#alongamento #ciência #saúde #fisioterapia 
Brasil

Cãibras: o que são, suas causas e como evitá-las

Fabrício Pereira - FPHISIO

Conheça as principais causas das cãibras e como preveni-las.

Hoje em dia, por mais que haja muita discussão sobre cãibras na ciência, a pesquisa e a determinação das causas e origens delas são pouco conhecidas. Ou seja, a cãibra não tem uma etiologia única e com comprovações fidedignas de sua causa. 

Antigamente os cientistas criaram a primeira hipótese, na qual achavam que as cãibras surgiam por causa de calor (o corpo entraria em cãibra se estivesse muito quente). Mas em uma prova de maratona na Europa, com temperaturas a 8°C, alguns atletas tiveram cãibras! E por causa disso, entenderam que o calor sozinho não poderia ser o fator determinante para causar cãibras.

 

Hoje em dia temos algumas outras teorias/hipóteses que explicam a causa delas. Alguns falam que elas podem ocorrer devido a uma alteração da  bomba de sódio e potássio, ou por causa de músculo encurtado ou alongado, entre outros motivos como acúmulo de ácidos graxos e ácido láctico ou déficit  na hidratação. Mas por unanimidade, a fadiga foi uma das causas mais citadas em todos os artigos científicos! Veja mais em detalhes no video:

 

 

Para prevenir as cãibras, alguns cientistas dizem para tentar controlar a bomba de sódio e potássio (não seria só comer banana, mas também incluir na alimentação vitaminas e sais minerais em geral), melhorar a hidratação, procurar ter noites de sono com mais qualidade, e ter um descanso suficiente entre um treino e outro (nesse caso, cada indivíduo tem o seu).

 

Um artigo recente (Giuriato et al., 2018), fez uma revisão dessas teorias e concluiu que a maioria das causas associadas relatava a influência da fadiga muscular, da excitação periférica dos nervos motores pela via espinhal (causa primária) e acabam entrando em um ciclo vicioso, onde os motoneurônios recebem informações aferentes que resultam em hiperexcitabilidade. Ou seja, treinos com muita intensidade e volume, e pouco descanso de um treino para o outro, podem gerar essa hiperexcitabilidade.

 

E se acontecer a cãibra durante atividade esportiva, o recomendado é afastar a origem e inserção do músculo, alongando no sentido contrário da cãibra. Por exemplo: se o pé for pra baixo e travar a panturrilha, outra pessoa pode, com a mão dela, posicionar o pé pra cima pra esticar o músculo da panturrilha.

 

--------------------------------------------------

Fabrício Cláudio Pereira é fisioterapeuta formado pela UNISANTA - SP. Fez pós-graduação em Fisiologia do Exercício e Treinamento Desportivo pela UFES, entre outros cursos de terapia manual como Maitland, Mulligan, PNF (Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva), Mobilização neural, TAPE e Estabilização segmentar) e atualmente está cursando o 5° ano de Osteopatia pela Escuela de Ostepatia de Madrid. Seu objetivo como profissional é tentar melhorar a qualidade de vida das pessoas, diminuindo as dores e, dependendo do caso, podendo até tirá-las de uma mesa cirúrgica e colocá-las para ficarem mais ativas visando não só a qualidade mas também a longevidade delas!

--------------------------------------------------

Referência: Giuriato, G., Pedrinolla, A., Schena, F., & Venturelli, M. (2018). Muscle cramps: a comparison of the two-leading hypothesis. Journal of electromyography and kinesiology, 41, 89-95.

Comentários

Galerias | Mais Galerias