#session #surf 
Flórida - Estados Unidos

Ataques de tubarão diminuíram no mundo em 2005

Associated Press

Numa tendência dos últimos cinco anos, devido em parte aos seres humanos estarem mais espertos sobre como evitar mordidas, um programa de monitoramento anunciou nesta segunda-feira.

Houveram 58 ataques totais em 2005, comparados com 65 em 2004, enquanto o número de ataques fatais caiu de sete para quatro, disse George Burgess, diretor do Arquivo Internacional de Ataques de Tubarão baseado no Museu de História Natural da Universidade da Flórida.

Hoveram 78 ataques em 2000 -- um ano sem precedentes para ataques. Onze deles foram fatais, Burgess disse.

Os surfistas foram as vítimas mais freqüentes no ano passado, foram 29 ataques, seguidos por 20 ataques em nadadores e banhistas e quatro ataques a mergulhadores.

"Parece que os seres humanos estão fazendo um melhor trabalho em evitar serem mordidos, e na ocasião rara onde eles realmente se encontram um tubarão, agem corretamente para salvar as suas vidas" Burgess disse.

Burgess disse que os nadadores necessitam revidar os ataques de tubarão, apontando um surfista que sobreviveu a um ataque em 24 de dezembro no litoral de Oregon dando um soco na hora certa no nariz do tubarão. Socar as guelras e cutucar os olhos também funciona, Burgess disse.

Apesar de um declínio mundial, o número de ataques aumentou levemente nos Estados Unidos de 30 em 2004 a 38 em 2005, mas bem menor que o registro de 52 em 2000.

Flórida permaneceu a capital de ataque de tubarão de EUA, onde o número de ataques aumentou de 12 a 18, mas abaixo do registro de 37, Burgess disse.

O número de ataques de tubarão depende de uma variedade de fatores, incluindo oceano e condições de tempo e abundância de presa, Burgess disse.

Galerias | Mais Galerias