#atletas #longboard #surf #profissional #wsl #mundial #competições #eventos #notícias 

EM TREINAMENTO INTENSIVO NA CALIFÓRNIA, PHIL RAJZMAN FOCA NA CONQUISTA DA 2ª ETAPA DO MUNDIAL DE LONGBOARD

Casa do Bom Conteúdo

O bicampeão mundial chegou agora para a 2ª etapa da Califórnia (11 e 12/10) e está focado em sua preparação completa, com exercícios dentro e fora da água.

Após não conseguir participar da etapa de Cuervo Surf Ranch Classic (29/9), em Lemoore, na Califórnia, por questões visto junto ao Consulado dos Estados Unidos, o bicampeão mundial de longboard, Phil Rajzman se prepara para participar da etapa Jeep Malibu Classic, com ainda mais vontade de vencer. “Sou movido a desafios, pois é quando consigo desenvolver melhor meu surfe”, diz o atleta. Essa será a etapa conclusiva do World Surf League (WSL) Longboard Tour 2021, competição de dois dias que acontecerá nas próximas segunda e terça-feira, 11 e 12/10, com previsões de swell, para definir os campeões mundiais, e será transmitida ao vivo no WorldSurfLeague.com.  

“Parece que o único swell que está chegando realmente em condição boa para Malibu é nesses últimos dias de janela (3 a 13/10). As ondas estão muito pequenas, não estou tendo oportunidade de treinar na onda exata em que a competição vai acontecer”, conta Rajzman, que tem treinado desde que chegou (2/10) em regiões bem tradicionais do sul da Califórnia, como San Onofre e Pacific Beach, onde as ondulações entram com um pouco mais de força e têm mais condição do surfe. O atleta já conhece bem as ondas de Malibu, pois quando morou na Califórnia residia uma hora e pouco de distância do local, onde competiu e ganhou eventos. 

O surfista tem feito treinamentos diários, dentro e fora da água, com seu preparador físico, Eduardo Viana, online, e seguindo todas as recomendações de nutrição e sobre a prática ortomolecular da equipe do Espaço Integrativo (RJ). “Busco ficar o mais focado possível, ocupando minha mente o tempo todo com questões de saúde, equilibrio e treinamento.”

O atleta está acompanhado da produtora, filmmaker e fotógrafa Ju Martins, responsável por captar suas imagens para o seu canal no Youtube Phil Good (www.youtube.com/c/PhilGood21) e também para as suas redes sociais (Face e Insta: @philrajzman). Mas o interessante é que essas imagens ajudam Rajzman na questão de preparação. “Servem como uma forma de eu observar o que preciso melhorar nos meus movimentos e também ajuda bastante a identificar qual equipamento está funcionando melhor, de acordo com os critérios de julgamento que são especificos no longboard”, explica.

Empresário do ramo de pranchas, o atleta tem um vasto conhecimento sobre os equipamentos por ter aprendido, há anos, com os melhores shapers do segmento. “Trouxe e já testei seis pranchas. Usarei duas oficialmente na competição”, diz Rajzman, que recentemente firmou parceria com a mais avançada tecnologia de fabricação de pranchas do País, a Powerlight.

Etapa decisiva - Atleta brasileiro da elite do surfe mundial, que hoje reside em Búzios (RJ), Phil Rajzman só conseguiu chegar à Califórnia para essa etapa de Malibu, porque poucos dias antes de embarcar para a 1º etapa do mundial, em Surf Ranch, foi pedida uma entrevista para liberar seu passaporte e visto retidos no Consulado dos Estados Unidos. Rajzman também não participou da competição da Austrália, em 2020, por causa do nascimento de sua filha Coral. Então está indo para o tudo ou nada nesse evento em Malibu. 

Lideram o ranking do Mundial os vencedores do Cuervo Surf Ranch Classic, Honolua Blomfield (HAW) e Edouard Delpero (FRA). Duas vezes campeão da WSL Longboard e atual nº 3, Joel Tudor (EUA), também está no páreo. Ao todo são 36 participantes nas etapas da Califórnia, disputadas por 18 homens e 18 mulheres, selecionados pelos rankings de 2019 e 2020. A competição reúne os melhores surfistas de pranchão do mundo.

No Jeep Malibu Classic serão seis rodadas em cada categoria para definir os campeões, em um formato igual ao das etapas do WSL Championship Tour no mar. Os 18 participantes são divididos em seis baterias de três surfistas na primeira fase. Os dois primeiros colocados em cada, avançam direto para a terceira fase, mas os que ficarem em último terão uma segunda chance de classificação nas duas baterias da repescagem. Novamente, os dois primeiros colocados avançam, mas quem ficar por último nas baterias dessa segunda rodada será eliminado em 17º lugar. Na terceira fase, os duelos serão homem a homem, ou mulher a mulher, com os vencedores passando para as quartas de final, depois semifinais até a grande final.

Após essa etapa, os atletas que ficarem entre os 10 melhores em cada categoria, estarão classificados para o WSL Longboard Tour de 2022. Os que ficarem fora deste grupo, terão que conseguir vagas nos eventos promovidos pelos escritórios regionais. 

Acompanhe Phil Rajzman nas redes sociais Instagram e Facebook: @philrajzman e no Canal do Youtube Phil Good: www.youtube.com/c/PhilGood21.

Sobre Phil Rajzman – Carioca, 39 anos, é bicampeão mundial de longboard em 2007 e 2016. O atleta da elite mundial tem o esporte em sua genética: é filho do medalhista olímpico de vôlei Bernard Rajzman, atual membro do membro do Comitê Olímpico Internacional (COI), e da ex-patinadora profissional Michelle Wollens. Rajzman é também empresário, produz suas próprias pranchas, já teve um programa de TV, participou de filmes e comanda projetos sociais no Rio de Janeiro. Tudo o que produz está relacionado ao esporte, bem-estar e ao lifestyle que o surfe proporciona. Rajzman protagonizou o filme Surf Adventures I e II (2002 / 2008), apresentou o programa ‘9 Pés’, no Canal Off (2014 a 2017); e idealizou e coordena, com sua esposa Julli, o Projeto Respirar, que oferece aulas de surfe, entre outras atividades, para crianças de baixa renda das comunidades do Rio de Janeiro. Também é padrinho do projeto Surf no Alemão, idealizado pelo surfista Wellington Cardoso, que transforma a realidade de dezenas de meninos e meninas desde 2011. Rajzman começou a pegar onda aos três anos de idade. Desde cedo foi reconhecido como uma das maiores promessas do surfe do país, tanto que, aos 13, conquistou seu primeiro pódio entre veteranos: 3º lugar no Circuito Nacional, categoria Iniciante. Aos 15 anos já era figura conhecida no mundo do surfe, impressionando com grandes performances em ondas gigantes no Havaí. Em seguida, começou a colecionar títulos. Atualmente mora em Búzios (RJ) e busca o tricampeonato mundial.