#competição #surf 
Landes - Aquitânia - França por João Carvalho

Filipe e Medina se classificam no Quiksilver Pro France

Gabriel Medina estreou com vitória em sua primeira defesa do título da etapa francesa e Filipe Toledo tropeçou na primeira fase, mas bateu recordes na segunda chance de passar para a terceira fase.

Os dois principais concorrentes ao título mundial no World Surf League Championship Tour 2018, passaram para a terceira fase na abertura do Quiksilver Pro France em Hossegor. Nas ondas de 5-7 pés da terça-feira na praia Les Culs Nus, o vice-líder do ranking, Gabriel Medina, estreou com vitória em sua primeira defesa do título da etapa francesa. Filipe Toledo foi batido na bateria seguinte, mas fez uma das melhores apresentações do dia na abertura da repescagem. O número 4 do ranking, Italo Ferreira, e Adriano de Souza, foram os outros únicos brasileiros que já passaram para a terceira fase. Os demais ainda vão tentar aproveitar a segunda chance de classificação, como já fez o líder do ranking, Filipe Toledo.

Previsão de águas rasas para Hossegor.

O início do Quiksilver Pro France vinha sendo adiado desde a quarta-feira da semana passada, mas agora não para mais, porque as previsões indicam que vai bombar altas ondas na região de Hossegor nos próximos dias. Na terça-feira, a praia Les Culs Nus foi o palco do primeiro dia e Filipe Toledo competiu numa hora ruim do mar, com poucas ondas boas. Em sua estreia na França competindo com a lycra amarela do Jeep Leaderboard, ele foi batido pelo australiano Connor O´Leary por um baixo placar de 10,17 a 9,10 pontos.

Filipe voltou ao mar no fim do dia, quando as condições estavam bem melhores, para registrar um novo recorde de 15,84 pontos. Ele achou boas ondas para mostrar toda a versatilidade do seu surfe progressivo com manobras inovadoras, recebendo notas 8,17 e 7,67 nas duas melhores que surfou. Ele não deu qualquer chance ao seu adversário, um dos convidados do Quiksilver Pro France, o francês Jorgann Couzinet. Agora, Filipe vai enfrentar o outro convidado na terceira fase, o australiano Ryan Callinan, que aumentou para 16,10 o recorde de pontos na bateria que fechou a terça-feira na França.

“Infelizmente, não encontrei boas ondas e perdi a primeira bateria, mas não fico preocupado com isso não”, disse Filipe Toledo, que raspou o cabelo e está careca na França. “Eu já tive que disputar a segunda fase outras vezes esse ano e cheguei no último dia, então sem stress. Agora sim, consegui pegar boas ondas e isso me deixa mais empolgado e energizado para tirar notas altas. Foi uma boa bateria e estou pronto para a terceira fase. Agora é só relaxar, aproveitar o momento e me preparar para a próxima bateria”.

TÍTULO MUNDIAL – Com a passagem de Filipe Toledo para a terceira fase, o seu único concorrente pela lycra amarela de número 1 do Jeep Leaderboard na França, Gabriel Medina, agora precisa alcançar as semifinais para superar os 51.450 pontos que ele já totalizou no ranking. Medina já conseguiu isso cinco vezes nos sete anos que disputou o Quiksilver Pro France, chegando na grande final em todas, inclusive nas três últimas edições e conquistando três títulos em Hossegor.

O campeão mundial de 2014 estreou na bateria anterior à do Filipe e também foi uma disputa fraca de ondas, mas os 11,93 pontos que conseguiu com as notas 6,43 e 5,50 das duas primeiras que surfou, foram suficientes para vencer. O catarinense Tomas Hermes até chegou perto de conquistar a classificação direta para a terceira fase em sua última onda, no entanto a nota saiu 5,43 e ele terminou em segundo com 11,26 pontos. O australiano Ryan Callinan ficou em último com 10,33, mas ganhou a maior nota da bateria, 6,83.

“Estava muito difícil lá fora e eu tive que lutar bastante para encontrar alguma onda com parede para fazer minhas manobras”, disse Gabriel Medina. “Felizmente consegui vencer e eu adoro surfar na França, por ser muito parecido com o lugar onde cresci no Brasil e surfei minha vida toda (Praia de Maresias, em São Sebastião)”.

Medina venceu as duas últimas etapas do World Surf League Champonship Tour, no Taiti e no Surf Ranch. Agora, vai defender o título nas duas da perna europeia, então falou sobre a disputa do título mundial: “Ainda temos três eventos e eu consegui me aproximar do Filipe (Toledo), mas estou focado só em mim mesmo. Se eu conseguir fazer como nos dois últimos eventos, posso ganhar esse título, então só quero tentar surfar o melhor possível nas baterias”.

VITÓRIAS E DERROTAS – Além de Gabriel Medina, apenas mais dois brasileiros estrearam com vitórias na terça-feira e avançaram direto para a terceira fase do Quiksilver Pro France. A primeira foi conquistada pelo potiguar Italo Ferreira no terceiro confronto do dia. O número 4 do Jeep Leaderboard começou bem a bateria com nota 7,00 e confirmou o primeiro lugar com o 6,40 recebido em sua penúltima onda. Com 13,40 pontos, superou os 10,70 do havaiano Keanu Asing e o catarinense Yago Dora, que na segunda-feira conquistou o título do Red Bull Airbone, ficou em último com apenas 4,57 pontos e terá que encarar a repescagem.

“O dia hoje (terça-feira) está lindo”, disse Italo Ferreira. “Eu acordei bem cedo e surfei antes do Sol nascer. As ondas já estavam bombando e o dia amanheceu lindo, com muitos picos quebrando altas ondas. Eu entrei na bateria para tentar pegar as melhores e estou feliz pela vitória, principalmente por ter avançado direto para a terceira fase”.

As três vitórias verde-amarelas na terça-feira aconteceram em baterias com participações duplas do Brasil. Depois da do Italo Ferreira, teve a do Gabriel Medina com Tomas Hermes, antes da derrota de Filipe Toledo para Connor O´Leary. Na seguinte, Adriano de Souza achou um belo tubo para superar o também paulista Miguel Pupo e o australiano Wade Carmichael por 13,50 pontos. A vitória de Mineirinho foi a última do Brasil na primeira fase.

Antes disso, três já haviam caído para a repescagem, os próprios Tomas Hermes, Miguel Pupo e Yago Dora, nas três vitórias brasileiras e Wiggolly Dantas, que ficou em último no confronto vencido pelo australiano Julian Wilson. Logo após Adriano de Souza sair do mar em primeiro lugar, o pernambucano Ian Gouveia perdeu por pouco – 13,43 a 13,23 – para o australiano Adrian Buchan. Depois, o cearense Michael Rodrigues e o paulista Jessé Mendes ficaram em último nas suas e o catarinense Willian Cardoso terminou em segundo lugar na bateria vencida pelo australiano Joel Parkinson, que fechou a primeira fase.

SEGUNDA FASE – A primeira rodada eliminatória do Quiksilver Pro France foi iniciada em seguida, mas só rolaram as duas primeiras baterias. Filipe Toledo confirmou o favoritismo contra o francês Jorgann Couzinet, mas o número 5 do Jeep Leaderboard, Owen Wright, foi barrado pelo também australiano Ryan Callinan, que vai enfrentar o líder do ranking na terceira fase. A repescagem continua nesta quarta-feira, com a primeira chamada do dia marcada para as 7h45 na França, 2h45 da madrugada no fuso de Brasília.

O Brasil participa da primeira bateria com Wiggolly Dantas enfrentando o australiano Wade Carmichael. Wiggolly e Miguel Pupo reforçam a “seleção brasileira” no Quiksilver Pro France, substituindo os contundidos John John Florence, Kelly Slater e outro paulista, Caio Ibelli. Miguel Pupo vai fazer um duelo verde-amarelo com o catarinense Willian Cardoso na sétima bateria e apenas um seguirá na competição. Na oitava, o pernambucano Ian Gouveia vai tentar aproveitar a segunda chance de passar para a terceira fase contra o francês Jeremy Flores.

Depois, tem o paulista Jessé Mendes contra o californiano Conner Coffin na nona bateria. O cearense Michael Rodrigues entra na décima com o sul-africano Michael February. Na 11.a, Tomas Hermes enfrenta ao havaiano Ezekiel Lau. E outro catarinense, Yago Dora, disputa a última vaga para a terceira fase com o português Frederico Morais. Quem perder agora, termina em 25.o lugar na França, recebendo 10.000 dólares pela participação no evento.

O Quiksilver Pro France e o Roxy Pro France estão sendo transmitidos ao vivo de Hossegor pelo www.worldsurfleague.com e pelo Facebook Live e pelo aplicativo da World Surf League. A primeira chamada da quarta-feira para a continuação da segunda fase masculina será as 7h45 da quarta-feira na França, 2h45 da madrugada no Brasil.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

-----------------------------------------------------------

João Carvalho – WSL South America Media Manager

(48) 999-882-986 – jcarvalho@worldsurfleague.com

-----------------------------------------------------------

PRIMEIRA FASE DO QUIKSILVER PRO FRANCE – Vitória=Terceira Fase:

1.a: 1-Jordy Smith (AFR)=13.86, 2-Ezekiel Lau (HAV)=13.33, 3-Matt Wilkinson (AUS)=11.07

2.a: 1-Sebastian Zietz (HAV)=10.70, 2-Owen Wright (AUS)=10.56, 3-Joan Duru (FRA)=9.50

3.a: 1-Italo Ferreira (BRA)=13.40, 2-Keanu Asing (HAV)=10.70, 3-Yago Dora (BRA)=4.57

4.a: 1-Julian Wilson (AUS)=13.67, 2-Frederico Morais (PRT)=10.46, 3-Wiggolly Dantas (BRA)=7.74

5.a: 1-Gabriel Medina (BRA)=11.93, 2-Tomas Hermes (BRA)=11.26, 3-Ryan Callinan (AUS)=10.33

6.a: 1-Connor O´Leary (AUS)=10.17, 2-Filipe Toledo (BRA)=9.10, 3-Jorgann Couzinet (FRA)=4.00

7.a: 1-Adriano de Souza (BRA)=13.50, 2-Miguel Pupo (BRA)=8.50, 3-Wade Carmichael (AUS)=8.00

8.a: 1-Adrian Buchan (AUS)=13.43, 2-Ian Gouveia (BRA)=13.23, 3-Kolohe Andino (EUA)=9.97

9.a: 1-Patrick Gudauskas (EUA)=13.90, 2-Kanoa Igarashi (JPN)=6.67, 3-Michael Rodrigues (BRA)=1.50

10: 1-Griffin Colapinto (EUA)=14.24, 2-Michel Bourez (TAH)=11.90, 3-Jessé Mendes (BRA)=10.83

11: 1-Mikey Wright (AUS)=15.30, 2-Conner Coffin (EUA)=13.73, 3-Michael February (AFR)=10.77

12: 1-Joel Parkinson (AUS)=10.93, 2-Willian Cardoso (BRA)=8.67, 3-Jeremy Flores (FRA)=5.90

SEGUNDA FASE – Vitória=Terceira Fase e Derrota=25.o lugar com 420 pontos:

1.a: Filipe Toledo (BRA) 15.84 x 7.77 Jorgann Couzinet (FRA)

2.a: Ryan Callinan (AUS) 16.10 x 12.17 Owen Wright (AUS)

-----------ficaram para abrir a quarta-feira:

3.a: Wade Carmichael (AUS) x Wiggolly Dantas (BRA)

4.a: Kolohe Andino (EUA) x Keanu Asing (HAV)

5.a: Kanoa Igarashi (JPN) x Joan Duru (FRA)

6.a: Michel Bourez (TAH) x Matt Wilkinson (AUS)

7.a: Willian Cardoso (BRA) x Miguel Pupo (BRA)

8.a: Jeremy Flores (FRA) x Ian Gouveia (BRA)

9.a: Conner Coffin (EUA) x Jessé Mendes (BRA)

10: Michael Rodrigues (BRA) x Michael February (AFR)

11: Ezekiel Lau (HAV) x Tomas Hermes (BRA)

12: Yago Dora (BRA) x Frederico Morais (PRT)

TERCEIRA FASE DO ROXY PRO FRANCE – 1.a e 2.a=Quartas de Final:

1.a: Carissa Moore (HAV), Johanne Defay (FRA), Vahine Fierro (TAH)

2.a: Stephanie Gilmore (AUS), Malia Manuel (HAV), Courtney Conlogue (EUA)

3.a: Lakey Peterson (EUA), Coco Ho (HAV), Bronte Macaulay (AUS)

4.a: Tatiana Weston-Webb (BRA), Sally Fitzgibbons (AUS), Macy Callaghan (AUS)

SEGUNDA FASE DO ROXY PRO FRANCE – Vitória=Terceira Fase:

----------Derrota=13.o lugar com 1.390 pontos e US$ 10.000:

----------resultados da segunda-feira:

1.a: Malia Manuel (HAV) x w.o contusão de Keely Andrew (AUS)

2.a: Coco Ho (HAV) 10.66 x 5.70 Paige Hareb (NZL)

3.a: Vahine Fierro (TAH) 11.00 x 8.26 Caroline Marks (EUA)

----------baterias que abriram a terça-feira:

4.a: Sally Fitzgibbons (AUS) 12.93 x 6.54 Pauline Ado (FRA)

5.a: Macy Callaghan (AUS) 8.43 x 8.30 Nikki Van Dijk (AUS)

6.a: Courtney Conlogue (EUA) 10.20 x 8.80 Sage Erickson (EUA)

Comentários

Galerias | Mais Galerias