#competição #surf 
São Sebastião - São Paulo - Brasil por Nancy Geringer

Inscrições abertas para o Surf Trip SP Contest

Surf Trip SP Contest homenageia Dadá Nascimento em sua 18ª temporada, campeonato tem inscrições abertas e primeira etapa rola nos dias 13 e 14 de julho na praia de Maresias.

Previsão Surfguru para a Praia de Maresias - SP

O Surf Trip SP Contest chegou à maioridade. Em sua 18ª temporada, o campeonato destinado aos surfistas da Grande São Paulo e Capital começa nos dias 13 e 14 de julho na praia de Maresias, em São Sebastião. Depois, segue para o Guarujá, aonde tem etapa marcada para os dias 19 e 20 de outubro.

São esperados mais de 100 atletas, divididos entre as categorias: Open, Master, Grand Master, Longboard, Stand Up, Júnior, Feminino, Open local (Maresias). Patrocinado pelo sexto ano consecutivo pela rede de lojas Surf Trip, o circuito homenageia Eduardo do Nascimento Santos, organizador do campeonato e presidente da Associação de Surf da Grande São Paulo (ASGSP), falecido no último mês de fevereiro aos 55 anos, no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP), onde lutava contra um agressivo tumor. 

Seguem no comando das atividades da ASGSP, Nathália e Nadine Nascimento, filhas de Dadá. "Fico sempre feliz demais por dar continuidade com minha irmã no sonho do meu pai. Embora eu sempre tenha trabalhado com marketing e o ajudado, estou me desafiando todos os dias pra fazer o evento no nível de excelência que ele buscava. É um prazer muito grande homenageá-lo, tenho certeza que ele está se sentindo muito honrado com tudo isso. Ver o amor e o apoio de toda organização do campeonato e dos amigos é uma sensação sem igual. Espero conseguir fazer uma edição mantendo o nível e mérito que ele merece", diz Nathália, que assumiu a presidência da ASGSP.

Inscrições estão abertas e podem ser feitas no site, com pagamento em boleto ou cartão de crédito: https://blacktag.com.br/eventos/3872/surftrip-sp-contest   

Trajetória no surf -  Dadá atuou durante duas décadas como promotor de eventos; foi responsável pela criação de um circuito amador consolidado (SP Contest), realizou etapas do circuito mundial WQS e esteve junto de conquistas nacionais com a equipe paulista amadora.

Sua empreitada no surfe começou em 2001, ao realizar um campeonato. No ano seguinte, deu início a um projeto diferenciado para os padrões, pois valorizava atletas amadores, totalmente em contrapartida ao cenário da época, capitaneado pelo circuito brasileiro profissional repleto de estrelas e considerado o melhor do mundo.

Foi apenas o primeiro passo. No mesmo ano, Dadá criou a Associação de Surf da Grande São Paulo (ASGSP). Ele estava fora do segmento, trabalhando na 25a Mostra Internacional de Cinema de SP, ainda sobra a curadoria do Leon Kakof, e promovia shows de artistas como Paulo Miklos, um dos integrantes do Titãs. Paralelamente, tinha feito curso de captação de recursos e elaboração de projetos voltado a eventos.

Por coincidência, seu amigo José Paulo dos Santos, ouviu de um fabricante de pranchas do Tatuapé (SP) que gostaria de realizar um campeonato entre a galera do bairro. Convidado por Santos, ele fez o projeto e logo de cara conquistou um patrocinador de ponta.

Com este mesmo amigo, fundou também em 2002, a Event Tools Promoções e Eventos Ltda, empresa responsável pela realização de aproximadamente 135 campeonatos de surf e skate, além de inúmeras festas, lançamento de vídeos e premiações.

Mas, foi lá atrás que sua história com o surf começou. Em 1977, no litoral Sul de São Paulo, quando tinha apenas 14 anos. “Peguei gosto pela coisa ao surfar com uma monoquilha do Homero, comprada do meu próprio irmão mais velho”, costumava recordar.

Dadá chegou a competir em eventos amadores como o Natural Art, considerado o circuito paulista da época, e alguns festivais em Ubatuba. Sua primeira viagem internacional foi para o Peru em 1986, depois desbravou as ondas de Fernando de Noronha (1988), até concretizar o sonho de ir para o Hawaii, em 1990, aonde apareceu no vídeo "Brasileiros no Hawaii", dos fotógrafos Haroldo Nogueira e Marcos Lopes”.

Desde então, acumulou temporadas Peru (7), Porto Rico, República Dominicana, Califórnia (EUA), e conhece também boa parte do litoral brasileiro.

Em meio às turbulências do mercado, realizou durante 18 anos consecutivos o circuito para paulistanos. Nestes anos de estrada, encontrou dificuldades para seguir adiante com sua paixão pelo surf e costumava dizer que batalhou muito para obter respeito e respaldo das outras associações do litoral.

Realizado profissionalmente, atuou como vice-presidente da Federação Paulista de Surf, conquistando o bicampeonato nacional como chefe de equipe. Já atuou como diretor de provas de uma etapa do circuito WQS realizada no Guarujá, e participou das Olimpíadas do Surf, em 2006, em Maresias.

A mesma paixão de garoto que o movia atrás das ondas é o que o movimentava batalhar pelo desenvolvimento do esporte. Torcia e vibrava a cada conquista dos brasileiros pelos quatro cantos do mundo, amava estar dentro da água e estava sempre pronto para ajudar, revelar e incentivar talentos.

Ações para o público: Assim como em 2018 o circuito terá o patrocínio da HD & da O’Neill que prometem diversas atrações para o público presente no evento na praia e no coquetel de premiação realizado na Surf Trip Moema dia 18 de Julho.

Patrocínio: Surf Trip. Apresentação: Hawaiian Dreams & O'Neill. Apoio: Surf Trip Tour, Super Tubes, Kyw & Surf Skate Mag. Realização: Associação de Surf da Grande São Paulo, Federação Paulista de Surf, Associação de Surf de São Sebastião, Secretária dos Esportes de São Sebastião & Prefeitura de São Sebastião.

Comentários

Galerias | Mais Galerias