#competições #wsl #surf #notícias #eventos 
Austrália

Deivid Silva é o Brasil nas quartas de final do GWM Sydney Surf Pro na Austrália

João Carvalho

Dia das Finais: terça-feira as 7h00, 18h00 da segunda-feira no Brasil

O paulista Deivid Silva foi o único brasileiro a passar para as quartas de final do GWM Sydney Surf Pro apresentado pela Rip Curl na Austrália. Ele vai enfrentar o italiano Leonardo Fioravanti na disputa pela última vaga para as semifinais desta segunda etapa do World Surf League (WSL) Challenger Series 2022. Nas boas ondas de 2-3 pés da segunda-feira, Michael Rodrigues perdeu uma batalha de recordes para o indonesiano Rio Waida e Alex Ribeiro foi eliminado pelo australiano Ryan Callinan. A primeira chamada para o dia das finais, será as 7h00 da terça-feira na Austrália, 18h00 da segunda-feira no Brasil, ao vivo pelo WorldSurfLeague.com.

A carioca Chloe Calmon é a outra esperança de título para o Brasil no GWM Sydney Surf Pro apresentado pela Rip Curl. Ela está na primeira semifinal do Longboard com a australiana Tully White e a outra será entre a tricampeã mundial Honolua Blomfield e a norte-americana Soleil Errico. Em Manly Beach, está sendo disputada a primeira das três etapas do World Longboard Tour, que irão decidir os títulos mundiais da temporada 2022. A Austrália também está abrindo a batalha pelas vagas para o World Surf League Championship Tour de 2023. 

A primeira etapa aconteceu na Gold Coast e nenhum brasileiro chegou no último dia em Snapper Rocks. Em Sidney, Deivid Silva se classificou mostrando a força do seu frontside nas esquerdas de Manly Beach. Com notas 7,33 e 8,07 nas melhores que surfou, derrotou o francês Jorgann Couzinet por 15,40 a 10,50 pontos. DVD já festejou vitória nas ondas de Manly Beach em 2018 e vai tentar o primeiro título do Brasil no WSL Challenger Series de 2022.

Michael Rodrigues se destacou mais uma vez nas ondas de Manly Beach (Crédito: Matt Dunbar / World Surf League)

A bateria anterior foi mais fraca de ondas e o australiano Ryan Callinan pegou as melhores, para vencer Alex Ribeiro por 13,83 a 10,00 pontos. Já a outra derrota do Brasil aconteceu numa verdadeira batalha de recordes no GWM Sydney Surf Pro apresentado pela Rip Curl. Michael Rodrigues mostrou mais uma vez, que era o melhor surfista do campeonato com seu ataque de backside nas esquerdas de Manly Beach. 

BATALHA DE RECORDES – O cearense já começou muito bem a bateria contra o surfista da Indonésia, Rio Waida. Ele pegou uma onda boa e mandou três manobras muito fortes com velocidade, para largar na frente com nota 8,17. O indonesiano respondeu com 7,17 em sua primeira onda. Depois, Michael Rodrigues achou outra esquerda armando uma parede lisinha, para ele fazer uma série de quatro batidas e rasgadas muito potentes, abrindo grandes leques de água. Os juízes deram nota 9,50 para ele, a maior de todo o campeonato.

Com os 17,67 pontos que totalizou, Michael Rodrigues se tornava o recordista absoluto do GWM Sydney Surf Pro. Ou seja, ele venceria todas as 45 baterias disputadas nas ondas de Manly Beach até ali, menos essa. O indonesiano usou a mesma fórmula dele nas esquerdas, para continuar na briga com nota 9,00. Depois, surfou bem de novo, com batidas verticais de backside debaixo do lip, que valeram 8,80. Os dois fizeram as maiores somatórias do campeonato e, por incríveis 17,80 a 17,67 pontos, Rio Waida avançou para as quartas de final.

Rio Waida e Michael Rodrigues após o show de surfe na segunda-feira (Crédito: Beatriz Ryder / World Surf League)

SEMIFINAIS FEMININAS - A segunda-feira foi encerrada pelas quartas de final femininas, antes das condições do mar se deteriorarem em Manly Beach. Na primeira bateria do dia, a jovem norte-americana Caitlin Simmers, fez a maior somatória feminina do GWM Sydney Surf Pro apresentado pela Rip Curl. Ela atingiu 17,30 pontos na oitava de final norte-americana com Kirra Pinkerton, somando notas 8,67 e 8,63.

No entanto, no confronto que acabou sendo o último da segunda-feira, Catitlin Simmers foi barrada por Sophie McCulloch por 12,10 a 11,30 pontos. Sophie vai fazer um duelo australiano com Nikki Van Dijk na segunda semifinal. Na outra, duas surpresas desta etapa disputarão a primeira vaga para uma final inédita para elas, a portuguesa Teresa Bonvalot e a havaiana Keala Tomoda-Bannert.

A portuguesa Teresa Bonvalot é uma das surpresas nas semifinais (Crédito: Matt Dunbar / World Surf League

ÚLTIMO DIA DO GWM SYDNEY SURF PRO NA AUSTRÁLIA:

QUARTAS DE FINAL - 5.o lugar com 5.000 pontos:

1.a: Brodi Sale (HAV) x Rio Waida (IDN)

2.a: Jett Schilling (EUA) x Kade Matson (EUA)

3.a: Ryan Callinan (AUS) x Imaikalani Devault (HAV)

4.a: Deivid Silva (BRA) x Leonardo Fioravanti (ITA)

SEMIFINAIS FEMININAS - 3.o lugar com 6.500 pontos:

1.a: Keala Tomoda-Bannert (HAV) x Teresa Bonvalot (PRT)

2.a: Nikki Van Dijk (AUS) x Sophie McCulloch (AUS)

RESULTADOS DA SEGUNDA-FEIRA EM MANLY BEACH:

OITAVAS DE FINAL - 9.o lugar com 3.500 pontos:

1.a: Brodi Sale (HAV) 12,00 x 9,00 Dylan Moffat (AUS)

2.a: Rio Waida (IDN) 17,80 x 17,67 Michael Rodrigues (BRA)

3.a: Jett Schilling (EUA) 15,33 x 15,17 Jordan Lawler (AUS)

4.a: Kade Matson (EUA) 12,86 x 12,20 Morgan Cibilic (AUS)

5.a: Imaikalani Devault (HAV) 12,50 x 10,67 Mihimana Braye (TAH)

6.a: Ryan Callinan (AUS) 13,83 x 10,00 Alex Ribeiro (BRA)

7.a: Deivid Silva (BRA) 15,40 x 10,50 Jorgann Couzinet (FRA)

8.a: Leonardo Fioravanti (ITA) 14,60 x 12,46 Ketut Agus (IDN)

OITAVAS DE FINAL FEMININAS – baterias restantes do domingo: 

------------9.o lugar com 3.500 pontos

7.a: Caitlin Simmers (EUA) 17,30 x 16,20 Kirra Pinkerton (EUA)

8.a: Sophie McCulloch (AUS) 13,27 x 10,40 Sara Wakita (JPN)

QUARTAS DE FINAL - 5.o lugar com 5.000 pontos:

1.a: Keala Tomoda-Bannert (HAV) 12,77 x 6,17 Luana Silva (BRA)

2.a: Teresa Bonvalot (PRT) 13,23 x 7,70 Sarah Baum (AFR)

3.a: Nikki Van Dijk (AUS) 16,97 x 16,33 Alyssa Spencer (EUA)

4.a: Sophie McCulloch (AUS) 12,10 x 11,30 Caitlin Simmers (EUA)

Comentários

Galerias | Mais Galerias