#meio ambiente 

Sustentabilidade no Surf colaborando com o meio ambiente

Neco Costa / Boardland

Prancha de bitucas de cigarros

Por Neco Costa / Equipe Boardland

 

Após ter conhecimento pela mídia local do projeto de Andrigo Porto Alegre, entramos em contato para saber mais detalhes sobre as pranchas que utilizam bitucas de cigarro em sua fabricação.

A TrenchTown Surfboards, fábrica de pranchas referência no sul de Santa Catarina localizada na Praia de Itapirubá, balneario entre Laguna e Imbituba-SC,

apostou na conscientização de moradores e turistas e criou um projeto chamado Bituca Zero, junto com outros comerciantes locais.

Foram instaladas cerca de 30 bituqueiras pela praia, elaboradas com cano de PVC.

A iniciativa surgiu do interesse de contribuir com o meio ambiente e a limpeza da praia.

Na primeira semana foram coletadas mil bitucas de cigarro.

 “ Foi um resultado que nos impactou, e então pensamos, o que fazer com tantas bitucas?

Foi aí que de uma ação surgiu uma ideia, fabricar uma prancha de surfe e destinar um caminho para esse resíduo.Pesquisamos bastante e descobrimos que poderíamos aplicar em uma prancha de surfe.” Relata Janaína Uessler, idealizadora do projeto e diretora de marketing da TrenchTown.

Pela internet o shaper Andrigo Porto Alegre conheceu o projeto do designer industrial Taylor Lane, chamado Cigarette Board que usa bitucas de cigarro na composição de pranchas de surfe, foi um projeto que nos inspirou e resolvemos colocar em prática na TrenchTown, claro com nossas próprias características afirma Andrigo.

 

Como funciona a fabricação das pranchas de bitucas?

No bloco da prancha existe um rebaixo,criamos uma espécie de tapete com as bitucas que é aplicado no processo de laminação nos dois lados da pranchas, as bitucas ficam visíveis. 

 

A resina utilizada é a Bio Epoxy da Nonopoxy, que é elaborada com mais 50% da molécula de origem biológica.

Cerca de 1600 bitucas foram utilizadas na confecção da prancha.

 

Além da conscientização, uma das nossas preocupações é fazer com que essas pranchas sejam funcionais. Sabemos que elas serão mais resistentes, e depois poderão ser usadas pela população. 


 

Quantas pranchas já foram fabricadas?

Por enquanto estamos com uma em produção mas pela quantidade de bitucas provavelmente vamos fabricar mais.


 

A prancha vai ser comercializada?

Nossa intenção é usa-la como incentivo ao esporte e impactar as pessoas para que as mesmas reflitam e ajude na preservação de nossas praias.

 

Como surfar com a prancha?

A prancha ficará disponível na escola de surfe local, Itapirá Norte Sul, e poderá ser utilizada pela população. 

 

A iniciativa é um alerta sobre a quantidade de microlixo nas praias. As bitucas de cigarro são um dos resíduos mais encontrados nos mutirões de limpeza de praia que recebem as ações do Ecosurf ao longo do litoral brasileiro. A produção da prancha também é uma oportunidade de conectar a comunidade do surf com a responsabilidade que devemos ter enquanto surfistas no cuidado com as praias e oceanos. 

 

Sabemos que nossa iniciativa não resolve o problema, mas ajuda a conscientizar e incentivar o esporte, essa é nossa intenção.

 

Parceiros do projeto da prancha: Eco Surf Sc, Instituto Australis, Escola de Surfe Itapirá Norte e Sul, Nanopoxy.  

 

Apoiadores das bituqueiras: Sorveteria Frutagel, Restaurante Caputera, Italo dentista e Material de construção Carvalho ambos localizados na Praia de Itapirubá-SC.


 

Siga nossa página no instagram @trenchtownsurfboards e fique por dentro desse projeto lindo.

 

Trench Town Surfboards


Fone:  (48) 996199438

           

www.trenchtown.com.br


Fabrica:  Av. A6 num. 500 Praia de itapirubá SC

 

Comentários

Galerias | Mais Galerias