#associações 
Brasil

ASP unifica a direção dos seus sete escritórios regionais

João Carvalho

ASP South America continua comandada por Roberto Perdigão pela excelência do seu trabalho durante os 20 anos de história do ranking de acesso para o ASP Tour

Em 2012 a Association of Surfing Professionals passa a comandar todos os seus sete escritórios regionais do mundo. Os últimos ainda independentes eram os da Europa e da América do Sul, que agora serão dirigidos diretamente pela ASP da sua sede na Austrália. O principal trabalho dos escritórios é a realização de eventos do Circuito Mundial, especialmente os classificatórios para a divisão de elite do ASP World Tour. Neste quesito, a ASP Europe e a ASP South America são recordistas em volume de prêmios e pontos oferecidos para a disputa das vagas para o seleto grupo dos tops da ASP.

Pela excelência do seu trabalho à frente da ASP South America, a ASP oficializou a manutenção do carioca Roberto Perdigão na direção do escritório regional da América do Sul, localizado na Lagoa da Conceição, em Florianópolis (SC). O resultado do seu desempenho é comprovado pelos números da história do circuito qualificatório da ASP, fazendo do Brasil, o "país do futebol", o mais importante de todos no mundo.

O Brasil é recordista em premiação e pontos distribuídos nos 20 anos do sistema implantado pela ASP em 1992, quando o circuito mudou para ASP World Championship Tour, com uma elite de surfistas disputando o título mundial, e ASP World Qualifying Series, para classificar novos atletas a cada ano. De 1992 a 2011, a ASP South America comandada por Roberto Perdigão homologou um total de 144 etapas em sete países da América do Sul.

"Com a ajuda dos nossos parceiros e colaboradores, a ASP South America vem liderando importantes estatísticas da ASP ao longo destes 20 anos, com o Brasil sendo o país que mais dinheiro em prêmios ofereceu, em cerca de 120 eventos", relata Perdigão. "Além do Brasil, já realizamos eventos no Peru, Chile, Argentina, Venezuela e Uruguai, com uma única e clara proposta de fortalecer a imagem do esporte e do surfista profissional sul-americano. E a estratégia vem dando resultado".

Só no Brasil foram 119 etapas do WQS, ASP Prime ou ASP Star de 1992 a 2011, que distribuíram a incrível soma de 8 milhões e 765 mil dólares de prêmios em dinheiro para os surfistas e 213.250 pontos em 34 praias diferentes de oito estados do litoral brasileiro. A ASP South America também promoveu eventos em outros seis países do continente, Peru (10), Argentina (6), Uruguai (4), Chile (3), Equador (1) e Venezuela (1), totalizando 144 eventos em 20 anos.

"Ampliando as nossas fronteiras e estendendo a nossa metodologia de trabalho para outros países da América do Sul e Central, acreditamos estar dando uma importante contribuição para o desenvolvimento do ASP World Tour em nosso continente. Com isso, quem ganha são os nossos atletas...e é para eles que trabalhamos", encerra Roberto Perdigão, que continua o seu trabalho à frente da ASP South America em seu escritório na Ilha de Santa Catarina.

Este calendário sempre recheado de etapas valiosas serviu de importante plataforma para a classificação de brasileiros para o grupo de elite do ASP World Tour. Em 1992 era só a dupla pioneira do Brasil competindo "full-time" no circuito mundial, Fabio Gouveia e Flavio ‘Teco’ Padaratz. Em 1993 entrou Peterson Rosa, em 1994 já eram nove brasileiros entre os top-44, começando a fazer frente às três potências do esporte, Austrália, Estados Unidos e Havaí.

Em 2001, o número recorde de onze surfistas só não superou a quantidade de australianos. A maioria se classificou computando resultados nas etapas da ASP South America no Brasil. Mais recentemente, o novo fenômeno Gabriel Medina iniciou a arrancada para a sua entrada triunfal na elite do ASP Tour com a vitória no SuperSurf Internacional Prime em Imbituba (SC) no ano passado. Neste ano de 2012, são sete brasileiros entre os top-34, mesmo número de surfistas dos Estados Unidos, com a Austrália mantendo a tradição da maioria na lista.

PAÍSES MAIS IMPORTANTES NAS ETAPAS CLASSIFICATÓRIAS PARA A ELITE MUNDIAL:

1.o- Brasil - premiação total de US$ 8.765.000 e 213.250 pontos em 119 etapas

2.o- Estados Unidos - US$ 7.595.000 e 201.250 pontos em 168 etapas menos valiosas

3.o- Havaí - US$ 5.365.000 e 142.500 pontos em 101 etapas

4.o- Austrália - US$ 4.675.000 e 120.700 pontos em 81 etapas

5.o- França - US$ 4.000.000 e 86.250 pontos em 44 etapas

6.o- Portugal - US$ 3.445.000 e 84.750 pontos em 60 etapas

7.o- África do Sul - US$ 3.020.000 e 72.500 pontos em 47 etapas

8.o- Japão - US$ 2.640.000 e 65.875 pontos em 71 etapas

9.o- Espanha - US$ 2.075.000 e 47.375 pontos em 40 países

10.o- Inglaterra - US$ 1.485.000 e 34.000 pontos em 18 países

Observação: mais 24 países sediaram etapas do extinto WQS ou do ASP Prime e ASP Star

HISTÓRIA DOS ESCRITÓRIOS REGIONAIS DA ASP NO RANKING DE ACESSO PARA O ASP TOUR:

1.o- ASP Europe - US$ 13.450.000 e 310.750 pontos em 201 etapas em 9 países

2.o- ASP South America - US$ 9.765.000 e 240.625 pontos em 144 etapas em 7 países

3.o- ASP North America - US$ 8.630.000 e 221.250 pontos em 196 etapas em 7 países

4.o- ASP Australasia - US$ 6.370.000 e 162.300 pontos em 101 etapas em 6 países

5.o- ASP Hawaii - US$ 5.365.000 e 142.500 pontos em 101 etapas no Havaí

6.o- ASP Africa - US$ 3.020.000 e 72.500 pontos em 47 etapas na África do Sul

7.o- ASP Asia - US$ 2.700.000 e 67.875 pontos em 72 etapas em 2 países

CALENDÁRIO 2012 DAS PRÓXIMAS ETAPAS DA ASP SOUTH AMERICA:

Mai 21-27 - ASP Prime Coca-Cola Saquarema Pro na Praia de Itaúna, Saquarema (RJ) - US$ 250.000 e 6.500 pts

Jun 12-17 - ASP 3-Star Arica Pro Challenge em El Gringo, Arica - CHILE - US$ 55.000 e 750 pts

Jul 24-28 - ASP Womens 6-Star - Copa Movistar Pro apresentada pela Rip Curl em Lobitos - PERU - US$ 40.000 e 3.500 pts

Ago 30-01 - ASP 2-Star Billabong Surf Eco Festival na Praia de Jaguaribe, Salvador (BA) - US$ 30.000 e 500 pts

Out 09-14 - ASP 4-Star "aguardando confirmação" em Mancora - PERU - US$ 95.000 e 1.000 pts

Out 09-14 - ASP Womens 4-Star "aguardando confirmação" em Mancora - PERU - US$ 30.000 e 1.000 pts

Out 16-21 - ASP 6-Star Brasil Open of Surfing no Arpoador, Rio de Janeiro (RJ) - US$ 155.000 e 3.500 pts

Out 23-28 - ASP Prime "aguardando confirmação" na Praia da Vila, Imbituba (SC) - US$ 250.000 e 6.500 pts

SELETIVAS SUL-AMERICANAS PARA O MUNDIAL PRO JUNIOR DA ASP:

Jul 13-15 - Mormaii Pro Junior na Praia da Ferrugem, Garopaba (SC) - 1 Star masc. (US$ 7.000) e 1 Star fem. ($ 2.000)

Jul 21-23 - Rip Curl Pro Junior em Lobitos, Piura - PERU - 3 Star masc. (US$ 15.000) e 2 Star fem. ($ 3.000)

Ago 17-19 - Hurley Pro Junior em local a ser anunciado - 2 Star masc. (US$ 10.000) e 1 Star fem. ($ 2.000)

Ago 24-26 - Quiksilver Pro Junior em local a ser anunciado - 3 Star masculino (US$ 15.000)

Ago 24-26 - Roxy Pro Junior em local a ser anunciado - 2 Star feminino (US$ 3.000)

Ago 27-29 - Billabong Surf Eco Pro Junior na Praia de Jaguaribe, Salvador (BA) - 3 Star masc. ($ 15.000) e 2 Star fem. ($ 3.000)

Galerias | Mais Galerias