#ciência #comunidade #saúde #surf 
Estados Unidos por TheMediaFolk

O que é a terapia do surf?

Em música e prosa, o surf tem sido celebrado há muito tempo como uma maneira de acalmar a mente e revigorar o corpo. Mas a evidência científica era limitada.

Agora que a Marinha americana embarcou em um projeto de pesquisa de US $ 1 milhão para determinar se o surfe tem valor terapêutico, especialmente para militares com transtorno de estresse pós-traumático, depressão ou problemas de sono.

Pesquisadores dizem que o surfe oferece uma grande promessa como terapia. É um exercício desafiador em um ambiente ao ar livre; as pessoas surfam individualmente ou em grupos; surfistas militares que relutam em frequentar a tradicional terapia de grupo se abrem sobre suas experiências comuns quando conversam com outros surfistas na praia. "Muitas vezes torna-se terapia sob o pretexto de recreação", disse Helen Metzger, chefe do departamento de saúde e bem-estar do Naval Medical Center San Diego. “Eles falam sobre o surfe e depois entram em coisas mais profundas do que isso, experiências comuns, traumas comuns”.

O estudo da Marinha, liderado pela psicóloga clínica Kristen Walter, analisa questionários respondidos por membros do serviço antes, durante e depois de um programa de surfar um dia por semana durante seis semanas. Para os pesquisadores, os resultados iniciais sugerem que o surfe pode levar a uma diminuição na insônia e nos sentimentos de ansiedade, e uma diminuição na visão geral negativa da vida e outros sintomas da depressão.

O estudo, que começou em 2018, vai acompanhar os participantes para verificar seus padrões de sono e se as melhorias em suas perspectivas mentais foram duradouras. O estudo também planeja testar a hipótese de que, embora uma caminhada seja benéfica, o surfe é ainda mais. Enquanto alguns pacientes vão surfar, outros serão levados em caminhadas.

Quando o estudo de três anos estiver concluído, haverá 118 participantes em grupos de surfe e 43 em grupos de caminhada. Médicos do sistema médico militar e do Departamento de Assuntos de Veteranos esperam que o estudo prove que surfar é terapia, não apenas recreação. “Todos nós sabemos que é bom; podemos ver isso”, disse o capitão Eric Stedje-Larsen, especialista em gerenciamento de dor no programa de surfe de San Diego.

A confiança é a chave para terapias alternativas como o surfe, diz o psiquiatra Richard Graham, e existe um sentimento de “espanto” que pode ajudar as pessoas a trabalharem conflitos, raivas e frustrações. O mar não olha para você, não julga, não tem opiniões, é o que é. O surfe é uma prática poderosa de atenção plena. Para surfar e evitar ser levado pelas ondas, os praticantes precisam ter consciência dos seus corpos, suas pranchas e sua localização. Isto ajuda a promover a autoconsciência, uma ferramenta poderosa para ter uma vida saudável.

A terapia do surf combina os elementos terapêuticos do oceano com a aventura do esporte para impactar positivamente o bem-estar físico e mental dos indivíduos. É uma opção de terapia reconhecida em todo o mundo por seus benefícios emocionais, físicos e psicológicos.

Comentários

Galerias | Mais Galerias