#6 estrelas #competições 
Reino Unido

Dorrington vence na Escócia. Leo Neves é quinto.

João Carvalho / ASP

Thurso East chegou a apresentar ondas perfeitas de até 8 pés, mas no domingo estavam menores, porém com boas séries de 4 pés sólidos para fechar a oitava etapa do ASP World Star 2011.

O australiano Brent Dorrington, 24 anos, venceu o O´Neill Coldwater Classic derrotando o neozelandês Jay Quinn, 27, na decisão do título do ASP 6-Star nas ondas geladas de Thurso East. O campeão levantou a espada de Highlander acima da cabeça e foi condecorado “Lord Dorrington” na Escócia. A vitória valeu 20.000 dólares e cinquenta posições no ASP World Ranking, subindo para o 99.o lugar com os 3.500 pontos recebidos.

“Viajei para cá com meus amigos Adam Melling e Royden Bryson. Ambos têm uma espada de Highlander e ótimo que também tenho uma agora”, disse Brent Dorrington. “Estou muito feliz porque nunca tinha feito uma final e ganhar a primeira é a melhor sensação do mundo. Além disso, acho que foram as melhores ondas que já surfei em campeonatos na minha vida”.

Thurso East chegou a apresentar ondas perfeitas de até 8 pés, mas no domingo estavam menores, porém com boas séries de 4 pés sólidos para fechar a oitava etapa do ASP World Star 2011. O melhor momento do campeão foi na semifinal contra outro surfista da Nova Zelândia, Richard Christie. Nesta bateria, Brent Dorrington aumentou para 18,50 pontos o recorde do O´Neill Coldwater Classic, ganhando notas 9,0 e 9,5 nas melhores ondas do dia.

Foram as últimas ondas boas que entraram no domingo em Thurso East. O placar da final comprova isso, com uma nota 5,33 garantindo a vitória do australiano por 9,00 pontos. Jay Quinn só conseguiu 7,66 pontos com duas notas 3,83 e ficou com metade do prêmio do campeão. Além dos 10.000 dólares, marcou 2.640 pontos para saltar do 96.o para o 77.o lugar na classificação do ASP World Ranking.

O carioca Leonardo Neves foi o único brasileiro nas quartas de final que abriram o domingo na Escócia. Ele começou bem o duelo contra Richard Christie com uma nota 8, mas o neozelandês achou duas boas ondas na segunda metade da bateria para vencer por 16,96 x 14,33 pontos. Léo Neves recebeu 2.950 dólares e 1.560 pontos pelo quinto lugar na Escócia, subindo da 74.a para a 64.a posição no ranking mundial.

PRÓXIMAS ETAPAS - Nesta terça-feira inicia o prazo do Rip Curl Pro, que celebra 50 anos de história em Bells Beach promovendo o segundo desafio do ASP Dream Tour 2011 até o dia 30 de abril na Austrália. No mês de maio, o Brasil passa a ser o centro das atenções no Circuito Mundial, com uma série de competições importantes durante todas as semanas até o início de junho.

PERNA SUL-AMERICANA – A primeira será o ASP 5-Star SuperSurf Internacional na Plataforma de Atlântida, em Xangrilá, de 03 a 08 de maio no Rio Grande do Sul. No dia 11 começa o prazo do Billabong Pro Rio, etapa brasileira do ASP Tour, que vai até 22 de maio na capital do Rio de Janeiro. Depois, a série prossegue com duas novas etapas com status “Prime” do ASP South America Surf Series 2011.

A Coca-Cola apresenta o Oakley Saquarema Prime nos dias 24 a 29 na Praia de Itaúna, em Saquarema (RJ), com o SuperSurf Internacional também estreando no ASP World Prime de 31 de maio a 05 de junho na Praia da Vila, em Imbituba (SC). Ainda em junho, o 3 estrelas Arica Surf Challenge fecha a “perna sul-americana” de meio de ano da ASP South America nos dias 15 a 19 nas grandes ondas de El Gringo, no Chile.

FINAL DO O´NEILL COLDWATER CLASSIC NA ESCÓCIA:

Campeão: Brent Dorrington (AUS) com 9.00 pontos – US$ 20.000 e 3.500 pontos

Vice-campeão: Jay Quinn (NZL) com 7.66 pontos – US$ 10.000 e 2.640 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar – US$ 5.000 e 2.080 pontos:

1.a: Jay Quinn (NZL) 11.17 x 7.17 Alain Riou (TAH)

2.a: Brent Dorrington (AUS) 18.50 x 12.50 Richard Christie (NZL)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar – US$ 2.950 e 1.560 pontos:

1.a: Jay Quinn (NZL) 12.70 x 12.67 Joan Duru (FRA)

2.a: Alain Riou (TAH) 14.67 x 10.60 Hodei Collazo (ESP)

3.a: Richard Christie (NZL) 16.96 x 14.33 Leonardo Neves (BRA)

4.a: Brent Dorrington (AUS) 13.40 x 10.93 Vincent Duvignac (FRA)

G-32 DO ASP WORLD RANKING – após a 11.a etapa de 2011:

01: Kelly Slater (EUA) – 69.000 pontos

02: Jordy Smith (AFR) – 50.750

03: Mick Fanning (AUS) – 39.398

04: Dane Reynolds (EUA) – 37.557

05: Owen Wright (AUS) – 37.250

06: Taj Burrow (AUS) – 36.927

07: Adrian Buchan (AUS) – 36.492

08: Jeremy Flores (FRA) – 34.769

09: Michel Bourez (TAH) – 32.650

10: Damien Hobgood (EUA) – 32.057

11: Bede Durbidge (AUS) – 31.183

12: Adriano de Souza (BRA) – 29.463

13: Brett Simpson (EUA) – 29.000

14: Jadson André (BRA) – 28.919

15: Chris Davidson (AUS) – 27.875

16: C. J. Hobgood (EUA) – 26.792

17: Matt Wilkinson (AUS) – 26.200

18: Kieren Perrow (AUS) – 25.995

19: Taylor Knox (EUA) – 24.842

20: Alejo Muniz (BRA) – 24.148

21: Adam Melling (AUS) – 24.099

22: Heitor Alves (BRA) – 24.025

23: Tiago Pires (PRT) – 23.558

24: Dusty Payne (HAV) – 21.500

25: Patrick Gudauskas (EUA) – 21.460

26: Julian Wilson (AUS) – 21.399

27: Joel Parkinson (AUS) – 20.507

28: Travis Logie (AFR) – 19.299

29: Granger Larsen (HAV) – 18.038

30: Daniel Ross (AUS) – 17.655

31: Gabe Kling (EUA) – 17.007

32: Fredrick Patacchia (HAV) – 17.003

-----------próximos sul-americanos:

33: Willian Cardoso (BRA) – 16.636 pontos

40: Raoni Monteiro (BRA) – 13.893

41: Miguel Pupo (BRA) – 13.329

43: Gabriel Medina (BRA) – 12.849

52: Wiggolly Dantas (BRA) – 11.533

61: Hizunomê Bettero (BRA) – 9.860

64: Leonardo Neves (BRA) – 9.826

81: Neco Padaratz (BRA) – 8.531

86: Pedro Henrique (BRA) – 8.197

87: Bernardo Pigmeu (BRA) – 8.157

88: Rodrigo Dornelles (BRA) – 8.001

90: Marco Polo (BRA) – 7.756

91: Leandro Bastos (BRA) – 7.596

92: Jihad Khodr (BRA) – 7.466

95: Jerônimo Vargas (BRA) – 7.095

98: Thiago Camarão (BRA) – 6.518

100: Junior Faria (BRA) – 6.407

Galerias | Mais Galerias