#mundial 
Rio de Janeiro - Brasil

Billabong Rio Pro volta a ser adiado na segunda-feira

João Carvalho / ASP

Vento e chuva fortes, mar storm e o público vai ter que aguardar mais um dia para ver os melhores surfistas do mundo competindo no Rio de Janeiro

Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (16 de maio) - Vento sudoeste forte, muita chuva e mar mexido na segunda-feira, sem condições para o início do Billabong Rio Pro, que foi mais uma vez adiado na Barra da Tijuca. A previsão era essa mesmo e indica boas ondas para o restante da semana no Rio de Janeiro, com grande possibilidade da etapa brasileira do ASP World Tour finalmente começar na terça-feira. A chamada será às 7 horas na Barra da Tijuca, mas a estrutura alternativa da Praia do Arpoador também está pronta para receber os melhores surfistas do mundo.

"As condições estão muito desfavoráveis hoje (segunda-feira)", atestou Daniel Friedman, diretor de prova do Billabong Rio Pro. "Vento maral muito forte, tempo fechado, muita chuva e essas condições já eram previstas desde ontem. Esse vento está trazendo uma nova ondulação e eu acredito que nos próximos dias vamos ter boas condições pra rolar o evento. Existe uma previsão de melhora para amanhã (terça-feira) e é possível que o evento comece aqui mesmo na Barra, porém, pelo tamanho da ondulação que está previsto, a tendência é fazer boa parte do campeonato no Arpoador".

Por enquanto, só as meninas competiram na capital carioca. No belo domingo de Sol, boas ondas e praia lotada na Barra da Tijuca, foi finalizado o Billabong Girls Rio Pro com vitória da havaiana Carissa Moore sobre a australiana Sally Fitzgibbons. As duas são as únicas concorrentes ao título mundial da temporada que será decidido nas duas últimas etapas, em julho na França e em agosto nos Estados Unidos.

Já o Billabong Rio Pro vem sendo adiado desde a quarta-feira da semana passada, quando começou o prazo das duas etapas brasileiras do ASP Tour. O da feminina acabaria nesta segunda-feira, mas o do masculino vai até o próximo domingo no Rio de Janeiro. Nove brasileiros aguardam para competir e o cearense Heitor Alves está escalado na primeira bateria, com o australiano Owen Wright e o americano Bobby Martinez.

Esta primeira fase é classificatória. Os vencedores das baterias avançam direto para a terceira fase, mas os perdedores têm uma nova chance na primeira das duas repescagens do campeonato. Na terceira bateria, os catarinenses Alejo Muniz e Ricardo Santos enfrentam o australiano Taj Burrow. Na quarta, tem o carioca Simão Romão encarando o bicampeão mundial Mick Fanning e o havaiano Dusty Payne.

Na quinta, entra outro carioca classificado na triagem, Igor Morais, junto com o vice-campeão mundial Jordy Smith, da África do Sul, e o americano Patrick Gudauskas. Na sexta, a aguardada estreia do dez vezes campeão mundial Kelly Slater será contra os jovens Julian Wilson, da Austrália, e o brasileiro Peterson Crisanto, convidado da Billabong para esta etapa.

Na sétima bateria, o potiguar Jadson André faz a sua primeira defesa do título da etapa brasileira do ASP Tour contra o australiano Bede Durbidge e o americano Gabe Kling. Na nona, o carioca Raoni Monteiro pega o americano Damien Hobgood e o português Tiago Pires. E na 11.a, o paulista Adriano de Souza fecha a participação brasileira enfrentando os australianos Kieren Perrow e Daniel Ross.

O Verão Sem Fim e o Billabong Rio Pro, produzidos pela GEO Eventos, são apresentados pela Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro e pela Riotur e contam ainda com o apoio da FESERJ (Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro), da ASBT (Associação de Surf da Barra da Tijuca) e do Favela Surf Club.

PRIMEIRA FASE DO BILLABONG RIO PRO - 1.o=Terceira fase / 2.o e 3.o=Repescagem:

1.a: Owen Wright (AUS), Heitor Alves (BRA), Bobby Martinez (EUA)

2.a: Adrian Buchan (AUS), Adam Melling (AUS), Kai Otton (AUS)

3.a: Taj Burrow (AUS), Alejo Muniz (BRA), Ricardo Santos (BRA)

4.a: Mick Fanning (AUS), Dusty Payne (HAW), Simão Romão (BRA)

5.a: Jordy Smith (AFR), Patrick Gudauskas (EUA), Igor Morais (BRA)

6.a: Kelly Slater (EUA), Julian Wilson (AUS), Peterson Crisanto (BRA)

7.a: Bede Durbidge (AUS), Jadson Andre (BRA), Gabe Kling (EUA)

8.a: Jeremy Flores (FRA), C. J. Hobgood (EUA), Josh Kerr (AUS)

9.a: Damien Hobgood (EUA), Tiago Pires (PRT), Raoni Monteiro (BRA)

10: Michel Bourez (TAH), Chris Davidson (AUS), Cory Lopez (EUA)

11: Adriano de Souza (BRA), Kieren Perrow (AUS), Daniel Ross (AUS)

12: Joel Parkinson (AUS), Matt Wilkinson (AUS), Taylor Knox (EUA)

Galerias | Mais Galerias