#competições #notícias #eventos #surf #atletas 
São Paulo - Brasil

Dois anos de SPSurf

SPSURF

A Federação vem sobrevivendo e se consolidando a cada evento que produz

"Mesmo em meio à uma pandemia no início, nosso histórico foi satisfatório. Conseguimos realizar, com muito esforço, e sem dinheiro no caixa, o nosso primeiro trabalho em dezembro de 2020. Realizamos importantes campeonatos na Praia de Camburi: o Estadual de Clubes e o Estadual de Categorias de Base, garantindo, assim, o ranking aos atletas e cidades paulistas. Ambos com patrocínios da Quiksilver e apoiadores", comentou.

Em 2021, os trabalhos continuaram, e a pandemia também. A SPSurf, mais uma vez, cumpriu com os seus compromissos e inovou. Agregou o sistema de pontuação dos eventos regionais, usando percentuais das pontuações dos campeonatos municipais ao ranking estadual e com isso elevou o nível técnico dos eventos, movimentando toda a engrenagem do surfe paulista. E finalizou o ano com a realização do mais tradicional evento estadual de categorias de base do Brasil, o Hang Loose Surf Attack.

Foram duas etapas, com premiação igualitária, em dinheiro, para as categorias feminino e masculino, além de motos elétricas zeradas para os campeões Sub 18. Foi a maior premiação oferecida aos atletas na história do surf paulista nas categorias de base através da Federação e patrocinadores na 33ª edição do Hang Loose Surf Attack.

Outro feito importantíssimo também em 2021 foi a Seleção Paulista de Surf, formada por uma equipe de atletas de ponta e um staff experiente, que levou São Paulo para o lugar mais alto do pódio no último CBSurf Junior, com a conquista do título de campeão brasileiro. Fez sete pódios, dentre eles, três títulos de campeões brasileiros, dois no masculino e um no feminino.

Em 2022, a SPSurf continua forte e firme e resgatando picos esquecidos, após décadas, retornou ao Litoral Sul de São Paulo com o Estadual de Categorias de Base, mais uma vez com a etapa do Hang Loose Surf Attack, que chega a sua 34ª edição. Neste ano, a SPSurf realizará, ao todo, três etapas contemplando as três regiões praianas do Estado, iniciando por Mongaguá, passando por Guarujá e finalizando em Camburi.

Diante deste cenário, fica visível que a SPSurf está trabalhando desde sua criação incansavelmente. Incluiu novos profissionais em seu quadro de colaboradores e sempre ouviu os anseios dos atletas. Fez uma mudança importante na área técnica, transformando o cargo de diretor técnico em uma Comissão Técnica (formato utilizado pela ISA - International Surfing Association) formada por árbitros experientes das regiões norte, sul e central do litoral de São Paulo, o que tornou as decisões mais democráticas e satisfatórias.

“Nós também estamos devidamente reconhecidos, cadastrados no sistema de gestão esportiva da CBSurf. Estamos legal e cientes que o caminho é continuar em frente para o bem-estar do surfe do Estado de São Paulo! Juntos, somos mais fortes!", finalizou Zé Paulo.

Comentários

Galerias | Mais Galerias