#competição #surf 
Ubatuba - São Paulo - Brasil por Fábio Maradei

Revelação de Ubatuba quer se destacar no Brasileiro Feminino

Um dos grandes objetivos do Circuito Brasileiro de Surf Feminino é revelar e fortalecer o trabalho de base, visando um futuro promissor da categoria que vem ganhando novo fôlego.

Previsão Surfguru de águas rasas para a Praia de Itamambuca - SP

O campeonato criado por Wiggolly Dantas há cinco anos tem como destaque os títulos da Associação Brasileira de Surf Profissional (Abrasp) na pro-adulto e pro-júnior, mas nunca deixa de dar atenção total às atletas mais jovens.

A etapa decisiva está confirmada para os próximos dias 18 a 20, novamente na Praia de Itamambuca, em Ubatuba, e a nova geração terá disputas da sub10 a sub16 entre as amadoras. Uma das atletas que buscam seu espaço será Gabriela Cury, que nasceu em Campinas, foi morar no litoral para ter mais qualidade de vida e agora se dedica ao surf, surgindo com uma das promessas da nova geração.

A surfista de apenas 12 anos acaba de sagrar-se vice-campeã do Circuito Ubatuba Pro-Surf, tanto na faixa etária, quanto na sub18. Nos dois últimos anos, ela chegou perto da final e agora espera garantir seu lugar na decisão. Em 2017 foi a quinta colocada na sub10 e ano passado repetiu a posição na sub12. “Minha expectativa é tentar fazer a final dessa vez. Esse campeonato é muito legal. Tem várias meninas de todo o Brasil e isso me faz querer evoluir cada vez mais”, diz Gabi.

Surfando há três anos e meio, ela conta da paixão pelo esporte e também seus sonhos. “Minha família queria que eu praticasse um esporte. Então fiz natação, balé, futebol, mas o que eu amei foi o surf. Me inspiro muito no surf da Tati (Weston-Webb) e da Silva (Lima), mas amo o surf do Filipe (Toledo), do Gabriel (Medina) e do Wiggolly (Dantas). Quero evoluir e, quem sabe, um dia chegar no CT”, revela.

Para melhorar, os treinos são diários e complementados com natação e apneia. “Na academia Água e Vida. Minha vó, Patrícia, era treinadora de natação e me incentiva muito. Os treinos dependem da ondulação. Podem ser Itamambuca, Praia Grande, Vermelha. Meu técnico, Cris Rebert, é quem escolhe, mas treino todos os dias”, conta a atleta, agradecendo a mudança radical de vida.

“Nasci em Campinas e vim para Ubatuba aos sete anos. Viemos em busca de uma qualidade de vida melhor, pois aqui me sinto mais livre”, ressalta. “Temos muito a agradecer à família Dantas, pelo apoio ao surf feminino. É muito importante”, complementa a atleta, que este ano comemorou a sua primeira vitória, na etapa inicial do Ubatuba Pro Surf, na sub12.

INSCRIÇÕES - O evento é realizado graças ao convênio firmado entre a União, por intermédio da Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania, e a Prefeitura Municipal de Ubatuba, e também conta com os patrocínios da Wizard by Pearson, parceira oficial desde a edição inicial, Radical Times, Ubadesklimp e Ubasurf Motors. Na categoria pro-adulto, que definirá a nova campeã nacional, Camila Cássia, também de Ubatuba, é a grande favorita ao bicampeonato. Na pro-júnior, a carioca Júlia Duarte, bicampeã brasileira júnior, chega como líder.

Outra disputa que chama a atenção e a longboard, os famosos pranchões. Fora do mar, o Circuito Brasileiro de Surf Feminino contará com várias ações e atividades para as atletas e também o público presente. As inscrições seguem abertas e devem ser feitas diretamente com a Abrasp. Informações pelo WhatsApp (21) 99140-9715, com Pedro Falcão.

Idealizado pelo surfista Wiggolly Dantas, o Circuito Brasileiro de Surf Feminino em Ubatuba é resultado de convênio firmado entre a União, por intermédio da Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania, e a Prefeitura Municipal de Ubatuba. Patrocínios da Wizard by Pearson, Radical Times, Ubadesklimp e Ubasurf Motors, com apoios da Banana Wax, Padaria Itamambuca, Gangster e Quiosque Tia Albertina, Dantas e ONG Esmeralda. Colaboração: Fisioterapia Sérgio Neri, Pono Beachwear, Gigi Watery, Silva Indaiá Supermercado, Floricultura Rosa de Sarom, Pizzaria São Paulo, Lazybbag, EaD Unitau, Byrne e Firma. Divulgação: Waves e FMA Notícias. Supervisão técnica da Associação Brasileira de Surf Profissional (Abrasp), Federação Paulista de Surf e Associação Ubatuba de Surf (AUS).

 

Comentários

Galerias | Mais Galerias