#prime 

Australiano estraga festa dos brasileiros nos EUA

João Carvalho

Julian Wilson barrou Gabriel Medina na semifinal e derrotou Miguel Pupo na decisão do título do ASP Prime US Open of Surfing em Huntington Beach, na Califórnia

O australiano Julian Wilson, 23 anos, acabou com a festa que os brasileiros vinham fazendo no ASP Prime dos Estados Unidos. Ele impediu uma decisão verde-amarela na última onda que surfou na semifinal contra Gabriel Medina, 18, depois ganhou a bateria final contra Miguel Pupo, 20, que tinha barrado o defensor do título do Nike US Open of Surfing, Kelly Slater, 40, no domingo de praia lotada e ondas de 2-3 pés com séries demoradas no píer de Huntington Beach, na Califórnia.

"Eu estou na Lua", disse Julian Wilson. "Eu tive um começo muito bom contra o Miguel (Pupo), mas sabia que ele é mortal nos aéreos. Eu sabia que ele ia sair caçando essas esquerdas a bateria toda e apenas tentei botar um pouco de pressão nele. Ele tirou um 8,93 e voltou para a briga, com tempo de sobra para conseguir outra onda. Ainda bem que não entraram muitas ondas depois, mas ele desceu uma na última hora e eu só fiquei rezando para não virar. Estou feliz porque foi com muita batalha que cheguei até aqui".

A vitória de Julian Wilson valeu um prêmio de 40.000 dólares e 6.500 pontos que o levaram do 14.o para o oitavo lugar no ASP World Ranking. O líder neste ranking ainda é o havaiano John John Florence, seguido por Adriano de Souza, ambos barrados nas quartas de final que abriram o domingo decisivo nos Estados Unidos. Mineirinho foi abatido pelo ataque aéreo de Gabriel Medina, que nesta bateria arrancou a única nota 10 do campeonato em um vôo de backside.

Depois, Medina acertou outro aéreo rodando, mas de frontside, que valeu 9,2 para aumentar o seu próprio recorde de pontos para 19,20 de 20 possíveis. A bateria seguinte foi a mais fraca de ondas do último dia e marcou a primeira virada nos segundos finais do campeão Julian Wilson. A primeira vítima foi o líder John John Florence e a segunda, Gabriel Medina.

O brasileiro liderou toda a disputa com aéreos notas 7,50 e 6,87. O australiano tinha um 6,33 da sua melhor onda, mas achou uma que abriu um pouco mais no último minuto para mostrar suas manobras e conseguir uma nota 8,37 dos juízes. Com ela, virou o placar para 14,70 a 14,37 pontos e impediu uma final 100% brasileira no maior palco do esporte nos Estados Unidos.

Isto porque Miguel Pupo já tinha eliminado o grande ídolo Kelly Slater, que tentava o bicampeonato no Nike US Open. Pupo abriu o domingo ganhando a quarta de final contra Filipe Toledo com um aéreo sensacional na sua primeira onda. Contra Slater, não foi tão brilhante, mas continuou acertando as manobras para superar o onze vezes campeão mundial por 16,33 a 13,33 na última vitória brasileira na Califórnia.

Na bateria final, diferente das outras que competiu no domingo, Julian Wilson já largou na frente em uma boa esquerda que abriu a parede para ele encaixar duas manobras fortes de backside que valeram nota 9,13. Miguel Pupo arrisca os aéreos, mas o australiano soma um 7,5 antes do brasileiro surfar a sua melhor onda, conseguindo um 8,93 com uma batida forte seguida por um aéreo rodando de frontside nas esquerdas de Huntington.

Ainda faltavam 7,71 pontos para reverter o resultado e Pupo seguiu tentando o aéreo em três ondas seguidas, sem conseguir completar a manobra que poderia valer a vitória. Então, só para confirmar o título, Julian Wilson repetiu a dose e achou uma boa onda no final da bateria para sacramentar a conquista com nota 8,40 em outra onda com duas manobras de backside. O placar final ficou em 17,53 a 14,76 pontos e Miguel Pupo levou metade do prêmio do campeão, 20.000 dólares, marcando 5.200 pontos no ASP World Ranking.

"Eu tive uma ótima semana aqui e essas baterias incríveis com o Filipe (Toledo) e o Kelly (Slater), mas sempre estou aprendendo a cada bateria", falou Miguel Pupo. "Eu venci o Kelly, mas eu sabia que o Julian (Wilson) ia ser um adversário muito difícil também. Eu tenho trabalhado duro, treinado bastante e é bom ver o resultado disso nas competições. Agora é se concentrar para o próximo evento no Taiti", referindo-se ao Billabong Pro Teahupoo, quinta etapa do ASP World Tour nos dias 16 a 27 de agosto.

O resultado do ASP Prime Nike US Open of Surfing não provocou nenhuma mudança de nomes no grupo dos 10 surfistas que o ASP World Ranking classifica para completar a elite dos top-32 do Dream Tour. As alterações foram somente de posições e os que mais chegaram perto dos líderes John John Florence e Adriano de Souza foram os semifinalistas Kelly Slater e Gabriel Medina. Eles subiram para o terceiro e quarto lugares, respectivamente.

Na parte de baixo da lista, que envolve os concorrentes pelas vagas para o WCT do ano que vem, o porto-riquenho Brian Toth deixou o último lugar no G-10 para o norte-americano Nathan Yeomans. E os que mais se aproximaram da zona de classificação na Califórnia foram os brasileiros Alex Ribeiro e Filipe Toledo e o havaiano Granger Larsen. O jovem Filipe Toledo, 17 anos, carregou a esperança até o último dia, mas precisava chegar na final do Nike US Open e acabou eliminado no primeiro duelo do domingo pelo vice-campeão Miguel Pupo.

No momento, a lista dos dez que sobem para o Dream Tour pelo ranking mundial unificado está sendo encerrada pelo 29.o colocado, Nathan Yeomans. Isto porque os quinze primeiros e mais quatro surfistas, já fazem parte dos 22 que são mantidos na elite pelo ranking principal do ASP World Tour. Seis brasileiros estão na relação atualizada dos top-32 para o WCT do ano que vem.

Os paulistas Adriano de Souza, Gabriel Medina e Miguel Pupo, o cearense Heitor Alves e o catarinense Alejo Muniz, vão confirmando suas permanências entre os top-22 do ASP Tour, enquanto o catarinense Willian Cardoso é o único que está entrando pelo G-10 do ranking unificado. Ele é o 25.o do ASP World Ranking e os próximos são os paulistas Alex Ribeiro e Filipe Toledo, em 32.o e 34.o lugar, respectivamente. Para eles, a batalha pelas vagas no G-10 continua nesta semana na Inglaterra, por onde começa uma série decisiva na Europa.

FINAL DO ASP PRIME NIKE US OPEN OF SURFING:

Campeão: Julian Wilson (AUS) com 17,53 pontos - US$ 40.000 e 6.500 pontos

Vice-campeão: Miguel Pupo (BRA) com 14,76 pontos - US$ 20.000 e 5.200 pontos

SEMIFINAIS - 3.o lugar - US$ 11.000 e 4.225 pontos:

1.a: Miguel Pupo (BRA) 16.33 x 13.33 Kelly Slater (EUA)

2.a: Julian Wilson (AUS) 14.70 x 14.37 Gabriel Medina (BRA)

QUARTAS DE FINAL - 5.o lugar - US$ 5.500 e 3.140 pontos:

1.a: Miguel Pupo (BRA) 14.57 x 8.83 Filipe Toledo (BRA)

2.a: Kelly Slater (EUA) 15.00 x 9.84 Dane Reynolds (EUA)

3.a: Gabriel Medina (BRA) 19.20 x 16.13 Adriano de Souza (BRA)

4.a: Julian Wilson (AUS) 8.44 x 8.17 John John Florence (HAV)

FINAL DA ÚLTIMA ETAPA DO ASP WOMEN´S TOUR 2012:

Campeã: Lakey Peterson (EUA) com 10,90 pontos - US$ 15.000 e 10.000 pontos

Vice-campeã: Carissa Moore (HAV) com 8,64 pontos - US$ 9.000 e 8.000 pontos