#surf #wsl #competições #wct 
Estados Unidos

Brasileira se destaca na abertura do World Surf League Championship Tour 2021 no Havaí

WSL Latin America

Tatiana Weston-Webb brilha nas ondas de Honolua Bay e só Tyler Wright bate as marcas da gaúcha na segunda-feira. Maui Pro apresentado pela Roxy já define semifinalistas.

Depois de três dias de espera, as ondas chegaram com boas condições na segunda-feira em Honolua Bay, para as meninas darem um show na abertura da temporada 2021 do World Surf League Championship Tour no Havaí. A brasileira Tatiana Weston-Webb foi um dos destaques do dia. Ela conseguiu uma nota 9,27 e totalizou 18,20 pontos de 20 possíveis na classificação para as quartas de final do Maui Pro apresentado pela Roxy.

Os recordes da gaúcha, que desde criança mora na ilha Kauai do Havaí, só foram batidas na reedição da final australiana de 2019 em Honolua Bay, quando Tyler Wright achou um tubaço nota 10 e atingiu 18,33 pontos no duelo de campeãs mundiais com Stephanie Gilmore. A primeira líder do Jeep Leaderboard de 2021 pode ser conhecida nesta terça-feira na ilha de Maui. A primeira chamada é as 7h00 no Havaí, 14h00 no fuso de Brasília.

Tyler Wright, a também australiana Sally Fitzgibbons e a atual campeã mundial, Carissa Moore, já passaram para as semifinais. A última vaga será disputada por Tatiana Weston-Webb e a norte-americana Sage Erickson, no confronto que ia fechar o primeiro dia. A segunda-feira foi um longo dia de competição, desde as 7h00 até o Sol se pôr na baía de Honolua.

Para aproveitar as boas ondas, a comissão técnica do Maui Pro apresentado pela Roxy tentou realizar quatro rodadas completas de baterias, até as quartas de final. Mas, faltou luminosidade para fazer o duelo que ia apontar a última semifinalista. A bateria entre Tatiana Weston-Webb e Sage Erickson, teve que ser cancelada e ficou para abrir o último dia.

A brasileira já derrotou a californiana na sua primeira bateria na segunda-feira, a de número 200 da sua carreira em etapas do CT. Depois, enfrentou a surfista que tinha tirado a maior nota (9,00) da primeira fase, a estreante na elite de 2021, Isabella Nichols. Foi quando fez a melhor apresentação do dia até ali.

Tatiana scolheu muito bem as ondas, para usar seu ataque vertical de backside (surfando de costas para a onda) nas direitas de Honolua Bay. Ela só pegou as duas que são computadas no resultado. Começou com 8,93 e ganhou 9,27 na segunda, recorde do dia. A melhor da australiana foi 7,33 e Tati seguiu para tentar chegar nas semifinais em Maui pelo segundo ano consecutivo.

tatiana weston webb maui pro 2020

Tatiana Weston-Webb (Crédito: Keoki Saguibo / World Surf League via Getty Images)

“Eu acho que Honolua é uma onda muito boa para surfar de backside, porque você consegue mandar manobras bem verticais e sinto que isso é uma vantagem para mim”, disse Tatiana Weston-Webb. “Mas, para ser sincera, eu estava muito nervosa hoje (segunda-feira). Esperamos um ano inteiro e foi quase inacreditável que finamente iríamos competir de novo. Sinto que todo mundo está muito feliz pela volta do Tour (circuito mundial) e sou muito grata por ter a oportunidade de surfar, por rever todas as meninas aqui”.

No ano passado, Tatiana passou pelas quartas de final nesta etapa de Maui, que vinha fechando a temporada desde 2014. Quem impediu que ela chegasse na final foi a bicampeã mundial Tyler Wright, que no confronto seguinte bateu os seus recordes da segunda-feira. Foi na reedição da final de 2019 com a também australiana Stephanie Gilmore, na abertura das quartas de final. No último minuto, Tyler pegou uma onda que rodou o tubo e conseguiu ficar bem profundo para ganhar a primeira nota 10 do WSL Champioship Tour 2021. 

Ela já tinha surfado bem outra onda, com manobras fortes que valeram 8,33 para aumentar de 18,20 para 18,33 pontos o recorde que Tatiana Weston-Webb tinha registrado na bateria anterior. A heptacampeã mundial, Stephanie Gilmore, só conseguiu achar uma onda boa que rendeu nota 7,90 e saiu da briga pela liderança no primeiro ranking de 2021. Tyler vai disputar a primeira vaga na grande final com outra australiana, Sally Fitzgibbons, que derrotou a americana Lakey Peterson na segunda quarta de final.

tyler wright maui pro tubo 2020

Tyler Wright saindo do tubo nota 10 (Crédito: Keoki Saguibo / World Surf League via Getty Images)

“A forma como a onda entrou no reef, vi que era uma daquelas que se você se colocasse no lugar certo, ia surfar um tubão”, disse Tyler Wright, sobre o tubo perfeito que valeu a primeira nota 10 de 2021. “Não tinha visto uma onda dessa o dia todo. Assim que eu vi, fui com todo sentimento e até comemorei algumas vezes lá dentro da onda”.

A tetracampeã mundial e defensora do título na temporada 2021, Carissa Moore, ganhou o confronto seguinte, que acabou sendo o último dia. As condições do mar já haviam mudado em relação as baterias da Tatiana e da Tyler, que possibilitaram os recordes do dia. Entraram poucas ondas boas e a também havaiana Malia Manuel só pegou duas. Carissa mostrou a força do seu surfe para tirar nota 8,17 dos juízes e ganhar fácil por 15,04 a 11,27 pontos.  

COVID-19 – A World Surf League trabalhou em colaboração com especialistas da área médica e dos governos estadual e municipal, para garantir que o Maui Pro apresentado pela Roxy seja seguro para as atletas, funcionários e staff local, em relação à proteção do Covid-19. O protocolo desenvolvido pela WSL terá aplicação de testes Covid-19 nas atletas, seus acompanhantes e funcionários, com verificações diárias de temperatura, medidas de distanciamento social, desinfecção frequente em áreas comuns e com pessoal mínimo no local. Esses padrões foram desenvolvidos com base nas diretrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS), dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e deverão ser utilizados em todos os eventos da WSL.  

O prazo de realização do Maui Pro apresentado pela Roxy vai até o dia 15 de dezembro e a primeira chamada para as quartas de final será às 7h00 desta terça-feira no Havaí, 14h00 no Brasil. A etapa de abertura do World Surf League Championship Tour 2021 está sendo transmitida ao vivo no WorldSurfLeague.com, no aplicativo da WSL e pelos canais ESPN no Brasil.

WSL STORE – Nesta terça-feira, 8 de dezembro, entra no ar a WSL Store, loja virtual oficial da World Surf League no Brasil, em parceria com a Netshoes. Será um "One Stop Shop" do surfe com produtos exclusivos World Surf League e de marcas parceiras, como Hang Loose, Rip Curl, Oakley, New Era, Jeep Gear e outras. Acesse www.wslstore.com.br e confira!


SEMIFINAIS DO MAUI PRO APRESENTADO PELA ROXY:

1.a: Tyler Wright (AUS) x Sally Fitzgibbons (AUS)

2.a: Carissa Moore (HAV) x vencedora da última quarta de final

QUARTAS DE FINAL – Derrota=5.o lugar com 4.745 pontos:

1.a: Tyler Wright (AUS) 18.33 x 12.40 Stephanie Gilmore (AUS)

2.a: Sally Fitzgibbons (AUS) 14.37 x 11.30 Lakey Peterson (EUA)

3.a: Carissa Moore (HAV) 15.04 x 11.27 Malia Manuel (HAV)

4.a: Tatiana Weston-Webb (BRA) x Sage Erickson (EUA)

TERCEIRA FASE OU OITAVAS DE FINAL – Derrota=9.o lugar com 2.610 pontos:  

1.a: Stephanie Gilmore (AUS) 15.10 x 14.53 Brisa Hennessy (CRI)

2.a: Tyler Wright (AUS) 13.83 x 13.70 Johanne Defay (FRA)

3.a: Lakey Peterson (EUA) 14.90 x 11.36 Macy Callaghan (AUS)

4.a: Sally Fitzgibbons (AUS) 15.24 x 14.70 Nikki Van Dijk (AUS)

5.a: Carissa Moore (HAV) 14.00 x 11.83 Bettylou Sakura Johnson (HAV)

6.a: Malia Manuel (HAV) 13.23 x 12.23 Courtney Conlogue (EUA)

7.a: Sage Erickson (EUA) 12.67 x 11.10 Caroline Marks (EUA)

8.a: Tatiana Weston-Webb (BRA) 18.20 x 13.16 Isabella Nichols (AUS)

SEGUNDA FASE – 1.a e 2.a=Terceira Fase / 3.a=17.o lugar com 1.045 pontos:  

1.a: 1-Sally Fitzgibbons (AUS)=14.07, 2-Sage Erickson (EUA)=14.00, 3-Keely Andrew (AUS)=11.30

2.a: 1-Isabella Nichols (AUS)=14.93, 2-Macy Callaghan (AUS)=12.50, 3-Bronte Macaulay (AUS)=12.00

PRIMEIRA FASE – 1.a e 2.a=Terceira Fase / 3.a=Segunda Fase:

1.a: 1-Lakey Peterson (EUA)=13.00, 2-Nikki Van Dijk (AUS)=8.23, 3-Keely Andrew (AUS)=6.10

2.a: 1-Tyler Wright (AUS)=15.57, 2-Caroline Marks (EUA)=11.43, 3-Isabella Nichols (AUS)=7.16

3.a: 1-Carissa Moore (HAV)=14.00, 2-Bettylou Sakura Johnson (HAV)=12.33, 3-Bronte Macaulay (AUS)=8.60

4.a: 1-Stephanie Gilmore (AUS)=16.00, 2-Malia Manuel (HAV)=13.24, 3-Macy Callaghan (AUS)=5.80

5.a: 1-Johanne Defay (FRA)=10.36, 2-Brisa Hennessy (CRI)=8.50, 3-Sally Fitzgibbons (AUS)=6,96

6.a: 1-Tatiana Weston-Webb (BRA)=13.83, 2-Courtney Conlogue (EUA)=9.04, Sage Erickson (EUA)=7.90

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE 

A World Surf League (WSL), criada em 1976, é a principal plataforma do surf e dos surfistas no mundo inteiro. A WSL está dedicada a mudar o mundo através do poder inspirador do surf, criando eventos, experiências e narrativas autênticas para inspirar a comunidade global a viver um lifestyle com dedicação, originalidade e entusiasmo.

A World Surf League é uma organização global e sua sede principal é em Santa Monica, Estados Unidos, com escritórios regionais para a América do Norte, América Latina, Europa, África, Ásia, Australasia e Hawaii. A WSL tem uma profunda apreciação pela rica herança do surf, promovendo progressão, inovação e performance nos níveis mais altos do esporte.

A WSL é composta por Circuitos e Eventos, celebrando os melhores surfistas do mundo em todas as modalidades, realizando anualmente mais de 180 campeonatos globais para coroar os campeões mundiais em todas as divisões; pela WSL WaveCO, onde a inovação encontra experiências inéditas; e pela WSL Studios, que oferece as melhores narrativas através das competições, lifestyle e conservação.


Para mais informações, visite WorldSurfLeague.com

Comentários

Galerias | Mais Galerias