#impacto #ecologia #educação #associações #biologia #poluição #cultura #notícias 
Imbituba - Santa Catarina - Brasil

Dia Mundial de Limpeza das praias em Imbituba registra algo inédito

Eduardo Rosa

Alerta: Segundo Ecosurf Imbituba, de 1 tonelada e meia de lixo retirados das praias, lagoas e rios de Imbituba, apenas 18% deste total pode ser reaproveitado

Nos dias 18 e 19 de setembro aconteceu o 8o. Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias (DMLRP) 2021. Como acontece sempre, trechos de praias de Imbituba são limpas, e desta vez as lagoas também tiveram sua vez. Mesmo com a boa adesão de voluntários, ainda é impossível limpar boa parte das praias.  

Mesmo assim, o lixo coletado nestes locais viram dados para serem analisados e planilhados para incrementar ações e tentar combater os excessos, e conscientizar a população e ´orgãos ´públicos sobre a correta destinação do lixo produzido. Estes dados chegam, inclusive, a Brasília, na forma de projetos a serem implementados pelo poder público federal. 

Parceria com a Cooperzimba ajuda no monitoramento do lixo  

Imbituba registrou um dado inédito nas ações do Dia Mundial da Limpeza de Rios e Praias 2021. Pelo oitavo ano consecutivo o evento é realizado pela @ecosurfsc em parceria com grupos, institutos e associações locais e nesse ano, além da despoluição e monitoramento de resíduos sólidos, também foi analisado o valor de reciclagem de todo o material que foi recolhido durante a ação. 

Anselmo Ramos Neto, um dos responsáveis pela Cooperzimba – Cooperativa de Trabalho dos Catadores de Material Reciclável – de Imbituba, chegou a um dado impressionante. Segundo ele, “Ao todo foram recolhidos pela Cooperzimba no DMLRP uma tonelada e meia de lixo, e deste total, 265 quilos é material reciclável, ou seja, apenas 18% do lixo recolhido que é o que conseguimos comercializar“.  

“Havia uma grande quantidade de ‘plástico mole’ – ou restos de sacolinhas de supermercados -, pneus, redes, cordas, espumas, com muita areia e muito molhados, e o problema é o estado deste material. Se for colocado junto com o rejeito que separamos aqui, ele vai comprometer a qualidade do material que separamos. Então, este tipo de material vai para o aterro“, finaliza Anselmo. 

Amanda do Ecosurf, chama a atenção para conscientização de todos  

Esse ano, através de parceria com a @Cooperzimba – Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis, foi analisado a porcentagem de resíduos que realmente são reciclados e os que são rejeitados e vão para o aterro sanitário. “De 1 tonelada e meia do que foi retirado das praias, somente 18% foi destinado para a reciclagem. O restante foi tudo para o rejeito“, segundo Amanda Suita, responsável pelo Ecosurf Imbituba e pelo DMLRP. 

Ainda segundo Amanda, “Quando destinamos corretamente os resíduos, ajudamos na renda local e colaboramos com uma das metas mais importantes na Década do Oceano. Identificar e combater as fontes de poluição por um Oceano Limpo. E pensando nessa meta da Década do Oceano, a comunidade de Imbituba está pensando no global e agindo no local“.

Dados: 203 voluntários, 14 pontos monitorados, 1,5 ton de resíduos recolhidos, 16.160 itens identificados, 18,84 km percorridos e quase 300kg de resíduos que voltaram como forma de renda para a comunidade local. 

TOP 3 – Pontas de Cigarro (3388 un), Pedaços de plástico (2620 un) e Embalagens de alimentos (1893 un). 

Pontos monitorados:

Praia Vermelha – @lixozero_imbituba @institutoaustralis.pmp

Praia do Rosa – @joguelimpopdr Movimento Rosamor @avapr_praiadorosa

Praia da Ibiraquera – AMAPI e @barra_unida_oficial

Praia da Ribanceira – @ecoimb e @moradaekoa

Praia D´água – @g_e_evolucionarios

Praia do Porto Norte – @asaepsurfecologia

Praia do Porto Sul – AMPAP

Praia da Vila – @asiimbituba e Associação de Moradores da Rua de Baixo

Praia da Vila Nova – @cidadaoecologico

Praia da Guaiuba – @ECOIMB

Praia Itapirubá Norte e Sul – @institutoaustralis , ASEPI, @Escola de Surf Itapira Norte e Sul

Lagoa do Timbé – @trenchtownsurfboards 

Fonte: @ecosurfoficial 

 

Comentários

Galerias | Mais Galerias