#tecnologia #comunidade #surf 
Rio de Janeiro - Brasil

A melhor rabeta para sua prancha

Henry Lelot

Vamos abordar nesta matéria, um estudo a respeito do funcionamento hidrodinâmico dos diversos tipos de rabetas existentes no mercado, desde as mais populares, incluindo as assimétricas, as flexíveis e até mesmo as últimas criações ao redor do planeta.

O outline costuma ser a primeira referência considerada pelo surfista ao avaliar a performance de sua prancha. A rabeta faz parte do outline e há vários tipos disponíveis no mercado como squash, square, swallow, round e round pin, que são as mais populares.

Cada rabeta influencia de maneira diferente o arco que a prancha faz na onda, a cada manobra. Mas, o que realmente faz a diferença é a largura da rabeta, onde maior área significa maior projeção e menor área, manobrabilidade:


MAIS LARGAS

Rabeta Square

Se o surfista consegue afundar uma maior parte da prancha para dentro da água durante as manobras, consegue maior impulsão (projeção). É a mesma teoria de quando afundamos uma bola dentro d’água… se estiver cheia de ar, pulará para fora da água com mais impulsão. Por isso, quanto maior a área (largura) da rabeta, como a Square, melhor a performance em  ondas pequenas.


MAIS ESTREITAS

Rabeta Round Pin

Rabetas com menor área impulsionam menos, mas quem precisa de impulsão em ondas grandes? Por serem mais estreitas (menor área), são mais coladas na água, proporcionando maior conforto e segurança, especialmente em ondas maiores e mais fortes.


As mais populares…

 

Rabeta Swallow

 Acima: Round Pin

Abaixo: Round Squash

A Round Squash continua sendo a rabeta mais popular desde a criação da “Thruster” (triquilha) pelo australiano Simon Anderson, em 1981, seguida pela Swallow e suas variações como a Fish e a Round Swallow, mais conhecida como Half Moon, que permite um arco mais curto e ao mesmo tempo redondo, devido ao seu formato; ambas as variações são mais comumente encontradas em pranchas para dia a dia e ondas pequenas.

Rabeta Round

Também chamada “Round-Round” para diferenciar da Round Pin, uma vez que não tem ponta, é outra rabeta bastante usada: versátil, inverte a direção fazendo arcos mais curtos, usando menor espaço na onda, possui muita agilidade e fluidez nos movimentos. Ideal para ondas de qualquer tamanho, mas com um mínimo de força, uma vez que é mais estreita do que a Squash e a Swallow, possui, consequentemente, menos impulsão e conta um pouco mais com a força da onda. Já a Round Pin é a rabeta mais usada nas pranchas para ondas ondas maiores, mais fortes, cavadas e tubulares. Seu outline com mais curvatura e ponta na extremidade, garante a manobrabilidade necessária, quando entra o swell e o mar sobe. É a mais estreita de todas.

Rabeta Round Squash

Gabriel Medina usa rabetas de acordo com as condições de mar: em ondas maiores, Round Pin, nas marolas, Swallow, no dia a dia, Squash ou Thumb, um meio termo entre Round e a Squash, que tem se popularizado nos últimos anos. Outra rabeta super funcional, responsiva e bastante popular é a Diamond que, em decorrência de suas bordas possuírem menor extensão do que o comprimento da prancha na longarina, garante um linha de surf bastante manobrável e versátil em qualquer tipo de onda.

Rabeta Diamond


 

Se você quiser conhecer novos e diferentes tipos de rabetas que vêm sendo desenvolvidas em todo o planeta, clique aqui e Saiba Mais.



O verão está aqui e é hora de pensar em qual rabeta você deseja experimentar em sua nova prancha. Conte com o meu suporte online via whatsapp ou entre em nosso grupo Shape Online. Alohaaa e boas ondas!

Comentários

Galerias | Mais Galerias