#viagens 
São Sebastião - Alagoas - Brasil

Conexão Recife - São Paulo

Raoni Rodrigues

Em 2006, conheci alguns brothers de São Paulo na ilha de Fernando de Noronha, de lá para cá sempre recebi convites para conhecer as ondas do litoral paulista, só neste ano, consegui organizar uma trip para cá. Assim começa minha viagem

Sai do vôo em Recife no ultimo Sábado (18/07), com a expectativa e esperança de conhecer as poderosas ondas do litoral norte paulista, chegando em São Paulo, fui recebido pelo Fotografo e Freesurfer Rodrigo Santana, onde, fui logo informado que entraria uma ondulação no litoral norte do estado no fim de semana.

Em sua casa, onde, fui muito bem recebido por seus familiares me sentido totalmente à vontade. O monitoramento do swell era constante via internet.

No Domingo, partimos em direção a praia do Guarujá, logo quando cheguei, vi que a cidade respira em torno do surf e as ondas com muita qualidade e potencial em qualquer direção de swell, dando um check em todos os picos e lajes da cidade, decidimos cair na praia da Enseada mais precisamente no Canto da Caveira, fui bem recebido pelos bodyboarders local que me deixou muito avontade no pico com boas direitas, em seguida fomos para o fim de tarde a praia que leva o nome de meu estado, Pernambuco, mar terral e com esquerdas perfeitas e tubulares porem com menor tamanho, lá também conheci o bodyboarder local Valter, o moleque andava muito bem no pico, mostrando conhecimento da onda.

Assim, finalizamos apenas o primeiro dia da trip já muito amarradão, mais não sabendo do que viria nos dias subseqüentes. Segunda-Feira (20) partimos em direção a região de São Sebastião, já com a certeza que o mar estava aumentando a cada hora.

A magia que move em torno de Maresias e redondezas é incrível, paramos para deixar as bagagens na Pousada SURF PARADISE, pousadinha Good Vibe dos brothers local Bicudo e Gugu. deixando tudo em ordem, Corremos logo para cair em Paúba, que confesso que estava sonhando todos os dias com essa onda antes da viagem, chegando no pico, ninguém na água, fiquei logo na pilha e botei rapidamente o john e pulei pra dentro d'água sem acreditar que estava sozinho no pico, seria o sonho realizado de qualquer bodyboarder.

Ao sair da água, soubemos que estava quebrando uma onda rara chamada BOIÇUCANGA, chegando no pico, ondas de 1mts com series maiores fechando a 3 metros da areia da praia, alguns surfista no canto esquerdo do pico, pulei na água no canto direito da praia que estava um pouco mais pesado. Rapidamente formou uma molecada do bodyboarding local na areia, avisando para mim a entrada das series, em alguns momentos, a onda por ser muito rápida e o lip muito pesado, chegava a ser perigoso, enfim, a caída valeu a pena só por não ser uma onda que quebra constante, ouvi relatos que havia 20 anos que não quebrava dessa maneira.

Fui dormir Amarradão novamente, no dia seguinte, saímos dando um role nas praias daquela região, passando por um secret, mas não estava com o fundo certo. Retornamos para Maresias, Quando pisamos na areia da praia, não acreditava do que estava vendo, ondas de 5 pés acima e o vento terral fortíssimo, Sai correndo para o line up do pico, me posicionando ao lado do TOW IN, no inicio comecei um pouco tímido, pois, o nome MARESIAS me remete muito respeito e cautela no pico, o mar começou a aumentar e a galera foi pega de surpresa por uma serie “daquelas” e todos presentes do lado esquerdo foram arrastados para fora, eu como estava do lado direito junto com os jets, consegui passar a serie. Nunca tinha surfado está onda, fiquei um pouco apreensivo de está sozinho na remada naquele mar aumentando cada vez mais. A dupla do TOWIN vinha nas maiores e aquilo alimentava minha adrenalina de pegar aquelas ondas. Sem duvida alguma, MARESIAS está entre os 3 melhores fundo de areia do Brasil, a onda é extremamente power, com tubos que lembrava a praia Mexicana de Puerto Escondido, esquerdas com potencial internacional, depois da session estava em êxtase por ter surfado um dos melhores mares da minha vida, e com um detalhe, sozinho mais uma vez. rs.

Já saturado de tanto pegar onda, ainda retornamos e fizemos uma caída rápida no SECRET que conta com uma formação que me lembrava a toda serie que passava o canto do morro da Cacimba do Padre (FN) só que para direita. Ali não aconteceram fotos, pois Rodrigo que é local prefere preservar a praia, ele também decidiu surfar aquele mar com direitas tão perfeitas quanto os desenhos feitos no caderno na época de colégio, a onda possui um potencial absurdo, com um tubo largo e perfeito.

Assim, retornamos outra vez para São Paulo com a cabeça feita de tubos, manobras, fotos e o principal muita vibe boa. No ultimo dia (22) da Trip, acordamos e vimos que a ondulação virou e entraria novamento no Guarujá, fomos pegar um final de tarde de GALA na praia dos ASTURIAS, onde quebrava 1 metrão lá de fora do pico e proporcionou ondas de dropknee que dava até dor nas pernas de tão extensas.

A noite, Voltei para Recife com recordações de que valeu muito a pena ter feito essa trip, pois, o potencial das ondas que encontrei era de nível internacional e muitas amizades construídas.

Quero agradecer primeiramente ao nosso pai Deus, de ter abençoado com altas ondas e que tudo da trip correu muito nos devidos lugares, em segundo ao Fotografo Rodrigo Santana e Família por ter me recebido com hospitalidade em sua residência e proporcionando todo material colhido nesta trip.

É isso aí galera, Grande abraço a todos. Good Vibe and Dropknee Forever.

Galerias | Mais Galerias