#competição #surf 
Ubatuba - São Paulo - Brasil

Abertura do CBSurf Pro Tour tem vitória de Bianca Summer Macedo

FMA Notícias

Surfista que mora no Hawaii e tem dupla cidadania venceu pela primeira vez no Brasil

A disputa pelo título brasileiro de surf profissional tem uma nova e forte candidata. Bianca Summer Macedo saiu na frente no Surf Trip apresenta CBSurf Pro Tour 2020, nesta terça-feira (27), na Praia Grande, em Ubatuba, e marcou a retomada das competições oficiais no País. A atleta, que mora no Havaí e tem dupla cidadania, foi destaque desde a primeira bateria e garantiu a vitória, virando na última onda.

A surfista de 20 anos, que defendeu o estado do Rio de Janeiro, superou na grande final a cearense radicada no Rio de Janeiro, Yanca Costa, de 21 anos, que ficou em segundo lugar; a experiente Suelen Naraísa, com 36 anos e competindo em casa, na terceira posição; e a revelação Sophia Medina, irmã caçula do bicampeão mundial Gabriel Medina e que tem só 15 anos, em sua primeira final como profissional.

Com boas ondas, de até um metro e sol, a competição teve um alto nível técnico e contou com a participação da surfista olímpica Silvana Lima, que foi derrotada nas quartas-de-final. Pela vitória, a campeã faturou R$ 12 mil, de um total de R$ 40 mil de premiação, a mesma oferecida para a categoria masculina, que já começou nesta terça-feira.

Com patrocínios de Silverbay e de The Surf Club SCCP, a etapa conta com 144 surfistas de 12 estados. Na quarta-feira e quinta-feira, é a vez da categoria masculina, com transmissão ao vivo pelo link www.fpsurf.com.br/SurftripProTour. Fora do mar, os atletas devem seguir os protocolos de segurança divulgados antes do ato de inscrição, como a obrigatoriedade do uso de máscaras e o distanciamento social nas áreas próximas ao palanque, sob pena de desclassificação, em caso de não cumprimento das medidas definidas.

As quatro finalistas da feminina comemoraram os resultados: Summer, que já chegou a ser a 23ª melhor do Mundo no Qualifying Series (QS) por sua primeira conquista no Brasil; Yanca, por cumprir o objetivo de fazer final para se manter na disputa pelo título; Suelen, por voltar a atuar em alta performance e fazer final na sua cidade, e Sophia, mesmo cansada, por se consolidar entre os principais nomes do País.

“Foi fantástico, a Confederação está de parabéns por organizar um evento pós pandemia muito bom, seguro. Estou bem feliz”, disse a surfista, que está no Brasil desde o dia 4 de julho. “Venho treinando bastante e agora quero buscar esse título brasileiro, que será bem importante, porque aqui tem muita atleta boa”, falou a surfista, namorada do campeão sul-americano da WSL, João Chianca, o Chumbinho, que surfou logo após a sua final, abrindo as disputas masculinas no evento, e garantiu classificação ao round 2.

Apesar de levar a virada na última onda, Yanca não ficou desapontada. “Meu objetivo era chegar na final para poder disputar o título do Circuito. Queria ganhar, mas a Summer surfa muito, tem bem mais experiência que a gente, porque viaja. Estava super encaixada na vala, mas estou feliz de ter ficado em segundo. Ela merece muito”, comentou Yanca.

Suelen também ficou feliz com a performance no mar, sobretudo por enfrentar atletas com até menos da metade de sua idade. “Fazia um tempo que eu não competia, um tempo maior que eu não ia para uma final, mas esse ano de pandemia foi muito bom de treino. Vim para me divertir, em casa, com a família toda aqui. Estava precisando dessa motivação e fiquei feliz com a terceira colocação e com esse evento maravilhoso que está acontecendo e as coisas voltando a funcionar”, afirmou.

Ainda sentindo o cansaço da viagem para as Maldivas e também o fuso horário, Sophia gostou do desempenho. Nas quartas-de-final, por exemplo, avançou com Taís de Almeida, superando a atleta olímpica Silvana Lima. “Na final eu senti o cansaço, mas foi muito bom competir aqui, para ganhar mais experiência”, disse a surfista, que é a atual líder do CBSurf Júnior Tour, na categoria sub16, onde tenta o bicampeonato nacional e também tem chances de fazer dobradinha na sub18.

Durante a premiação, o secretário municipal de Esportes de Ubatuba, Alberto Jacob, foi homenageado pelo presidente da CBSurf, Adalvo Argolo, por todo o apoio ao evento e por sua trajetória no esporte. Jacob foi juiz internacional da modalidade e também comandou por muitos anos a escolinha de surf de Ubatuba, revelando muitos talentos hoje no Circuito Mundial.

O Surf Trip apresenta CBSurf Pro Tour 2020 tem os patrocínios de Silverbay e de The Surf Club SCCP, com apoios de ST Blanks, Super Tubes, KYW, Surf Trip, Surf/Skate Magazine e Departamento de Esportes Radicais do Corinthians. Colaboração da Prefeitura de Ubatuba, através da Secretaria Municipal de Esportes. Realização: Federação Paulista de Surf, Associação Ubatuba de Surf (AUS) e Confederação Brasileira de Surf.

 

RESULTADOS OFICIAIS

1 Bianca Summer Macedo (RJ) – 1.000 pontos – R$ 12 mil

2 Yanca Costa (RJ) – 860 pontos – R$ 6 mil

3 Suelen Naraísa (SP) – 730 pontos – R$ 3 mil

4 Sophia Medina (SP) – 670 pontos – R$ 3 mil

5 Taís de Almeida (RJ) – 610 pontos – R$ 2 mil

5 Larissa dos Santos (CE) – 610 pontos – R$ 2 mil

7 Júlia Duarte (RJ) – 555 pontos – R$ 1.4 mil

7 Laura Raupp (SC) – 555 pontos – R$ 1.4 mil

9 Júlia Santos (SP) – 500 pontos – R$ 1.2 mil

9 Kayane Reis (RJ) – 500 pontos – R$ 1.2 mil

9 Monik Santos (PE) – 500 pontos – R$ 1.2 mil

9 Silvana Lima (CE) – 500 pontos – R$ 1.2 mil

13 Suzã Leal (SC) – 450 pontos – R$ 850,00

13 Kemily Sampaio (SP) – 450 pontos – R$ 850,00

13 Jessica Bianca (PR) – 450 pontos – R$ 850,00

13 Gabriela Teixeira (RJ) – 450 pontos – R$ 850,00

Comentários

Galerias | Mais Galerias