que acontecem duas vezes por semana, nos turnos da manhã e da tarde.

Crianças de várias comunidades que participam do projeto estiveram sábado na Joaquina, e pela primeira vez na vida participaram de um campeonato de surf. A ASJ criou exclusivamente a categoria Comunidades para os alunos do projeto, que se divertiram na cama elástica, comeram, andaram de jet-ski com a equipe do Cabrera Náutica e disputaram duas baterias no evento, onde o resultado era o que menos importava.

No final eles ganharam pranchas de surf através de doações arrecadadas pela ASJ, camisas do evento, parafinas e alimentos que também foram doados pelos atletas nas inscrições das etapas realizadas pela Associação de Surf da Joaquina neste ano.

“É gratificante ver o sorriso deles em participarem do campeonato e ganharem suas pranchas, brindes e alimentos. Para a maioria dessas crianças, foi a primeira vez que estiveram em um campeonato de surf. Foi uma forma que encontramos de motivar ainda mais essa garotada e continuarem surfando e quem sabe mais pra frente estarem aqui competindo ” declarou Cristiano Melo, presidente da ASJ.

Títulos 2021 definidos na Joaca.

Mais uma vez a praia da Joaquina mostrou o porquê é considerada um dos grandes palcos do surf brasileiro. Foram dois dias com ondas de qualidade, principalmente no domingo, quando as séries chegaram a mais de 1 metro com excelente formação.

Foram realizadas três etapas em 2021, atraindo surfistas de várias partes do país em campeonatos muito bem organizados com excelente premiação e nível técnico. Nessa última etapa foram disputadas 14 categorias, pois a ASJ subdividiu a Adaptados em Masculino, Feminino e Deficientes Visuais, além das baterias de apresentação do Projeto Ixtepô do Surf.

Os primeiros campeões da etapa foram definidos no sábado nublado e de boas condições, com as vitórias de Gustavo Frutuoso na Misto Sub-8 (categoria que estreou no circuito ASJ nesse ano), Cauã Demski na Misto Sub-10 e Kyara Antunes na Feminino Sub-12.

No domingo de sol forte, altas ondas e praia lotada, foi a vez da conclusão das demais categorias, com as vitórias de Ronaldo Silveira na Master, Mateus Vanderling (Local), Yuri Gabryel (Sub-12), Gabriel Ogasahara (Sub-14), Yasmin Dias (Feminino Open), Luciano Nem (Adaptado Masc.), Vitória Diehl(Adaptado Fem.) e Derek Rabelo(Deficientes Visuais).

Caetano Silveira foi um dos destaques da etapa, participando de três finais e vencendo duas. Na categoria Sub-16 o título veio de bandeja, quando o então líder da disputa Gabriel Ogasahara cometeu uma interferência no último minuto, e caindo para a segunda colocação.

Na decisão da Sub-18 Caetano estava conectado com a Joaquina e dominou a maior parte dos 20 minutos de bateria. Faltando cerca de 1 minuto pro término, o surfista Leonardo Bruno (aniversariante do dia) estava na quarta colocação e precisava de 10 pontos para ser campeão.

Ele achou uma excelente esquerda e aplicou três manobras fortes e combinadas, com uma batida de saída, seguida de uma rasgada e finalizando com outra batida (dessa vez na junção) para arrancar 9.17 pontos e bater na trave.

Comentários

Galerias | Mais Galerias