#competição #surf 
Santa Catarina - Brasil

Prêmio de maior e melhor onda grande surfada em SC: como será o julgamento

Big Waves Brasil

Saiba aqui como serão julgadas as ondas que estarão concorrendo ao Prêmio Surfland Big Waves Brasil / Mormaii de maior e melhor onda grande surfada em Santa Catarina

O Prêmio Surfland Big Waves Brasil / Mormaii distribuirá 30 mil reais em dinheiro + produtos/serviços, premiando duas categorias dentro do território catarinense na janela de 18 de junho de 2020 e 18 de junho de 2021:

  • Maior Onda Dropada (em foto);
  • Melhor Performance em Onda Grande (em vídeo).

Para julgar as imagens enviadas para a disputa destas categorias, a comissão organizadora do Prêmio formou duas Bancas Julgadoras, que darão notas de 0 a 10 para cada uma das 16 ondas finalistas de cada categoria.

Estas 16 ondas finalistas de cada categoria serão pré-selecionadas pelas Bancas e pelo público, que poderão votar nas suas ondas preferidas ao longo da janela de captação de imagens para o Prêmio.

Para maiores informações sobre o Regulamento, conhecer as imagens que estão concorrendo e votar nelas, acesse o site www.surflandbrasil.com.br/bigwaves.

Para explicar melhor como serão os Critérios de Julgamento destas duas categorias, conversamos com os dois maiores especialistas das Bancas Julgadoras, o Oceanógrafo PhD Douglas Nemes e um dos mais renomados e experientes Árbitros de Surf do Brasil, responsável pela Direção Técnica dos últimos eventos de Ondas Grandes realizados no Sul do Brasil, o Jordão Bailo Júnior.

Para conhecer mais sobre estes dois profissionais, no Regulamento do Prêmio há um breve currículo sobre eles.

 

JORDÃO BAILO JR - MELHOR PERFORMANCE EM ONDA GRANDE

BWB: Como são os Critérios de Julgamento utilizados nos campeonatos de Surf de Ondas Grandes para a determinação técnica de Melhor Performance? Quais são as dicas que você pode dar aos atletas que estão em busca de conquistar este Prêmio nesta categoria?

JORDÃO: O julgamento dos campeonatos de Ondas Grandes seguem parâmetros específicos criados especialmente para a categoria. Para isso foi criado um critério que premia os surfistas que:

  • Surfarem as maiores ondas;
  • Se posicionem nas zonas de take off mais criticas e profundas;
  • Que surfem essas ondas com o maior controle e compromisso;
  • Nas secções mais críticas;
  • E que tenham o melhor desempenho geral*.

Coloquei um asterisco neste ultimo item porque ele compreende uma variada gama de aspectos que podem influenciar nesse quesito do critério. A evolução do Big Surf tem sido tão grande que manobras, antes consideradas muito difíceis ou impossíveis de serem realizadas em ondas gigantes, com pranchas guns de mais de 10 pés, hoje estão sendo tentadas pelos melhores Big Riders.

Porém, lembrando de que apenas um drop, se for humanamente insano na onda mais insana possível, poderá ter a maior nota de um evento de Ondas Grandes.

Esse sistema tem sido utilizado há mais de década, e tem sido muito bem sucedido na opinião de seu criador Gary Linden, sempre selecionando os melhores surfistas em um determinado dia.

 

DOUGLAS NEMES – CATEGORIA MAIOR ONDA DROPADA

BWB: Como serão os Critérios de Julgamento para a sua determinação técnica na categoria de Maior Onda Dropada?

DOUGLAS: O critério é o maior valor da altura de quebra da onda, ou seja, a distância entre a base e o lip da onda.

Será o surfista vencedor aquele com o maior valor de altura de quebra da onda, sem contar o desvio padrão (o qual tem valor positivo e negativo).

Caso haja empate entre duas ou mais ondas, utilizaremos o desvio padrão positivo para determinar o vencedor.

Todas as imagens que não possam ser identificados o lip, base e surfista serão desclassificadas.

BWB: Qual é o grau de precisão e qual é a probabilidade de empate técnico na sua análise técnica?

DOUGLAS: A acurácia e precisão estão diretamente proporcionais às seguintes referências:

  • qualidade das imagens, resolução da câmara do fotógrafo e ângulo da foto. Estes parâmetros determinam a precisão da decomposição da imagem em unidades de medida;
  • referência da altura do surfista. Isto é fundamental para a decomposição angular da altura de posicionamento do surfista na prancha no instante da foto. Técnica de trigonometria, integral e matemática.

Fazer o cálculo da altura de quebra da onda demanda muita técnica, experiência e responsabilidade. Para chegar no valor mais próximo do real é preciso desenvolver o mesmo modelo de cálculo para todas as ondas surfadas, calibrar e validar todas as medições. É um trabalho minucioso e detalhista que requer tempo e paciência. Desse modo, aumenta-se a precisão na estimativa do valor real da onda. Com todas aquelas referências iniciais de ótima qualidade, teremos acurácia nos valores obtidos.

A probabilidade de empate existe quando os surfistas estão no mesmo dia e no mesmo pico de surf. Isto porque as séries de ondas grandes são muito semelhantes. Mas há critério específico para o desempate.

 

LIVE NO INSTAGRAM DA BIG WAVES BRASIL

Para explicar mais sobre este assunto, será realizada uma Live no instagram da Big Waves Brasil no dia 28/10 as 20:30hs, onde os atletas poderão ouvir um bate papo entre estes dois profissionais e poderão esclarecer as suas dúvidas diretamente com eles.

Siga o instagram da Big Waves Brasil para acompanhar as informações e novidades sobre o Prêmio: @bigwavesbrasil.

 

O Prêmio é patrocinado pela Surfland Brasil e apresentado pela Mormaii, com copatrocínio da Cervejaria Dado Bier, que está oferecendo duas transmissões ao vivo. Apoiam o Desafio: Banco Remessa On Line; Apneia Surf Brasil; Hennek Surfboards; Session Store; Cigana’s House; Baiuka Pousada e Restaurante; Açaí Barbacuá; Site Waves; Index Krown; Protetor Solar Sun Tech; Advogada Flavia Correa Vieira.

A realização fica por conta da ATOW-INJ - Big Waves Brasil e da Swell Eventos. Toda a competição é homologada e supervisionada pela Federação Catarinense de Surf (FECASURF), que também fará parte da Banca Julgadora.

Comentários

Galerias | Mais Galerias