#competição 
Los Angeles - Califórnia - Estados Unidos por João Carvalho / WSL

Vans US Open of Surfing abre o QS 10000 na Califórnia

A segunda etapa com pontuação máxima do WSL Qualifying Series 2018 não começou bem para os sul-americanos e apenas sete passaram suas primeiras baterias em Huntington Beach

A Vans US Open of Surfing abriu a segunda etapa com pontuação máxima do WSL Qualifying Series no ano e os sul-americanos não começaram bem na segunda-feira de ondas pequenas de 2-3 pés no famoso píer de Huntington Beach, na Califórnia. Dos dezessete que competiram, apenas sete passaram suas primeiras baterias, mas ainda tem dezoito para disputar a segunda fase que continua nesta terça-feira, a partir das 7h00 nos Estados Unidos, 11h00 no fuso horário de Brasília.

Além do QS 10000 masculino, a Vans US Open of Surfing também promove nesta semana a sétima etapa feminina do World Surf League Championship Tour. A cearense Silvana Lima contundiu o joelho na etapa sul-africana em Jeffreys Bay e não vai competir em Huntington Beach. Então, a gaúcha Tatiana Weston-Webb, vice-campeã na final do ano passado com a americana Sage Erickson, será a única representante do Brasil na Califórnia.

Ela é a terceira colocada na corrida pelo título mundial da temporada, liderada pela australiana Stephanie Gilmore com a californiana Lakey Peterson em segundo lugar. Já no WSL Qualifying Series, os brasileiros dominam o ranking com o paranaense Peterson Crisanto assumindo a ponta com a vitória na outra única etapa do QS 10000 esse ano em Ballito, na África do Sul. Mais quatro brasileiros ocupam metade das dez vagas do ranking de acesso para completar a elite dos top-34 do World Surf League Championship Tour. Os cinco não competiram no primeiro dia da Vans US Open of Surfing.

Foram realizadas dezesseis baterias na segunda-feira, as oito da rodada inicial e oito das 24 da segunda fase. O número 6 do ranking, Deivid Silva, está na nona, a primeira a entrar no mar na terça-feira em Huntington Beach, junto com o também paulista Victor Bernardo, a estrela portuguesa do CT, Frederico Morais, e o japonês Joh Azuchi. Depois vêm dois confrontos seguidos com três brasileiros disputando duas vagas para a terceira fase. No segundo deles, o paulista Thiago Camarão começa a defender a penúltima posição no G-10 contra o baiano Bino Lopes, o pernambucano Luel Felipe e o havaiano Finn McGill.

O último da lista é o potiguar Jadson André, que entra duas baterias depois com o francês Joan Duru, o espanhol Gony Zubizarreta e o japonês Hiroto Arai. Na disputa seguinte, o paranaense Peterson Crisanto compete pela primeira vez como líder do ranking mundial do WSL Qualifying Series contra três havaianos, Sebastian Zietz, Kiron Jabour e Tanner Hendrickson. E o ex-líder, Alejo Muniz, agora em quarto no ranking, está em outra bateria com participação tripla do Brasil, a 22.a, junto com o também catarinense Tomas Hermes, o paulista Marcos Correa e o norte-americano Ian Crane.

VITÓRIAS BRASILEIRAS – Marcos Correa conquistou uma das duas únicas vitórias verde-amarelas nas baterias da segunda-feira em Huntington Beach, ambas na primeira fase do US Open of Surfing. Foi também num confronto com três brasileiros enfrentando um estrangeiro e o australiano Kyuss King acabou despachando o paulista Samuel Pupo e o baiano Marco Fernandez. Dos oito sul-americanos que entraram na primeira fase, apenas dois avançaram.

Antes de Marcos Correa, o jovem catarinense Mateus Herdy tinha conseguido a primeira vitória brasileira na terceira bateria do dia. Ele acertou um aéreo full rotation incrível numa onda que valeu a maior nota – 7,67 – da primeira fase. Nessa bateria, o peruano Tomas Tudela ficou em último lugar. Depois vieram mais três eliminações, do argentino Santiago Muniz e dos brasileiros Raoni Monteiro e Krystian Kymerson.   

SEGUNDA FASE – Mais dez sul-americanos competiram em seis das oito baterias da segunda fase que fecharam a segunda-feira em Huntington Beach. O saldo foi melhor e metade avançou para a rodada dos 48 melhores do QS 10000 Vans US Open of Surfing, porém sem nenhuma vitória. A segunda fase não começou bem, com o top do CT, Willian Cardoso, sendo barrado na primeira bateria pelo californiano Kei Kobayashi e o australiano Ryan Callinan.

Na segunda, o cearense Heitor Alves conquistou a primeira classificação na disputa vencida pelo havaiano Keanu Asing, com ambos despachando o francês Marc Lacomare e o australiano Stu Kennedy. Na terceira, o australiano Reef Heazlewood que venceu a triagem no domingo, deixou dois sul-americanos brigando pela segunda vaga, que ficou com o brasileiro do CT, Yago Dora, superando o uruguaio Marco Giorgi e o número 3 no ranking do QS, Mikey Wright, da Austrália.

Na quarta bateria, três brasileiros foram derrotados pelo marroquino Ramzi Boukhiam e o campeão mundial Adriano de Souza avançou junto com ele. O também paulista Alex Ribeiro, que estava na porta de entrada do G-10, terminou em terceiro e o destaque da primeira fase, Mateus Herdy, em último.

O paulista Jessé Mendes quase conseguiu a primeira vitória na segunda fase, mas acabou superado pelo sul-africano David Van Zyl e passou em segundo. E o peruano Lucca Mesinas, campeão do QS 1000 de Acapulco semana passada no México, eliminou o ex-top do CT, Wiggolly Dantas, na penúltima bateria do dia, vencida pelo americano Tanner Gudauskas.

As etapas do QS 10000 masculina e do CT feminino na Vans US Open of Surfing estão sendo transmitidas ao vivo de Huntington Beach na Califórnia pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo da World Surf League.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensen, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

----------------------------------------------------------------

João Carvalho – WSL South America Media Manager

(48) 999-882-986 – jcarvalho@worldsurfleague.com

----------------------------------------------------------------

TERCEIRA FASE DO QS 10000 VANS US OPEN – baterias já formadas:

--------3.o=25.o lugar (US$ 1.900 e 1.100 pts) e 4.o=37.o lugar (US$ 1.600 e 1.000 pts):

1.a: Adriano de Souza (BRA)Yago Dora (BRA), Keanu Asing (HAV), Kei Kobayashi (EUA)

2.a: Ryan Callinan (AUS), Ramzi Boukhiam (MAR), Heitor Alves (BRA), Reef Heazlewood (AUS)

3.a: Kolohe Andino (EUA), Griffin Colapinto (EUA), Lucca Mesinas (PER), David Van Zyl (AFR)

4.a: Jessé Mendes (BRA), Dion Atkinson (AUS), Joshua Moniz (HAV), Tanner Gudauskas (EUA)

BATERIAS DOS SUL-AMERICANOS NAS PRIMEIRAS FASES:

SEGUNDA FASE – 3.o=49.o lugar (US$ 1.000 e 600 pts) e 4.o=73.o lugar (US$ 750 e 550 pts):

----------até a 8.a bateria na segunda-feira:

1.a: 1-Kei Kobayashi (EUA), 2-Ryan Callinan (AUS), 3-Willian Cardoso (BRA), 4-Carlos Munoz (CRI)

2.a: 1-Keanu Asing (HAV), 2-Heitor Alves (BRA), 3-Marc Lacomare (FRA), 4-Stu Kennedy (AUS)

3.a: 1-Reef Heazlewood (AUS), 2-Yago Dora (BRA)3-Marco Giorgi (URU), 4-Mikey Wright (AUS)

4.a: 1-Ramzi Boukhiam (MAR), 2-Adriano de Souza (BRA), 3-Alex Ribeiro (BRA), 4-Mateus Herdy (BRA)

6.a: 1-David Van Zyl (AFR), 2-Jessé Mendes (BRA), 3-Josh Kerr (AUS), 4-Wyatt McHale (HAV)

7.a: 1-Tanner Gudauskas (EUA), 2-Lucca Mesinas (PER)3-Wiggolly Dantas (BRA), 4-Matt Wilkinson (AUS)

----------ficaram para abrir a terça-feira:

9.a: Frederico Morais (PRT), Deivid Silva (BRA)Victor Bernardo (BRA), Joh Azuchi (JPN)

11: Ian Gouveia (BRA)Miguel Pupo (BRA)Rafael Teixeira (BRA), Cam Richards (EUA)

12: Luel Felipe (BRA)Bino Lopes (BRA)Thiago Camarão (BRA), Finn McGill (HAV)

13: Italo Ferreira (BRA), Hiroto Ohhara (JPN), Flavio Nakagima (BRA), Beyrick De Vries (AFR)

14: Joan Duru (FRA), Jadson André (BRA), Gony Zubizarreta (ESP), Hiroto Arai (JPN)

15: Sebastian Zietz (HAV), Peterson Crisanto (BRA), Kiron Jabour (HAV), Tanner Hendrickson (HAV)

17: Michael Rodrigues (BRA), Seth Moniz (HAV), Soli Bailey (AUS), Cody Young (HAV)

19: Patrick Gudauskas (EUA), Ethan Ewing (AUS), Lucas Silveira (BRA), Brett Simpson (EUA)

22: Tomas Hermes (BRA)Alejo Muniz (BRA), Ian Crane (EUA), Marcos Correa (BRA)

23: Michael February (AFR), Leonardo Fioravanti (ITA), Benji Brand (HAV), Hizunomê Bettero (BRA)

PRIMEIRA FASE – 3.o=97.o lugar (US$ 500 e 200 pts) e 4.o=105.o lugar (US$ 500 e 190 pts):

2.a: 1-Mateus Herdy (BRA), 2-Tomas King (CRI), 3-Jordy Collins (EUA), 4-Tomas Tudela (PER)

3.a: 1-Oney Anwar (IDN), 2-Joh Azuchi (JPN), 3-Shane Campbell (AUS), 4-Santiago Muniz (ARG)

4.a: 1-Mitch Crews (AUS), 2-Finn McGill (HAV), 3-Rio Waida (IDN), 4-Krystian Kymerson (BRA)

5.a: 1-Beyrick De Vries (AFR), 2-Tanner Hendrickson (HAV), 3-Ryland Rubens (EUA), 4-Raoni Monteiro (BRA)

8.a: 1-Marcos Correa (BRA), 2-Kyuss King (AUS), 3-Samuel Pupo (BRA), 4-Marco Fernandez (BRA)

Comentários

Galerias | Mais Galerias