#treinamento 
Brasil

Nutrição e Hidratação para o Surfe

Dr. Lucas Rech – Quiropraxista

A alimentação do surfista deve ser saudável e sempre corresponder a sua necessidade individual diária. Através de uma alimentação balanceada o surfista preservará sua composição corporal, aumentando sua resistência ao treino, retardando o cansaço e o mais importante promovendo a melhora de sua performance, com uma ótima qualidade de vida gerando saúde.

O surf e outros esportes aquáticos exigem necessidades nutricionais aumentadas, devido o gasto energético que o corpo utiliza para a sustentação e locomoção do próprio corpo, além da manutenção da temperatura corporal e equilíbrio em águas agitadas.

Alimentando-se bem, somente haverá benefícios para si próprio: sistema imunológico fortalecido, maior tempo de surf por treino, recuperação muscular mais acelerada, redução nas chances de lesão e manutenção do peso corporal ideal. O alimento é a principal fonte de energia para o homem, ele possui nutrientes com funções diversas e a medida da energia química armazenada nos alimentos é chamada de caloria*.

O surfista deve ter consciência, e aprender a se alimentar, ele deve praticar a nutrição equilibrada diariamente, com o intuito potencializar sua performance e, contudo obter qualidade de vida.

Recomendações:

• Beba mais de 10 copos de água por dia, longe das refeições;

• Evite pular as refeições, realize diariamente 3 refeições principais (café da manhã, almoço e jantar) e lanches nos intervalos entre estas;

• Coma devagar e preste atenção nos alimentos que está ingerindo;

• Não exagere na quantidade de líquidos durante as refeições, o recomendado é menos de um copo e dê preferência para a água;

• Enriqueça sua dieta com fibras, vitaminas e minerais, incluindo diariamente, saladas, legumes e frutas em suas refeições;

• Evite comer alimentos fritos, dê preferência para alimentos cozidos, grelhados ou assados, que forneceram gordura na sua melhor forma.

• Respeite a quantidade e a qualidade do que se come, lembre-se que o alimento é o combustível do seu corpo;

Não é indicado esforço físico após grandes refeições, pois durante a atividade física ocorre um desvio do fluxo sanguíneo para todos os músculos solicitados pelo esforço em questão, e durante a digestão ocorre um desvio do mesmo fluxo sanguíneo para a região abdominal, onde está o alimento. Este desvio do fluxo sanguíneo pode diminuir o fluxo do sangue para o cérebro acarretando na congestão.

Lembre-se que para compor uma alimentação balanceada, isto dependerá de seu sexo, idade, altura, atividade física e estado fisiológico.

*Caloria: Quando usamos caloria para nos referirmos ao valor energético dos alimentos, na verdade queremos dizer a quantidade de calor necessária para elevar a temperatura de 1 quilograma (equivalente a 1 litro) de água de 14,5 ºC para 15,5 ºC. O correto neste caso seria utilizar kcal (quilocaloria), porém o uso constante em nutrição fez com que se modificasse a medida. Assim, quando se diz que uma pessoa precisa de 2.500 calorias, na verdade são 2.500.000 calorias (2.500 quilocalorias). Hoje também é comum expressar quilocalorias escrevendo-se a abreviatura de caloria "Cal" com a letra C em maiúsculo. Ex.: 1 Cal =1000 cal = 1 kcal. Durante os exercícios somente ¼ da energia que consumimos em forma de alimento é transformada em força, os outros ¾ da energia é transformada em calor que é perdido pelo corpo.

Dr. Lucas Rech – Quiropraxista

www.quiropraxiario.com.br

Rio de Janeiro – Barra da Tijuca

Clinica de Coluna Vertebralis

Av. Sernambetiba 3460 sala 203 Fone: (21) 2484-84-51

Rio de Janeiro – Larajneiras

Shiva Studio de Yoga

Rua Alice 41 sala 401 Fone: (21) 2245-90-90

Itaúna/Saquarema

Academia Corpo em Movimento

Av. Oceânica 285 Fone: (22) 2651-4966

Galerias | Mais Galerias