#competição #comunidade #negócios #surf 
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil por João Carvalho

Oi Pro Junior Series apresenta nova geração no Rio de Janeiro

O catarinense Lucas Vicente ganhou favoritismo ao título da primeira etapa na Barra da Tijuca depois de assumir a liderança no ranking principal da WSL South America esse ano.

Previsão Surfguru de águas rasas para a Praia da Barra da Tijuca - RJ

A primeira das quatro etapas do Oi Pro Junior Series vai apresentar uma nova geração do surfe brasileiro a partir da próxima sexta-feira, 10 de maio, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Entre os participantes já confirmados, destaque para o catarinense Lucas Vicente, que lidera o principal ranking regional da WSL South America esse ano, e as últimas campeãs sul-americanas, a peruana Sol Aguirre e a catarinense Taina Hinckel. Na capital carioca, também acontecerá a primeira das duas provas do Oi Longboard Pro, que vão definir os títulos masculino e feminino da modalidade.

Entre os surfistas de pranchões já inscritos, estão dois bicampeões mundiais de Longboard na World Surf League, o carioca Phil Rajzman e o peruano Piccolo Clemente. Na categoria feminina, as principais concorrentes ao título do Oi Longboard Pro são a carioca Chloé Calmon que lidera o ranking mundial deste ano com vitória na primeira etapa na Austrália, e a pernambucana Atalanta Batista, que conseguiu o tricampeonato sul-americano nas três últimas edições da WSL South America. No masculino, Phil Rajzman é o atual campeão.

No Oi Pro Junior Series, o paulista Samuel Pupo não poderá defender o título conquistado no ano passado, por já ter estourado o limite de idade para competir na categoria Sub-18. Com isso, o jovem catarinense Lucas Vicente ganhou favoritismo para vencer a etapa de abertura na Barra da Tijuca. Principalmente após o surfista de apenas 17 anos assumir a liderança no ranking principal da WSL South America, que computa os resultados das etapas do WSL Qualifying Series no continente. Ele tirou o primeiro lugar do potiguar top da elite, Jadson André, com o vice-campeonato no QS 1500 da Argentina na semana passada.

“Estou bem feliz com esse resultado que eu tive na Argentina, A vitória escapou por bem pouco na final (com o também catarinense Matheus Navarro), mas o segundo lugar foi bom também, porque me colocou numa posição muito boa, liderando o ranking sul-americano profissional”, disse Lucas Vicente. “Eu sou novo ainda e estou disputando com muita gente boa, mas treinei bastante pra isso e estou bem focado esse ano. Eu fiz algumas trips na minha pré-temporada com meu treinador, então meu surfe está no pé, as pranchas estão boas e estou me sentindo bem confiante”.

No ano passado, o surfista criado nas ondas da Praia da Joaquina, em Florianópolis, foi barrado pelo próprio Samuel Pupo nas quartas de final da única etapa disputada no Peru, quando foram definidos os classificados para o Mundial Pro Junior da World Surf League na Ilha Taiwan. Agora, somente do Oi Pro Junior Series serão quatro etapas e ainda terão outras duas previstas no Brasil, uma no Chile e uma no Peru para esse ano recorde de eventos da WSL South America para os surfistas com até 18 anos de idade.

“A minha expectativa está muito boa para o Oi Pro Junior Series agora no Rio de Janeiro, quando vou competir na minha categoria”, continuou Lucas Vicente. “No ano passado, eu perdi a vaga pro Mundial nas quartas de final lá no Peru, para o Samuel Pupo. Mas nesse ano quero ser campeão sul-americano Pro Junior pra dar o meu melhor lá no Mundial da WSL”.

Para isso, ele terá que ficar entre os quatro primeiros colocados no ranking regional da WSL South America, que será iniciado e encerrado nas etapas do Oi Pro Junior Series. A primeira batalha por pontos é agora nos dias 10, 11 e 12 de maio na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Depois, tem a segunda no fim de semana de 12 a 14 de julho na Praia de Stella Maris, em Salvador (BA), a terceira de 11 a 13 de outubro em Florianópolis (SC) e a decisão dos títulos sul-americanos vai acontecer nos dias 08 a 10 de novembro na Praia de Maresias, em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo.

“Achei a iniciativa da Oi muito boa e importante para nós, porque é sempre muito bom contar com o apoio de uma empresa deste porte na base do surfe”, destacou Lucas Vicente. “Finalmente isso aconteceu né, porque ultimamente a gente estava tendo só uma etapa por ano e era muito ruim isso para quem se dava mal no evento. Acredito que esse ano vai ser bem mais disputado, com mais etapas, então vai ser muito mais interessante porque todos terão mais chances. Estou bem focado para conseguir bons resultados, porque também é uma meta minha ser campeão mundial esse ano. Vou lutar muito pra conseguir meus objetivos”.

O Oi Pro Junior Series e o Oi Longboard Pro são uma realização da World Surf League South America com patrocínio naming rights da Oi e patrocínio da SUBWAY também, além do apoio da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro e Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro (FESERJ) para esta primeira etapa na Barra da Tijuca. Todas serão transmitidas ao vivo pelo www.worldsurfleague.com.

A OI E O ESPORTE - A companhia patrocina grandes eventos esportivos, equipes e atletas de diferentes modalidades como surfe, skate e eventos de cultura urbana. Além de patrocinar desde 2015 o Oi Rio Pro, a etapa brasileira do World Surf League Championship Tour, a Oi patrocina os principais surfistas brasileiros: Gabriel Medina, Ítalo Ferreira, Filipe Toledo, Silvana Lima e Adriano de Souza, o Mineirinho, além do surfista Davizinho, de 12 anos, vice-campeão mundial de surfe adaptado. Como parte do legado do patrocínio aos Jogos Cariocas de Verão de 2016 e 2017, a Oi construiu pistas de skate em Manguinhos e São João da Barra e reformou o skate park de Campo Grande – aproveitando assim o grande potencial do esporte urbano para aproximar culturas e realidades, transformando espaços públicos.

----------------------------------------------------------------

João Carvalho – WSL South America Media Manager

(48) 999-882-986 – jcarvalho@worldsurfleague.com

Assessoria de Imprensa da Oi - Adriana Castelo Branco:

(21) 9 8899-9146 - adriana.castelobranco@oi.net.br 

------------------------------------------------------------------

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão. A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial. Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensen, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

Comentários

Galerias | Mais Galerias