#competição #surf 
Arica - Arica e Parinacota - Chile por João Carvalho

Arica Pro Tour realiza triagem com locais em El Gringo

Danilo Cerda e Gustavo Dvorquez ganharam as duas vagas para entrar no evento principal do QS 3000 de Arica que vai promover sua histórica décima edição na última semana de maio no Chile.

Previsão Surfguru para Arica - Chile

Uma das ondas mais perigosas e temidas do mundo, mostrou toda a sua força na triagem com surfistas locais do Chile, que definiu as duas últimas vagas para o evento principal do Maui and Sons Arica Pro Tour QS 3000 by Jeep. Em tubos profundos passando dos incríveis 3 metros de altura, formando bem próximos da bancada de rochas de El Gringo, Danilo Cerda surfou um tão perfeito que arrancou nota 10 dos juízes. O outro classificado foi Gustavo Dvorquez, que também pegou belos tubos nas esquerdas de El Gringo e o melhor entrou na casa dos 9 pontos. A etapa do QS 3000 do campeonato de surfe mais antigo da América do Sul fora do Brasil, será disputada na última semana deste mês, de 28 de maio a 2 de junho na Ex Isla Alacrán, em Arica, no Chile.

“As baterias eram de uma hora de duração, então tinha muito tempo para escolher uma boa onda e foi o que eu fiz”, contou Danilo Cerda, que foi o chileno mais bem colocado no Maui and Sons Arica Pro Tour do ano passado. “Eu consegui pegar um tubaço muito grande e perfeito, que me garantiu o primeiro lugar. Estou feliz pela vitória e sigo treinando bastante para o evento. Eu quero tentar superar a minha quinta colocação do ano passado e não vejo a hora do campeonato começar”.

O outro classificado para o evento principal do campeonato que completa 10 anos de história nos tubos desafiadores de El Gringo, também é local de Arica. Gustavo Dvorquez é mais um jovem talento do surfe chileno que conhece muito bem os melhores caminhos para ter sucesso na onda que é até chamada de Pipeline Latino, pela força e perfeição dos tubos, comparando com os da famosa praia do Havaí.

“Nós chegamos cedo aqui, a maré estava alta, então tivemos que esperar baixar um pouco para os tubos ficarem mais perfeitos”, disse Gustavo Dvorquez. “Felizmente, o mar ficou épico, com séries enormes e todos os chilenos que competiram, mostraram um bom nível para vencer. Eu consegui entrar direto no evento principal e não quero apenas focar em competir e passar baterias, mas me dedicar para melhorar cada vez mais o meu surfe em El Gringo. É uma onda que eu conheço bem, então quero aproveitar isso para buscar um bom resultado, mas a vontade é sempre de vencer em casa”.

19 PAÍSES – Agora, o limite de 112 participantes do Maui and Sons Arica Pro Tour QS 3000 está completo, com surfistas de dezenove países disputando o título na edição histórica de 10 anos da etapa do WSL Qualifying Series que estreou em 2009 com vitória de Gabriel Villaran na final peruana com Alvaro Malpartida. A maioria dos inscritos para desafiar os tubos de El Gringo esse ano é do Brasil com 33 surfistas, contra doze do Chile, mesmo número de concorrentes do Peru e da Austrália.

A relação dos países que estarão representados na etapa mais importante da América do Sul, fora do Sul, prossegue com os Estados Unidos com dez surfistas, Havaí com oito, Argentina com cinco, França e Japão com quatro cada, Costa Rica com três, Taiti com dois e mais oito países terão um competidor no Maui and Sons Arica Pro Tour by Jeep 2019, África do Sul, Espanha, Portugal, Irlanda, Nova Zelândia, Porto Rico, Barbados e El Salvador.

CAMPEÕES EM ARICA – Entre os inscritos, estão seis dos oito surfistas que já venceram o Maui and Sons Arica Pro Tour, desde o primeiro conquistado pelo peruano Gabriel Villaran em 2009, até o último, com o brasileiro Jeronimo Vargas defendendo o título esse ano. Além deles, também vão tentar um inédito bicampeonato nos tubos gelados de El Gringo mais dois peruanos, Tomas Tudela (campeão em 2017) e Alvaro Malpartida (2013), o francês William Aliotti (2016) e o chileno Guillermo Satt (2011) que compete em casa. O próximo campeão do Desafio de Arica na Ex Isla El Alacrán, será conhecido até o dia 2 de junho no Chile.

“Mais uma vez teremos surfistas de alto nível e isso mostra que nestes dez anos o campeonato é considerado como um dos mais importantes do continente e o mais perigoso do circuito, devido à potência da onda, que pode chegar a 4 metros”, destacou o diretor do evento, Francisco Gana. “Vamos trabalhar muito também a parte ecológica do evento, com muito cuidado na preservação do meio-ambiente. Para isso, as pessoas que virem ao campeonato, serão alertadas para evitar o uso de plástico e para utilizar nossos locais de reciclagem no evento para descartar todo o lixo”.

O Maui and Sons Arica Pro Tour QS 3000 começa no dia 28 de maio e vai até 2 de junho com transmissão ao vivo dos tubos de El Gringo no Chile pelo www.worldsurfleague.com

CAMPEÕES DAS ETAPAS DO WSL QUALIFYING SERIES EM ARICA NO CHILE:

2018: Jeronimo Vargas (BRA) no QS 3000 Maui and Sons Arica Pro – 2.o-Jacob Willcox (AUS)

2017: Tomas Tudela (PER) no QS 3000 Maui and Sons Arica Pro – 2.o-Alvaro Malpartida (PER)

2016: William Aliotti (FRA) no QS 1500 Maui and Sons Arica Pro Tour – 2.o-Dean Bowen (AUS)

2015: finais do QS 1500 Maui and Sons Arica World Star canceladas pelo mar “stormy”

2014: Jessé Mendes (BRA) no 3-Star Maui and Sons Arica World Star – 2.o-Marco Giorgi (URU)

2013: Alvaro Malpartida (PER) no 3-Star Maui and Sons World Star – 2.o-Anthony Walsh (AUS)

2012: Anthony Walsh (AUS) no 3-Star Maui and Sons Arica World Star – 2.o-Eala Stewart (HAV)

2011: Guillermo Satt (CHL) no 3-Star Arica World Star Tour – 2.o-Camilo Hernandez (CHL)

2009: Gabriel Villarán (PER) no 3-Star Rusty Arica Pro Challenge – 2.o-Alvaro Malpartida (PER)

-----------------------------------------------------------

Versão em português do texto espanhol do evento:

João Carvalho – WSL South America Media Manager

(48) 999-882-986 – jcarvalho@worldsurfleague.com

-----------------------------------------------------------

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão. A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial. Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

Comentários

Galerias | Mais Galerias