#ondas perfeitas #surf 
Hawaii - Estados Unidos

Bruno Galini e Bino Lopes Estão no Hawaii para Temporada de Treinos

Yordan Bosco

Galini está no arquipélago desde o dia 11 e Bino chegou anteontem (18). Os baianos se juntam ao companheiro da equipe MAHALO, Yuri Soledade, que mora na Ilha de Maui

Após uma desgastante e vitoriosa temporada de competições no ano passado, os surfitas profissionais baianos Brno Lopes e Bruno Galini se encontram no Hawaii, onde aperfeiçoam suas técnicas, encaram o desafio de surfar ondas grandes e produzem material publicitário para a surfwear MAHALO.

Os atletas se juntam ao conterrâneo Yuri Soledade, especializado em ondas gigantes, que mora nas ilhas há quase 20 anos. Soledade se recupera de uma cirurgia na mandíbula, após se acidentar em uma sessão de ondas de mais de cinco metros, em Jaws, na ilha de Maui, onde reside.

Bruno Galini está no North Shore (Litoral Norte) havaiano desde o dia 11. Após disputar uma competição internacional na China, nos primeiros dias de janeiro, o surfista ilheense partiu para sua primeira temporada havaiana. Campeão nordestino de 2010, Galini brigou pelo título brasileiro de 2011 até a última etapa, mas finalizou o ranking nacional na sexta posição.

“Já peguei boas ondas nesta semana e surfei em Pipe (Pipeline, uma das ondas mais potentes e famosas do planeta) pela primeira vez. Gostei muito de surfar em Sunset também. As pranchas estão boas, o astral é muito bacana e o clima é bem parecido com o nosso, ai do Nordeste. Estou me sentindo em casa”, explica Galini.

Já Bino Lopes, que desembarcou anteontem (18) no aeroporto de Honolulu, faz sua quarta temporada no arquipélago. Bastante respeitado pelo seu feeling nas ondas grandes, Lopes esteve nas Ilhas na temporada passada, quando surfou ondas de mais de 6 metros de altura, em Waimea. Lopes fica no Hawaii até o dia 3 de fevereiro e segue direto para Fernando de Noronha, em Pernambuco, para a disputa de uma etapa do circuito mundial.

“Voltar ao Hawaii é sempre uma sensação boa. É o lugar onde todo surfista deseja estar. Não apenas pelo clima e pelo desafio das ondas potentes e grandes, mas pela oferta de locais para a prática de surf. São muitas praias de ondas boas, água quente e cristalina, visuais alucinantes e uma legião de fotógrafos e jornalistas dos principais veículos especializados do mundo”, elogia o surfista baiano.

Galerias | Mais Galerias