#longboard 
São Vicente - São Paulo - Brasil

Monique Pontes treina forte em São Vicente

Nancy Geringer

Terceira colocada no ranking brasileiro e atual Top-31 do mundial de longboard, aos 33 anos, tem treinado forte durante os últimos meses, na praia do Itararé, em São Vicente.

Com as competições paralisadas devido à pandemia, ela foca em lapidar ainda mais seu estilo visando subir posições nas provas dos principais circuitos mundo afora.

“A prefeitura de São Vicente não proibiu o surf. Por isso consegui focar nos treinos de forma intensa, sendo que neste treinamento destino apenas um dia ao freesurf. Talvez rolem algumas competições no fim do ano e também temos algumas etapas confirmadas para o ano que vem. Por isso tenho mantido o ritmo bem intenso”, comenta Pontes.

E a longboarder não tem do que reclamar. A praia do Itararé, seu quintal de casa, tem dado dias clássicos. "Isso até aumentou bastante o crowd no início porque muita gente vinha pra cá, enquanto as demais praias estavam fechadas. E no quesito onda, tivemos dias de terral com mar clássico", diz.

Talento reconhecido – O esforço de Monique chama a atenção, principalmente de atletas veteranos. Ela começou a surfar aos 27 anos e acumula em apenas seis anos uma intensa bagagem, com viagens para o Peru, Uruguai, Estados Unidos, Austrália e Espanha. No ano passado disputou o circuito integralmente e treinou com o bicampeão brasileiro Carlos Bahia. Como estratégia, desde que iniciou no esporte, manteve-se sempre atenta às instruções de competidores tarimbados.

Recentemente, numa live promovida pelo lendário longboarder cearense Marcelo Bibita (no perfil @jerilongfestival), ele destacou a rápida evolução de Monique. “Ela consegue fazer manobras como poucas pessoas. No estilo clássico, Monique evoluiu muito rápido. Seis anos não são nada, pois o surf é um dos esportes mais difíceis que existe. Fico muito feliz em ver o quanto ela evoluiu”, disse Bibita na ocasião.

No início da carreira, ela treinou também com Jaime Viúdes, nome de peso do circuito brasileiro. “Peguei ela bem crua lá no início. É incrível ver como ela surfa hoje em dia. Foi uma fase que treinamos muito a parte técnica, simulamos baterias. Considero uma via de mão dupla e um grande aprendizado também para mim, pois ela sempre mostrava muita garra e superação”, reconheceu Viudes, em um vídeo exibido durante a live.

De acordo com Monique, seu trunfo é não se limitar dentro de um estilo. “Em nenhum momento eu me fecho pensando em só surfar clássico ou progressivo. Eu tento absorver tudo para evoluir e me colocar dentro do critério de competições".

Por hora, o calendário de competições tem agendada uma etapa de Jeri Longboard Festival, válida pelo circuito brasileiro, em dezembro. Enquanto as provas não acontecem, ela foca em atividades multidisciplinares. “Treino todos os dias na água e também foco no treinamento funcional, ginástica natural e alimentação. Voltei a estudar inglês, fazer cursos que me trarão mais bagagem para me desenvolver no Tour”, diz ela.   

Parceria com a ToGo – Recentemente, a longboader fechou parceria com a empresa de congelados ToGo, que produz mais de 200 itens, incluindo refeições, sopas, salgados assados, produtos zero açúcar e zero lactose. “Isso tem me ajudado bastante com a rotina, pois a ToGo produz produtos com whey protein, por exemplo, que me auxiliam a manter a forma física, além de aliar muito praticidade no dia-a-dia”, comenta.

Semanalmente, a longboarder divulga em seu perfil um cupom com desconto para quem quiser comprar produtos da ToGo Congelados nas lojas de Santos e São Vicente. Confira no Instagram em @mopontes. A surfista também criou um canal no Youtube aonde compartilha vídeos de suas viagens e treinos. Para conferir acesse: 

Comentários

Galerias | Mais Galerias