#competição #comunidade #surf 
Ubatuba - São Paulo - Brasil por Fábio Maradei

Nova geração busca espaço no Brasileiro em Ubatuba

A praia de Itamambuca, em Ubatuba, que já recebeu os melhores surfistas profissionais, também terá espaço para a novíssima geração.

Previsão Surfguru de águas rasas para a Praia de Itamambuca - SP

De sexta-feira a domingo (13 a 15), um dos principais palcos da modalidade receberá o Circuito Brasileiro de Surf Feminino, evento exclusivo para as meninas, criado por Wiggolly Dantas, com o objetivo de fortalecer a categoria e, justamente, incentivar novos talentos.

A disputa principal é na pro-adulto, valendo importantes 3 mil pontos no ranking da Associação Brasileira de Surf Profissional (Abrasp), para definir a nova campeã profissional da temporada 2019. A nova geração é bem representada na pro-júnior (limite de 18 anos), que também define a campeã nacional deste ano e, além disso, as atletas amadoras chegam junto para buscar seus espaços no cenário, tendo as competidoras mais experientes como exemplo.

Entre os destaques das mais novas, uma atração internacional, com a peruana Catalina Zariquiey, campeã nacional sub10 e sub12. Ela retorna à Ubatuba querendo nova conquista entre as caçulas da competição, que também tem Carol Bastides, a mais nova, com apenas oito anos e a segunda colocada.

Outra atleta vencedora no evento em maio na mesma Itamambuca é Luana Reis, de São Sebastião. A surfista dono de um sorriso cativante vem evoluindo rapidamente e confirmou a grande fase sendo a melhor em Itamambuca. “Vinha batalhando muito por uma final e logo consegui a vitória. É muito legal ter um evento só para as meninas, valorizando quem está chegando”, afirma a atleta.

A lista de promessas das ondas no evento é grande e quem também puxa a fila é Sophia Gonçalves, vitoriosa na sub14 e sub16. Nairê Marquez, Kemilly Sampaio, Pamella Mel, Kamila Soares, Sol Carrion, Alexia Monteiro, Gabriely Vasque, Catarina Lorenzo, as mais novinhas Luiza Teixeira e Maeva Guastalla.

Há também aquelas que já despontam na pro-júnior, como Júlia Duarte, líder do ranking, Rafaela Teixeira, Yasmin Neves, Mariana Areno, Tainara Vieira, Kiany Hyakutake, Laura Agnes e Brhuna Neves. Outros dois talentos são Luara Mandelli, filha da experiente longboarder Thiara Mandelli, e Bela Nalu, que segue os passos do pai, Everaldo Pato Teixeira.

A competição é resultado de convênio firmado entre a União, por intermédio da Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania, e a Prefeitura de Ubatuba, contando com uma premiação total de R$ 20 mil. “Esse ano Ubatuba terá três etapas para o surf feminino. A iniciativa do Guigui há cinco anos segue firme para fortalecer a modalidade e ficamos felizes em colaborar. E agora temos esse apoio pelo convênio da União com a Prefeitura, que garantiu a continuidade desse evento, que já se tornou tradição”, diz Natali Paola, da organização do evento.

Idealizado pelo surfista Wiggolly Dantas, o Circuito Brasileiro de Surf Feminino em Ubatuba é resultado de convênio firmado entre a União, por intermédio da Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania, e a Prefeitura Municipal de Ubatuba. Patrocínios da Wizard by Pearson, Dantas, Radical Times e Ubasurf Motors, com apoios da Mormaii, Padaria Itamambuca, Quiosque Tia Albertina, Gigi Watery, Gangster e Pono Beachwear. Colaboração: Pousada Canto do Dado, Digital Brasil, Silva Indaiá Supermercado, EaD Unitau, Banana Wax, ONG Esmeralda, Fisioterapia Sérgio Neri, Gaijin Massoterapeuta, Firma, Sportomics e Lazybbag. Divulgação: Waves e FMA Notícias. Supervisão técnica da Associação Brasileira de Surf Profissional (Abrasp), Federação Paulista de Surf e Associação Ubatuba de Surf (AUS).

Comentários

Galerias | Mais Galerias