#wsl #surf #eventos #competições #notícias 
Galápagos - Equador

Equador promove Copa Sails of Change nas ilhas Galapagos na próxima semana

João Carvalho

A ilha de San Cristóbal vai sediar o evento nos dias 4 a 8 de maio

O Equador vai promover na próxima semana, a primeira competição da história da World Surf League nas Ilhas Galápagos. A Copa Sails of Change Galápagos foi marcada para os dias 4 a 8 de maio na ilha de San Cristóbal e vai acontecer em uma onda de classe internacional, Tongo Reef. Esta etapa masculina e feminina do World Surf League (WSL) Qualifying Series, será a primeira das três seguidas a serem realizadas pela WSL Latin America no mês de maio. A do Equador é a terceira valendo pontos nos rankings regionais da temporada 2022/2023, classificatórios para o Challenger Series do ano que vem. 

O arquipélago de Galápagos fica a 1.000 quilômetros da costa equatoriana e estará sempre ligado ao naturalista britânico, Charles Darwin, com seu seminal trabalho “A Origem das Espécies”. Ele passou pelas ilhas em 1835 e, suas observações sobre a fauna local, o levaram a criar a provocativa e controversa “Teoria da Evolução”. O arquipélago é formado por 58 ilhas, 13 principais e outras ilhotas no Oceano Pacífico que preservam o habitat de espécies como iguanas, leões-marinhos, tartarugas gigantes e muitas aves, como albatrozes.

As esquerdas perfeitas de Tongo Reef na Isla San Cristóbal (Crédito: Angel Ortiz)

Copa Sails of Change Galápagos é apresentada pelo Conselho de Governo do Regime Especial de Galápagos e patrocinado pela Prefeitura de San Cristóbal. Esta é a melhor época de ondas para Tongo Reef, um “reef break” de esquerdas com fundo de rocha vulcânica bem consistente para o surfe, com tubos perfeitos, águas cristalinas e clima tropical. Tudo isso em um ambiente mágico, dentro de uma reserva marinha protegida pelo Parque Nacional de Galápagos. Tongo Reef é um pico que precisa ter cuidado com as rochas e os leões marinhos.

Os surfistas que ainda não conhecem esse paraíso de ondas perfeitas, chegou a chance para isso acontecer no primeiro evento da World Surf League nas ilhas. A Copa Sails of Change Galápagos será a terceira etapa válida na disputa pelas vagas regionais da América do Sul, para o Challenger Series 2023, a nova divisão de acesso para a elite mundial do Championship Tour. A temporada 2022/2023 da WSL Latin America começou na Argentina, passou pelo Brasil e agora chega ao Equador.

RETORNO EM 2021 – No ano passado, o Equador retornou ao calendário da World Surf League após 16 anos, promovendo duas etapas seguidas no mês de junho, ambas na Península de Santa Elena. A primeira foi em Montañita, onde mora a surfista olímpica e bicampeã sul-americana da WSL Latin America, Dominic Barona. Ela parou nas semifinais e os títulos ficaram com a brasileira Silvana Lima e o peruano Lucca Mesinas, que está estreando esse ano como top da elite do CT. 

Outro novato no CT de 2022, João Chianca, foi finalista na segunda etapa equatoriana em Salinas. Mas, Edgard Groggia usou os aéreos nas ondas da Playa La FAE, para ganhar a final brasileira dessa vez. Ele tinha ficado em segundo lugar na etapa de Montañita, assim como a brasileira Summer Macedo, que amargou outro vice-campeonato na final em Salinas, vencida pela peruana Daniella Rosas.

Edgard Groggia vencendo a etapa de Salinas depois do vice-campeonato em Montañita (Crédito: Kevin Moncayo / Equador)

A expectativa é de quem levará os primeiros troféus de campeões da estreia de Galápagos no Circuito Mundial da World Surf League. A Copa Sails of Change Galápagos será realizada com o princípio da igualdade na premiação para homens e mulheres e as vitórias valem 1.000 pontos para os rankings masculino e feminino da WSL Latin America. O evento será transmitido ao vivo do Equador, a partir do dia 4 de maio, pelo WorldSurfLeague.com.  

TOP-10 DO RANKING 2022/2023 DA WSL LATIN AMERICA – 2 etapas:

01: Santiago Muniz (ARG) – 1.650 pontos

02: Leo Casal (BRA) – 1.150

03: Alejo Muniz (BRA) – 1.000

04: Alonso Correa (PER) – 800

04: Messias Felix (BRA) – 800

06: Gabriel André (BRA) – 716

07: Heitor Mueller (BRA) – 700

08: Heitor Alves (BRA) – 650

09: Lucas Vicente (BRA) – 566

10: Weslley Dantas (BRA) – 500

10: Edgard Groggia (BRA) – 500

10: Luan Carvalho (BRA) – 500

10: Gabriel Klaussner (BRA) – 500

10: Noel De La Torre (CHL) – 500

10: Felipe Ximenes (BRA) – 500

TOP-10 DO RANKING 2022/2023 DA WSL LATIN AMERICA – 2 etapas:

01: Daniella Rosas (PER) – 1.650 pontos

02: Taina Hinckel (BRA) – 1.500

03: Melanie Giunta (PER) – 1.000

04: Arena Rodriguez (PER) – 950

05: Kiany Hyakutake (BRA) – 945

06: Dominic Barona (ECU) – 850

06: Karol Ribeiro (BRA) – 850

08: Isabelle Nalu (BRA) – 800

09: Yanca Costa (BRA) – 795

10: Silvana Lima (BRA) – 650

Comentários

Galerias | Mais Galerias