#surf #competições #brasileiro 

Após punição, Filipe Toledo dá volta por cima, bate português e é campeão em J-Bay

GloboEsporte.com

Depois de ficar fora da etapa de Fiji, Filipinho vence final emocionante contra Frederico Morais em Jeffreys Bay, na África do Sul, e volta para a briga pelo título do Circuito Mundial.

Filipe Toledo chegou mordido a Jeffreys Bay, na África do Sul, depois de ficar de fora da etapa de Fiji por ser punido pela WSL pela fúria contra os juízes em Saquarema.

Na perna brasileira do circuito mundial, Filipinho reclamou muito de uma interferência e tentou invadir a área dos árbitros. Barrado de competir em Fiji, ele teve uma campanha irretocável em J-Bay.

E na final nesta quinta-feira, o brasileiro desbancou o português Frederico Morais, sensação do campeonato, ao vencer por 18.00 a 17.73. Com a conquista, ele sobe do 14º para o sétimo lugar no ranking mundial e volta para a briga pelo título. Faltam cinco etapas para o fim do circuito. O próximo encontro será no Taiti entre os dias 11 e 22 de agosto, novamente com transmissão ao vivo no SporTV.com.

Aos 22 anos, Filipe Toledo escreveu um novo capítulo na história de Jeffreys Bay trazendo um jogo aéreo e progressivo como divisor de águas nas cobiçadas ondas da África do Sul. O brasileiro marcou a etapa ao fazer o quase impossível parecer fácil ao encaixar dois aéreos em uma única onda durante o campeonato. Mas ele apostou nos tubos e em um surfe clássico para desbancar na final o português Frederico Morais, que eliminou Gabriel Medina na semifinal. É a quarta vitória de Filipinho em etapas do Circuito Mundial. Antes, ele já havia vencido em Gold Coast (AUS), no Rio de Janeiro (BRA) e em Peniche (POR). O surfista manteve a invencibilidade em finais na elite do surfe e tornou-se o primeiro brasileiro na história a vencer nas lendárias ondas de Jeffreys Bay. Pela vitória, Filipinho ainda embolsou US$ 100 mil (cerca de R$ 317 mil).

- Tudo foi perfeito. Obrigado a vocês e à minha equipe. É uma mistura de emoções o que estou sentindo agora - disse logo após a vitória, em entrevista ainda no mar.

A etapa da África do Sul também foi boa para outro brasileiro. Gabriel Medina chegou até a semifinal e subiu para o nono lugar no ranking mundial. Com isso, o campeão de 2014 manteve ainda vivas as chances de brigar pelo título nesta temporada.

Nesta quinta-feira, Felipe Toledo desbancou o sul-africano Jordy Smith nas quartas de final e, depois, bateu o australiano Julian Wilson na semifinal. Por outro lado, Frederico Moraes chegou à final também empolgado após as vitórias sobre John John Florence e Gabriel Medina. A briga pelo título prometia e foi emocionante. O paulista de Ubatuba combinou uma variedade de manobras com alto grau de dificuldade, distribuindo floaters, laybacks e rasgadas em um mar pesado.

Na primeira grande onda da bateria, o brasileiro conseguiu um belo floater, fez manobras interessantes e finalizou em grande estilo para ganhar uma nota 9.17. Frederico Morais reagiu, mas não encontrava a mesma sintonia das baterias anteriores. Mesmo assim, arrancou um 8.33 dos árbitros, mostrando que a disputa seria interessante.

Concentrado e sem cometer erros, Filipinho domou o mar pesado em meio à turbulência e acrescentou um 8.33 para chegar a 17.50 pontos contra 15.33 do português. Frederico Morais precisava de, ao menos, um 9.17 para assumir a ponta. O europeu emplacou um 9.40, mas a resposta foi imediata. O brasileiro encontrou uma longa parede, aplicou um leque de manobras e ganhou 8.83 para trocar de nota e se manter na dianteira: 18.00 a 17.73.

- Estou muito feliz de ter ganho esta etapa. É como um sonho para mim. Essas ondas são incríveis e foi um campeonato que vai entrar na história - disse.

 

Duas notas 10 na caminhada para o título.

Em J-Bay, Filipe Toledo só tropeçou na primeira fase diante de Michel Bourez, mesmo garantindo uma nota 9.50 na bateria. Na repescagem, deu o troco no americano Kanoa Igarashi, o seu algoz na etapa brasileira, com direito a um 10 unânime e 19.63 no somatório contra 12.83 do rival. Ele não precisou surfar o round 3, se beneficiando da desistênticia de Kelly Slater, que fraturou o pé em um treino em Boneyards. A lenda americana, de 45 anos, vai ficar um bom tempo de molho.

 

Campanha de Filipe Toledo em Jeffreys Bay

Round 1: Michel Bourez (PYF) 16.67 x Filipe Toledo (BRA) 15.17 x Ezekiel Lau (HAW) 10.60

Round 2: Filipe Toledo (BRA) 15.17 x Kanoa Igarashi (USA) 12.83

Round 3: Filipe Toledo (BRA) x Kelly Slater (USA) - Abandono 

Round 4: Jordy Smith (AFS) 17.40 x Filipe Toledo (BRA) 19.00 x Julian Wilson (AUS) 13.50

Quartas-de-final: Filipe Toledo (BRA) 18.70 x 13.26 Jordy Smith (AFS)

Semifinal: Filipe Toledo (BRA) 16.63 x 11.33 Julian Wilson (AUS)

Final: Frederico Morais (POR) 17.73 x 18.00 Filipe Toledo (BRA)

Fonte: http://globoesporte.globo.com/radicais/surfe/mundial-de-surfe/noticia/filipe-toledo-derrota-portugues-e-e-campeao-em-jeffreys-bay.ghtml