#mundial 
Saquarema - Rio de Janeiro - Brasil

Finais do Oakley Saquarema Prime adiadas para segunda-feira

João Carvalho / ASP

Mar storm de ressaca e ondas gigantescas em Itaúna no último dia do Oakley Saquarema Prime.

Devido às condições extremas que amanheceram no domingo, o campeonato ficou em "stand by" desde as 8 horas, foi marcada uma nova chamada para as 10 horas, checaram outras praias de Saquarema, mas todas estavam com ondas fechando, sem a mínima segurança para realizar a competição. Com isso, após várias reuniões entre atletas, comissão técnica e a organização do evento, as finais foram adiadas para a segunda-feira, fato inédito na história do Circuito Mundial da ASP no Brasil.

Inédito também um campeonato ficar parado dois dias por falta de ondas e agora ser transferido por excesso de ondulação. Até o jetski encontrou dificuldades para atravessar a arrebentação praticamente intransponível para os surfistas na Praia de Itaúna. Os atletas ficaram na praia vendo o mar e chegaram a uma decisão unânime de ninguém entrar na água, devido principalmente pela falta de segurança para competirem num mar "storm" como do domingo em Saquarema.

"Estamos procurando o melhor pra gente, a segurança acima de tudo e a condição de surfe também", disse Willian Cardoso, que defende o título de campeão desta etapa. "Claro que todos gostariam de encerrar o campeonato hoje, mas é um desafio pra todo mundo. Nós podemos correr um risco muito grande de tomar uma série dessas na cabeça, pois até o jetski mesmo demorou mais de 15 minutos pra chegar no outside na primeira tentativa. Então, se rolasse o campeonato ia ser difícil para todos. Acredito que tomamos a melhor decisão de não arriscar nossas vidas nesse mar do jeito que está".

O anúncio oficial do adiamento das finais do Oakley Saquarema Prime para a segunda-feira só saiu depois da organização do evento conseguir equacionar toda a logística da decisão. Mais de cem pessoas estão trabalhando na produção do evento, muitos com passagens aéreas marcadas que precisarão ser transferidas, além de que na terça-feira já começa outra etapa do ASP World Prime como a de Saquarema em Imbituba, litoral sul de Santa Catarina, com participação da maioria dos atletas que competiram na Cidade do Surf da Região dos Lagos do Rio de Janeiro.

"Não tivemos muito o que decidir", disse Pedro Muller, diretor de prova do Oakley Saquarema Prime. "O mar está muito grande, maior até do que o previsto, acho que ninguém imaginava que essa ondulação ia entrar com tanta força, está muito difícil de passar a arrebentação mesmo com o jetski, então se existe o risco de um atleta sofrer algum acidente, não nos deixa outra opção a não ser adiar o evento. A vontade dos atletas também é não competir hoje (domingo), a organização do campeonato também ofereceu a oportunidade de cobrir os custos por mais um dia, que não são baixos, a previsão do mar é de baixar um pouco pra amanhã (segunda-feira), então não existe outra alternativa".

Foi marcada a primeira chamada da segunda-feira para as 7:30 horas, com provável início entre 7:45 e 8:00 horas. A primeira bateria a entrar no mar será a do norte-americano Cory Lopez com o brasileiro Gabriel Medina, abrindo a repescagem da quarta fase da competição. No segundo duelo do dia, o paulista Junior Faria enfrenta o australiano Lincoln Taylor. O terceiro será entre dois australianos, Adam Melling e Adam Robertson. Já a última vaga para as quartas de final será disputada pelo norte-americano Damien Hobgood e o australiano Kai Otton.

Quatro surfistas já confirmaram passagem para as quartas de final no sábado de grandes ondas também na Praia de Itaúna. Um deles foi o catarinense Willian Cardoso, que tenta o bicampeonato no Oakley Saquarema Prime. Os outros são o carioca Raoni Monteiro, que mora em Saquarema, o paulista Jessé Mendes e o australiano Yadin Nicol.

Galerias | Mais Galerias