#surf 

Dominando O Drop

Luís Coruja

Descubra dicas valiosas de como dominar a primeira e mais importante manobra do surf, o drop!

Certamente você já passou ou ainda passa por dificuldades e inseguranças no momento do drop (na hora de subir na prancha), não é mesmo? Pois não pense que isso acontece apenas contigo. O drop é realmente um momento crítico e que a maioria dos surfistas têm dificuldade. Por isso, trazemos aqui hoje alguma informações valiosas sobre como dropar melhor e mudar seu surf a partir daí.

Esta é uma manobra que geralmente é negligenciada pelos surfistas. Aprender ou aprimorar a realização de drops perfeitos de fato não está no topo da lista de desejos dos surfistas. A maioria de nós provavelmente está pensando mais em aprender em como pegar tubos, mandar rasgadas grandes, aéreos com rotações e laybacks.

Talvez isso ocorra porque, em muitos casos, o drop não seja uma escolha tão crítica. Muitas ondas, especialmente as marolas, que a maioria de nós surfa no dia a dia, têm muitos pontos de entrada e não há muita pressão para escolher a onda certa ou até mesmo dropá-las no melhor ponto da melhor forma.

Momento de adrenalina

surfe melhor dropar

Na teoria, dropar uma onda é algo simples. Todavia, por causa das circunstâncias inerentes ao surf, sendo a mais relevante delas o fato de as ondas estarem em movimento, já seria algo suficientemente complexo para realizarmos esta manobra. A boa notícia é que, uma vez aprendida, raramente a mecânica deste movimento é esquecida, mas como tudo no surf, ela só é aprendida por repetição.

Isto posto, vale reforçar a adrenalina e a tensão que envolvem o momento do drop. É neste momento que estamos na parte mais alta da onda, algumas vezes de cabeça para baixo, debaixo do lip (crista da onda) e no ponto em que a onda tem mais energia e velocidade. Sem dúvida isso gera medo, tensão e uma injeção de adrenalina que ativam nosso instinto de defesa.

Instinto de defesa

dropando vaca

Quando falamos de drops, principalmente em ondas tubulares, a maioria dos surfistas têm um instinto claro quanto ao que é mais apropriado. Neste momento é como se estivéssemos sendo erguidos pela onda, sem controle de nada. Para complicar ainda mais, abaixo de nós há muito pouco além de apenas ar. Nessa hora a tendência do ser humano é reduzir o risco e, portanto, acabamos dropando receosos, apoiados principalmente na rabeta da prancha, mantendo o bico para cima e impedindo uma queda de cabeça.

Essa abordagem é natural, um tipo de defesa comum para uma queda tardia que geralmente tem um resultado imprevisível. Na tentativa de dirimir o risco, acabamos interrompendo nosso progresso, ficamos presos no lip, caímos na base tardiamente e com pouca velocidade para ganhar a seção. Isso na melhor das hipóteses, porque outras vezes somos simplesmente lançados diretamente do lip para a base da onda, longe da prancha, para uma "vaca" daquelas homéricas.

Contra-intuição

Você pode estar ser perguntando: “o que é isso”? Bem, a contra-intuição é exatamente o oposto do senso comum. Ela é mais precisamente a abordagem correta para situações em que nosso instinto inicial tende a nos colocar em problemas. Aliás, podemos dizer que o surf bem feito é cheio de atos contra-intuitivos. Isso vem desde aquela época em que só havia longboards nas ondas.

Nosso instinto diz que em um drop atrasado temos que apontar o bico para cima e para trás. Fazemos isso porque temos medo de cair de cabeça, embicar, enfrentar aquela posição desconfortável de queda livre. Na verdade esse posicionamento não ajuda em nada sua prancha a fazer o que você deseja. De fato, a ação que parecia a princípio errada, muito errada, é a mais correta, portanto aponte o bico para baixo, pressione seu peito sobre a prancha e mantenha seu momento focado na descida.

Encontre o pico da onda

dropando

Encontrar o melhor ângulo para dropar uma onda é geralmente mais fácil quando feito bem no pico da onda. Reme com força no pico, no ápice da onda e você será instantaneamente conectado com toda a energia dela. Se você tentar remar em uma onda sólida fugindo do pico, no rabo dela, seu ângulo e também sua velocidade de drop serão imediatamente comprometidos. Isso ocorre porque você está remando diretamente para a praia para pegá-la, mas a onda já está se movendo para baixo e para o lado, em diagonal. Portanto, não tenha medo de dropar a onda na parte mais alta dela, este é sem dúvida o melhor local para isso.

Nesse momento, seu peso é seu maior companheiro. Procure manter-se mais agachado, com seu centro de gravidade baixo e centrado na prancha. Assim você terá mais equilíbrio e também a possibilidade de concentrar seu peso no ângulo que você selecionou para descer a onda.

Para o lado contrário

Às vezes, especialmente em grandes ondas de pico, o ângulo correto de drop pode ser direcionado para o lado contrário. Sim, pode parecer estranho mesmo, mas em diversas oportunidades isso se faz necessário. É comum ver surfistas de altíssimo calibre como Medina fazendo isso em picos como Paúba e Pipeline.

surfe melhor drop

Às vezes essa é a única forma de não descer a onda reto, com o fundo da prancha, pois na posição que o surfista se encontra ele não consegue engajar a borda de dentro no drop. Dessa forma, ele direciona a prancha levemente para o lado oposto, como se fosse dropar uma direita quando a onda é para e esquerda. Imediatamente após colocar os pés na prancha, ele agarra a parede da onda com seu braço de dentro e subitamente troca de borda, virando a prancha para o lado correto, cravando a borda na face sem deixar a prancha escorregar até a base.

Lição

Dropar uma onda é como uma primeira reunião, uma primeira impressão. Ele define o tom e o ritmo para tudo o que se segue. Faça um bom drop e você certamente facilitará todo o restante da sua onda. Nesta reunião entre você e a onda, várias coisas contam e remar na velocidade correta é uma delas. Estar com a prancha certa é outra.

Entretanto, o aspecto mais vital para o drop ser perfeito é o ângulo com que ele é executado. Colocar a prancha em um ângulo perfeito com a parede da onda, logo abaixo do lip é uma arte tão essencial de ser dominada quanto fazer outras manobras como tubos e aéreos.

Em um drop atrasado, a borda de dentro da prancha e sua curva de rocker são as que comandam o show. Posicione sua prancha da maneira correta e ela fará boa parte do trabalho por você. Não há necessidade de pisar com força sobre as quilhas para virar e posicioná-la, visto que na maioria absoluta das vezes, botar para baixo no ângulo certo e entrar na onda por debaixo do lip é a melhor – ou talvez a única – maneira de completar um drop atrasado em uma onda oca e tubular.

Como e porque funciona?

  • Gravidade: um dos principais objetivos no momento do drop é livrar-se do lip e angular a prancha o mais rápido possível. Por que não recrutar a força mais poderosa do Universo? A gravidade leva você mais rápido até onde quer chegar, portanto não lute contra ela. Pelo contrário, aproveite esta energia que te leva para a base da onda e use-a em seu favor.
  • Rocker: o rocker de bico nas bordas – a extremidade frontal do Eixo-X – se encaixa perfeitamente na curvatura alta das ondas no momento do drop. Como a maior parte do rocker fica na metade da frente da prancha, encaixe a borda interna na parede e sua prancha naturalmente encontrará seu caminho ao longo dessa curva assim como uma faca afiada encontrando caminho através da manteiga.
  • Movimento: em quase qualquer situação no surf você quer evitar as quedas. Se você não estiver realmente comprometido com seu drop e ainda hesitar no lip, certamente terá problemas. Principalmente porque enquanto todo o resto está se movendo, você não está. Se você estiver de fato comprometido e em movimento, em harmonia com a velocidade da onda que se forma, tornará sua vida muito mais fácil.

Dicas

surfe melhor

Reme forte e decidido. A primeira chave para desbloquear a dificuldade de realizar os drops é entrar antes nas ondas. Portanto, reme o mais forte e concentrado que puder, não hesite. Mergulhe os braços na água, pressione o peito e os quadris contra a prancha e bata os pés se sentir necessário. Quanto mais cedo conseguir entrar na onda e ficar em pé, mais fácil será a execução do drop em ondas buraco.

surfe melhor drop

Use o pé da frente: se você está tendo problemas para se levantar na prancha provavelmente está tentando colocar o pé de trás primeiro, esqueça! Coloque o pé da frente bem firme e deixe a parte de trás encontrar o caminho para a rabeta a seu tempo. Não se preocupe. Incline-se para a frente na prancha, e foque seu peso no pé da frente e na borda interna, lembre-se do Eixo-x.

Mantenha seu centro de gravidade baixo. Em um drop atrasado, onde todo o seu momento conta, toda pequena mudança de peso fará uma grande diferença na situação. Flexione seus joelhos e quadris, mantenha-se próximo à prancha. Uma postura muito ereta aumentará as chances de você cair ou pesar demais a rabeta, atrasando toda a descida.

Preste atenção na parafina na base do pé dianteiro. Geralmente temos o pé traseiro bem apoiado no deck e assim achamos que está tudo certo. Mas não é bem assim, observe onde o pé da frente está marcando a parafina e certifique-se de manter esta região sempre bem parafinada e raspada. Mais do que isso, amplie a área coberta com parafina, pois haverá momentos em que uma mudança na posição dos seus pés se fará necessária. Isso acontecerá especialmente nos dias em que há ondas maiores e mais tubulares, em que precisamos  realizar drops atrasado com mais frequência.

Se você conhece alguém que pode se beneficiar deste conteúdo e que irá ajudar a evoluir seu surf, encaminhe este artigo para que ele possa desenvolver novas habilidades no drop e sentir-se cada vez mais confiante.

Comentários

Galerias | Mais Galerias