#universitário #competições 
Fortaleza - Ceará - Brasil

Brasil é primeiro campeão panamericano de surf

Chico Padilha

Glauciano Rodrigues e Renata Tambon foram ouro e quarteto campeão teve terceiros Gutembergue Silva e Ana Ceccarelli

Glauciano Rodrigues e Renata Tambon foram ouro e quarteto campeão teve terceiros Gutembergue Silva e Ana Ceccarelli

O Brasil, na Praia do Futuro, Fortaleza, Ceará, venceu as finais do I Panamericano de Surf Universitário, através de um representante do estado anfitrião, Glauciano Rodrigues, e da baiana Renata Tambon, melhores nos duelos com os Estados Unidos da dupla vice Eric Taylor e Amy Nicholl, ambos do Estado da Flórida.

Por equipes, o quarteto Brasil também foi superior, para o que foi importante o terceiro lugar de outro cearense, Gutembergue, Silva, e da paranaense Ana Cecarrelli.

Após a vitória da surfista baiana, foi a vez do cearense Glauciano vencer estabelecendo média recorde de quinze pontos e quinze centésimos, superior aos quinze pontos dele e da americana vice-campeã.

As finais contaram com os três recordistas da nota individual, oito pontos alcançados já no sábado, pelo campeão brasileiro universitário Glauciano e o casal norte-americano vice, tendo sido o cearense quem mais próximo chegou de alcançar novamente a nota que permaneceu imbatível quando o surfista de Fortaleza campeão de surf universitário das Américas alcançou 7,95 na melhor nota da final ao realizar uma manobra na qual girou no ar e retornou a onda com total controle, foi o “aerial reverse” que apesar do nome "gringo" foi obtida pelo brasileiro que deixou o norte-americano precisando de 8,40 pontos para impedir à última das quatro vitórias do Brasil de ouro, a primeira delas tendo sido já no sábado durante o quando também deixou em segundo aos Estados Unidos, que neste domingo terminou com 2775 pontos na vitória brasileira por 3460 em 3720 pontos possíveis, sendo o bronze do peruano e o cobre da Venezuela, com 2336 e 2313 pontos respectivamente.

A premiação geral manteve o astral dos três dias do evento que teve disputas no sábado e domingo envolvendo nove países, e um deles mostrou superação, Guadalupe, possessão ultramarina francesa, que foi quinto lugar mesmo com um integrante da sua dupla, Thibaut Breneol, tendo tido problemas para chegar ao Ceará, o maior deles o retorno do avião a Miami, Flórida, após as duas primeiras horas de vôo que terminou com sua bagagem extraviada, o que não impediu a integração dele e da sua compatriota Ravi Baileux, que assinaram ao livro de participação escrevendo no idioma do anfitrião.

A expectativa é que na segunda edição seja superada o sucesso da inaugural, Ailton Júnior, presidente da Associação Brasileira de Surf Universitário (Abrasu), confirmou que o Departamento Universitário da Associação Panamericana de Surf (Pasa) já recebeu convites de vários países, a exemplo dos Estados Unidos, que foi o vice no calor do Ceará, Brasil.

Pan Surf Universitário

Feminino

1-Renata Tambon(BRA)

2-Amy Nicholl(EUA)

3- Ana Ceccarelli(BRA)

4- Adriana Gamero(VEN)

Masculino

Glauciano Rodrigues (BRA)

2-Eric Taylor (EUA)

3-Gutembergue Silva (BRA)

4-Gonzalo Velasco (PER)

Países

Ouro Brasil

3460

Prata Estados Unidos

2775

Bronze Peru

2336

Cobre Venezuela

2313

5-Guadalupe-1060/Chile-1028/ Uruguai- 975/Equador-950 Guatemala-925

Resultados completos aqui

O I Panamericano de Surf Universitário conta com patrocínio da Pena e Lojas Surfbeat, apoio Governo do Estado do Ceará através da Secretaria de Esporte, Prefeitura de Fortaleza, Ministério do Turismo, Ministério do Esporte, Agência Ponto Inicial, Confederação Brasileira de Surf, Federação Cearense de Surf, Associação Cearense de Surf Universitário, Reggae Club, sendo promoção da Fortal FM e realização da PASA, ABRASU e Classic Promoções,

Galerias | Mais Galerias